terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Resenha #111 - Christine Feehan - Fogo Selvagem

Oie Gente,

Apesar de ter me decepcionado com os dois primeiros livros dessa série eu resolvi continuar lendo-a. Peguei o terceiro para ler um pouco desanimada, com os dois pés atrás e pouquíssima boa vontade. E não é que a Christine me derrubou completamente com uma história maravilhosa?

Nesse livro tanto o romance dos personagens quanto os personagens em si são incríveis.
Emma e Jake são personagens complexos e incrivelmente encantadores.
Ele é rude, insensível e arrogante, daqueles que normalmente faria você o odiar do início ao fim do livro. Mas o cuidado dele com a Emma e com o filho, o sofrimento que ele passa no início do livro fazem com que você perceba desde o início que tudo é medo, muito medo de ser machucado outra vez.

A Emma é incrivelmente doce, meiga e temperamental como um gato molhado.
Eu ri, muito, com ela encarando o mal humor do Jake e se divertindo enquanto faz exatamente o contrário do que ele manda.
Os vilões desse livro também tem uma aura mais real, daquele tipo de maldade que você (infelizmente) poderia dizer que "é, isso realmente é crível".

Me emocionei, me empolguei, ri e me assustei em muitos momentos dessa história, o que tornou a leitura dela maravilhosa.
Esse sim tem jeito de Christine Feehan!
Recomendo!

Sinopse: Nascido em um mundo de monstros retorcidos, Jake Bannaconni se formou e se moldou na fria vingança. Afiado no fogo do inferno, ele controla seu mundo e as regras com uma mão de ferro. Tem tudo e qualquer coisa que o dinheiro pode comprar. Não tem piedade, nem compaixão e se considera um homem para que se deixe só. Seu legado oculto, é ser um troca-formas, o faz duas vezes mais perigoso no mundo corporativo. Emma Reynolds é uma mulher que sabe como amar e amar bastante. Quando seus mundos se chocam, os planos de Jake para uma completa absorção podem vir abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário