terça-feira, 1 de junho de 2010

Resenha #63 - Becca Fitzpatrick - Sussurro

A resenha de hoje fala sobre o mais novo lançamento da Editora Intrínseca, Sussurro, que faz parte da série Hush, Hush, da autora americana Becca Fitzpatrick.
Se você quiser ler um trecho do livro, visite o site da série. Mas prepare-se pra morrer de curiosidade, depois da migalha pequena dose que tem lá.
O livro já começou bom na capa. Além do anjo caído lindo de morrer, o material escolhido é bem diferente do que vemos normalmente.
Não me olhem com essa cara! Um bom guloso por livros sempre começa a devorá-lo pela capa.
E o cheirinho desse livro... nhumm... muito bom!
A estória já começa causando arrepios. Chuva + neblina + cemitério vazio = ?
É isso mesmo, algo de bom não sairá disso.

Nora Gray é uma personagem bem diferente Graças as céus! das mocinhas que andamos vendo por aí. Não é toda doce, não é perfeita e não se acha nem o último biscoito do pacote e nem o último saco de lixo.
Tem dramas, problemas e dúvidas que todo mundo já teve um dia.

Patch é o epítome da fantasia feminina pelo lado malvado e perigoso de um homem.
Ao mesmo tempo em que rodeia a Nora e a enche de atenções, deixando claro que quer algo além das aulas de biologia, o ar de mistério que o envolve e as coisas estranhas que acontecem com a Nora sempre que estão juntos fazem você ficar na dúvida o livro todo se ele a ama ou se a odeia.
Ele tem cara de anjo, sorriso de pecador e um humor de demônio.
Quem precisa de mais pra cair encantada?

As cenas da Nora e do Patch sozinhos são tão reais que você consegue se ver naquela fase. Ahh, o primeiro beijo de um primeiro amor. Lindo, arrebatador e inebriante.
O livro é super dinâmico, o que torna a leitura muito agradável e mantém o ritmo e a atenção.
As aventuras são bem divertidas, inquietantes e fazem você duvidar, assim como a Nora, do que acabou de acontecer.

A Vee, que é a melhor amiga da Nora, é uma das personagens que mais dúvidas vão te causar. Não por ela, mas pelas coisas que ela fala.
Tentar descobrir, de fato, quem é o vilão da estória não é nada fácil! E boa parte da culpa é da Vee! Tudo que ela fala tem absoluto sentido (tanto pra quem lê quanto pra Nora), fazendo a dúvida persistir até o final.
Quando você começa a achar que entendeu quem está causando todos os problemas a autora vem e te mostra mais uma hipótese!
Aí lá fica você outra vez cheia de dúvidas!
Dá aquela vontade de correr de volta pras páginas anteriores e testar sua nova teoria e ao mesmo tempo em que deseja que as páginas seguintes cheguem logo e desvendem o bendito mistério!

Esse eu realmente, recomendo!

Sinopse: 
Um juramento sagrado.
Um anjo caído.
Um amor que não deveria existir.

Se apaixonar nunca foi tão fácil… ou tão mortal. Para Nora Gray, romance não era parte do plano.  Ela nunca se sentiu particularmente atraída por nenhum garoto de sua escola, não importa o quanto sua melhor amiga Vee os empurre para ela. Não até a chegada de Patch.
Com seu sorriso tranquilo e olhos que parecem enxergar dentro dela, Nora é atraída por ele contra seu bom senso. Mas após uma série de acontecimentos aterrorizantes, Nora não sabe em quem confiar. Patch parece estar onde quer que ela esteja, e saber mais que ela do que seus amigos mais íntimos.
Ela não consegue decidir entre cair nos braços dele ou correr e se esconder. E quando tenta encontrar algumas respostas, ela se acha próxima de uma verdade que é bem mais perturbadora do que qualquer coisa que Patch a faça sentir. Pois Nora está bem no meio de uma antiga batalha entre os imortais e aqueles que caíram – e, quando se trata de escolher lados, a escolha errada poderá custar sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário