domingo, 28 de março de 2010

Resenha #48 - Nora Roberts - O Testamento

Oie Pessoas!

Terminei de ler "O Testamento" quinta-feira. Gostei bastante dos personagens, principalmente da "Willa". Cheia de características opostas, ela foge aquele estereótipo de "mocinha do campo", frágil, boba e inocente. Ela é uma mulher forte, decidida e tem um coração meio molenga.
A Lily, como a Tess disse, parece um passarinho machucado.
E a Tess é sarcástica, turrora e a maior coração mole das três.
Pra quem gosta dos suspenses românticos da Nora, esse é uma ótima pedida.
Deu uma agonia danada não saber quem tava fazendo todas as maldades. E dessa vez eu não tinha uma pista de quem fosse.
Apesar das pistas pra um dos personagens durante boa parte do livro, dá pra sacar por alguns comentários (do próprio personagem) que não é ele o culpado.
Muito bom pra ler numa tarde de tédio. Você ficará animadíssima.

Sinopse: O Testamento, narrativa repleta de suspense, intensidade emocional e paixão, é mais um sucesso de Nora Roberts, lançado pela Bertrand Brasil. A morte de Jack Mercy, homem que notabilizou-se por fazer mais inimigos ao longo da vida do que qualquer outra coisa, provoca um impasse para suas três filhas, cada qual de um casamento e totalmente estranhas entre si. Jack deixa expresso em testamento uma condição para que elas possam receber a herança que cabe a cada uma: Willa, Lily e Tess serão obrigadas a viver sob o mesmo teto, como uma autêntica família, na Fazenda Mercy. Isolada, bonita e misteriosamente violenta, a fazenda tornar-se-á palco de ressentimentos, crimes, amor, surpresas e angústias para as três herdeiras. O grande desafio para essas três mulheres será deixar a amargura de lado e conviver em harmonia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário