quarta-feira, 11 de junho de 2008

Resenha #05 - Christine Feehan - Guardião Sombrio

A água quente esquentou as vísceras de Jaxon mas fez arder seus ferimentos em processo de cura. Franziu o cenho ante a evidência do recente tiroteio no armazém. Deveria ter morrido por causa dos graves ferimentos. E todas suas misérias teriam terminado finalmente. Dobrou os joelhos e descansou a cabeça no alto deles. Agora carregava uma responsabilidade ainda pior. Teria que proteger o mundo não só de criminosos humanos mas de coisas de pesadelo. Não podia dar conta. Agora não. Simplesmente não podia seguir no mundo e estar completamente sozinha. A simples ideia a deixava lassa e rendida.
- Nunca voltará a estar sozinha, carinho. - A voz, suave e formosa estava cheia de compaixão.
Jaxon fez um esforço por se recompor.
– Disse a você que não falasse comigo.
- Estou pensando, não falando.
A ternura misturada com o riso em sua voz fez que lhe acelerasse o coração, fazendo-a sentir ainda mais vulnerável.
– Bom, pois não pense tampouco. – Ela passou a mão pelo cabelo úmido. Esta é o tipo de coisa que simplesmente não ocorria com pessoas normais. Por que ela atraía coisas tão estranhas?
- Eu não sou uma coisa.
– Não posso te ouvir. – Jaxon estava sorrindo. Havia algo nele que se fazia o querer, como podia? Uma criatura tão aterradora. Seus olhos se abriram de repente. Claro! Ele sabia que ela estava ali fora. Todo o tempo, ele sabia que ela estava no balcão. – É certo? – Sussurrou, porque sabia que ele podia ouvi-la. Se ela podia ouví-lo em sua mente, ele podia ouví-a sussurrar.
- Sim.
– E pode apagar tudo isto de minha mente. – Tinha sentido. De que outro modo poderia alguém como Lucian ter permanecido oculto ao mundo? – Por que me deixou ver aquela coisa horrenda? Nunca conseguirei tirar essa imagem de minha cabeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário