terça-feira, 21 de setembro de 2010

Resenha #80 - Jory Strong - Trace's Psychic

Oie Pessoas!

A resenha de hoje é sobre outro romance sobrenatural. Dessa vez, da autora Jory Strong.
Apesar de já ter lido quase todos os livros dela, acho que é o primeiro livro que resenho.
Nessa série, Jory Strong mistura sobrenatural com suspense, acrescenta uma dose absurda de humor e uma super pitada de erotismo.

Cada livro da série enfoca em alguns dos personagens apresentados no primeiro livro, Trace's Psychic.
Neste, o romance central é entre Trace e Aislinn. Ele, um policial durão, que não acredita em magia, médiuns ou qualquer coisa do gênero. Ela, uma meio-elfo que voltou para o mundo mortal depois de ser rechaçada pela família da mãe, uma elfo de sangue puro.
Sua descendência élfica garante que só se apaixonará pelo homem que for sua alma gêmea e ela sente que esse homem é Trace. Mas o ceticismo de Trace pode impedir que isso aconteça.

Aislinn é romântica, doce e toda suave, um contraste perfeito para a dureza, força e dominação do Trace.

Alguma das cenas entre os dois são tão... tensas e densas que são de deixar você sem fôlego. As cenas de amor entre eles são fortes, intensas e incrivelmente quentes.
O livro tem uma pincelada de DS, restrito as brincadeiras do casal no quarto.

Pra balancear todo o romance, temos um assassino cruel que tem toda intenção de fazer da Aislinn a próxima vítima. A autora não da muitas pistas sobre ele durante o livro e, as poucas que da, deixarão você em dúvida e confuso até quase o final, criando um grande impacto no final.
Ela sabe balancear as cenas, não deixando que ele fique monótono, misturando erotismo com magia, romance com terror.
E é essa mistura uma das coisas que mais me agrada nos livros da Jory Strong!

O livro não foi oficialmente lançado no Brasil, mas foi traduzido por um grupo de fãs.

Recomendo!


Sinopse: O detetive de homicídios Trace Dilessio sempre considerou a si mesmo como o típico homem de carne e purê de batatas,
um homem enérgico que gosta das mulheres de seios grandes, bom traseiro e pernas intermináveis.
Aislinn Windbourne não tem nada a ver com o tipo de mulheres às que normalmente persegue. E, apesar de odiar as médiuns,
e em especial às que se veem envolvidas em assuntos policiais, Trace parece incapaz de lutar contra sua obsessão pela delicada beleza que o faz sentir-se primitivo e protetor ao mesmo tempo.
Os anos de rechaço no espaço élfico, porque é meio elfa, meio humana, fizeram que Aislinn fosse muito precavida na hora de abrir as portas de seu coração... até conhecer Trace.
A cativa desde o começo e, entre elfos, essa reação normalmente significa que um casal está destinado a formar um vínculo de amor.
Mas, embora o amor afugente sua solidão, cada vez que Trace rechaça a magia que forma parte do que Aislinn é ela teme que o mundo dos humanos seja igualmente doloroso que o mundo no qual se criou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário