domingo, 5 de dezembro de 2010

Resenha #105 - Nora Roberts - Suzanna

Oie Gente,

Vocês devem lembrar que pouco tempo atrás eu fiz uma farra de compras do vício.
Entre os livros que eu comprei estavam os dois últimos da série das Irmãs Calhoun, Suzanna e Megan.

Já tinha lido os dois primeiros assim que foram lançados e, apesar de ter gostado dos dois, não entraram para a minha lista dos 10 mais.
O primeiro, contando a estória de CC, é o equivalente ao conto de fadas da Gata Borralheira escrito pela Nora.
É romântico, e apesar da CC não ser nada fácil de lidar, achei com cara de conto de fadas moderno.
Conta também a "história" da família e o mistério envolvendo uma antepassada delas, a Bianca.
Tem também o mistério de uma jóia maravilhosa que pertenceu a ela e que desapareceu após sua morte. Para fechar a cara de conto de fadas, começa uma busca pelo tesouro perdido. 

Ainda no primeiro livro, temos a estória da Amanda, já mais moderna, da para conhecermos um pouco mais a família e entender um pouco mais cada personagem.
Ele não tem tanta cara de conto de fadas e é bem mais divertido que o primeiro, já que os dois personagens centrais são turrões ao extremo.
Também continua a busca pelas esmeraldas, com mais algumas migalhas de informação sobre o mistério envolvendo a Bianca e o perigo que ronda a família fica mais intenso e emocionante.

Eu gostei dos dois primeiros livros, mas, apesar de serem encantadores, não consegui... me apaixonar por eles.

Quando cheguei no livro da Lilah já me empolguei bem mais. Ela é uma maluca adorável e ele é um professor tímido e totalmente atrapalhado!
As cenas dela defendendo todos, se arriscando daquela maneira são maravilhosas.
Achei o livro bem melhor que os dois anteriores, mais bem explorado, mais desenvolvido.
Mas, mesmo com tudo isso, ainda não senti aquele... frisson que tão costumeiramente marcam as séries da Nora.

Aí cheguei no quarto livro, o da Suzanna, e ah, esse sim me pegou de jeito!
O livro é encantador! A Suzanna e o Holt tem cara de personagem real, assim como o romance dos dois.
Ele é um ex-policial que ficou ferido, física e emocionalmente no trabalho e resolveu se aposentar.
Ela é uma mulher divorciada, terrivelmente machucada emocionalmente pelo ex. Agora, luta com todas as forças para manter a família unida e para dar conta de sustentar os filhos com o negócio que abriu após o divórcio.

Ela passa por situações complicadas, tem que lidar com o ex-marido que é o cão chupando manga!! e ainda aguentar os altos e baixos de uma família maluquinha da silva.
Os dois filhos dela são uma fofura e ver o ex-policial durão babando pelos dois pestinhas!!
A tia Coco e a Tia Vó são de matar qualquer um de rir. A segunda adora implicar com a primeira e fazer a pobre se descabelar de desespero!

Claro, tem aquele toque de conto de fadas que já percebi que é a marca dessa série, mas achei bem mais realístico que os anteriores.
E foi justamente esse toque de realidade que me cativou no livro. Deixou tudo com um... clima de normalidade e de "história real" que me agradou muito.

Acho que se todos os livros tivessem sido como esse, a série teria entrado para as minhas dez mais.

Se você for ler, não perca as esperanças nos primeiros livros. A série fica melhor com o evoluir das estórias.
Até mais!

Sinopse: Pairando sobre a costa rochosa do Maine, As Torres, a antiga mansão das Calhoun, se erguia majestosa. Lar de intrigas e amores perdidos, suspeitava-se que lá estivessem escondidas as famosas e inestimáveis esmeraldas de Bianca Calhoun, cuja morte prematura ainda exercia influência sobre suas descendentes. Suzanna e suas irmãs estavam determinadas a encontrar o colar e os brincos, as chaves para desvendar o perigoso mistério que as ameaçava havia tanto tempo. E, para Suzanna, as pedras significavam ainda mais: eram o elo com um homem cujo passado estava enredado ao seu de um modo que mal começara a compreender...

Nenhum comentário:

Postar um comentário