quinta-feira, 29 de abril de 2010

As Aventuras de Barbara pela Estrada - Parte 3

Vamos aos acontecimentos do retorno e da última semana em Tucuruí:Seriado: Viagens de Volta

Episódio de Hoje: O Curioso


Voltei de Tucuruí no ônibus de meia noite, como eu prefiro.

Do meu lado, dessa vez, veio um senhor.

Caladinho, quietinho e leitor! Estava lendo o jornal (de segunda-feira, que só chega lá em Tucuruí na terça), confortável.

Educado, chegou e deu boa noite. Perguntou se eu me incomodaria dele ligar a luz sobre a cadeira ou se fechasse a saída de ar.

Fiquei tão feliz! Pensei: Oba! Finalmente uma viagem sem um doido!

Ledo engano! Assim que ele terminou de ler o jornal começou a espiar no meu celular o que eu estava lendo e perguntando "Como você consegue ler nessas letrinhas?", "Como você colocou o livro aí?".

Fatos:


  1. Não suporto que fiquem me fazendo perguntas quando estou tentando ler;

  2. Odeio que fiquem espiando sobre o meu ombro (no caso, sobre o meu braço) o que eu estou lendo;

  3. Odeio mais que tudo no mundo que fiquem me perturbando quando estou lendo J.D. Robb!!!!!!


Na quarta pergunta já queria matar o velhinho-educado-porém-curioso e jogar o corpo pela janela!
Como não gosto da ideia de passar o resto da vida presa, dei novamente aquele famoso sorriso amarelo, fiz altos barulhos e movimentos para ele ver que eu estava colocando os fones e praticamente enfiei o celular na cara.
Ao menos o senhor educado-porém-curioso pegou logo no sono e só acordou em Belém!
Há! Sortuda de mim!



O Desastre (a.k.a. O-Filho-de-Um-Abacaxi-Estragado-Que-Matarei-Quando-Voltar)


Eu só terminei tudo que tinha pra fazer em Tucuruí na terça de tarde. Meia noite tinha que estar na rodoviária pra pegar o ônibus. Por conta disso, não deu tempo de digitalizar e digitar tudo o que tinha feito nos quinze dias que fiquei lá.

Então peguei todo meu trabalho, coloquei dentro da minha mochila, levei pra dentro de uma das salas do trampo e deixei ela lá enquanto ia buscar minha mala.

Fui, peguei a mala, voltei. Fiquei por lá sentada a tarde toda. Não abri mais a mochila o resto do dia. De noite, peguei minha mochila, corri pra rodoviária, subi no ônibus e vim pra casa.

Aqui também não abri a dita pra nada.

Fui trabalhar hoje, cheguei lá e dei por falta dos documentos na bolsa. Aí lembrei que tinha posto na mochila, desencanei e fiquei adiantando outras coisas.

Quando eu cheguei em casa, adivinha só?

Todos... TODOS os documentos sumiram de dentro da minha mochila.

Não era nada confidencial ou insubstituível... mas, pelos abacaxis estragados do mundo todo!, pra que um filho de cão abriu minha mochila pra tirar isso de lá? Ô raiva, viu! Quando voltar pra lá semana que vem vou ter que fazer TUDO outra vez!!

E tudo isso porque não quis ser chata e pedir pro cara sair do computador (onde ele estava fazendo trabalho da facul) e me deixar adiantar o meu lado.

Bem feito pra mim! Da próxima, serei chata e não irei me estrepar. rosna

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Resenha #55 - J.D. Robb - Fantasy In Death

Duas palavras para vocês: absolutamente incrível!
Esse é Top-Top ficção científica! Totalmente: vou morrer porque quero saber quem é o culpado e não consigo!
Esse entrou pros cinco mais! Do lado de "Innocent In Death" é aquele que mais me instigou, me animou e me manteve acordada até terminar de ler.
Também é um dos poucos livros onde tenho ânsias de matar o Roarke (como em Innocent In Death)!
Altas referências geeks, cenas super emocionantes e o tão esperado livro da Nadine!
A cena dela com a Eve é absolutamente fofa!
Ain, como eu falo mais sobre o livro sem lotar isso aqui de spoiler? odeio spoiler
Vocês vão ver a Eve interagindo com quase todos os personagens fixos da série, vão chorar com ela, rir com ela, xingar ela quando ela não disse pra vocês quem é o culpado e torcer com ela pra tudo terminar bem!
Vemos tanto o lado humano quanto a policial incansável. Vemos ela sofrer por isso, mas resistir  e  ir em frente.
Então, se você está muito afim de altas doses de suspense, quilos e quilos de ficção científica, trabalho policial dos melhores, lágrimas, risos e desafios mentais, corra e pegue já Fantasy In Death pra ler!
Esse eu, como sempre, recomendo!

Sinopse: Bart Minnock, founder of the computer-gaming giant U-Play, enters his private playroom, and eagerly can't wait to lose himself in an imaginary world—to play the role of a sword-wielding warrior king—in his company’s latest top-secret project, Fantastical.

The next morning, he is found in the same locked room, in a pool of blood, his head separated from his body. It is the most puzzling case Eve Dallas has ever faced, and it is not a game...

NYPSD Lieutenant Eve Dallas is having as much trouble figuring out how Bart Minnock was murdered as who did the murdering. The victim's girlfriend seems sincerely grief-stricken, and his quirky-but-brilliant partners at U-Play appear equally shocked. No one seemed to have a problem with the enthusiastic, high-spirited millionaire. Of course, success can attract jealousy, and gaming, like any business, has its fierce rivalries and dirty tricks—as Eve's husband, Roarke, one of U-Play's competitors, knows well. But Minnock was not naive, and quite capable of fighting back in the real world as well as the virtual one.

Eve and her team are about to enter the next level of police work, in a world where fantasy is the ultimate seduction-and the price of defeat is death...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Resenha #54 - Nora Roberts - Um Sonho de Amor

Todas as Trilogias da Nora Roberts são lindas. Mas poucas me fizeram amar os três livros. 
A Trilogia do Sonho é uma delas.
Em "Um Sonho de Amor" vemos uma mulher orgulhosa, teimosa e turrona ter que engolir seu orgulho ao voltar à casa onde foi criada, a maravilhosa Templeton House, no que, para ela, era a pior maneira possível: por baixo e precisando de ajuda.
Mas Margo não desiste de ir em frente e, mesmo com todas as dificuldades que surgem antes e depois dela voltar pra casa, monta uma loja com as amigas Laura e Kate, tentando finalmente conseguir o que mais desejou: sucesso.
Ela sofre por não se entender com a mãe, se desespera ao ver o que acontece com a Laura e enlouquece de desejo pelo delicioso Joshua, num romance que fará você chorar, gritar e ter ânsias de matar algunmas das personagens secundárias!
A estória dentro da estória, que só vai ser desvendada no terceiro livro, é de cortar o coração!
As cenas da Margo com a mãe são lindas e angustiantes.
Esse eu, também, recomendo! Mas lembre, pegue uma caixinha de Kleenex antes de começar a ler! Você vai precisar!

Sinopse: Em "Um Sonho de Amor", Margo, Laura e Kate cresceram como irmãs em meio à grandeza da deslumbrante Templeton House. Mas será Margo, a filha da rigorosa governanta irlandesa dos Templeton, quem primeiro partirá para uma jornada magnífica, cheia de riscos e recompensas, em busca de si própria - e do amor. Embora tratada como um membro da família, Margo, bem no fundo, sempre soube que o dinheiro jamais poderia comprar o que mais desejava na vida: a aceitação da mãe. Talvez a situação pudesse ser diferente, se ela fosse como a doce Laura... ou tivesse a astúcia para negócios como Kate. Mas tudo o que Margo sabia fazer era ser Margo, o que significava fazer as coisas à sua maneira... não importava quais fossem as consequências.

sábado, 24 de abril de 2010

Resenha #53 - Lara Adrian - Kiss of Midnight


Eu simplesmente adoro essa série!

Como sai o próximo livro dia 28 de junho (quase um presente de aniversário [se alguém quiser me dar de presente de aniversário eu ficarei feliz]), peguei os livro na biblioteca ler outra vez.

Sou só eu que morre de pena da Gabrielle na hora em que ela vai até a delegacia? Ou quando eles só faltam dizer que ela está drogada por conta do que ela diz que viu? Ôoo vontade de bater naqueles policiais! Ou quando ela começa a duvidar de si mesma?

E sou só eu que tenho ganas de matar o Lucan continua mentindo pra ela, mesmo vendo o quanto ela está desesperada??

Espero que não, hein?!

A estória é ótima, as personagens são tão reais quanto vampiros podem ser e você vai chorar, rir e/ou xingar durante o livro todo!

Eu recomendo!


Sinopse: He watches her from across the crowded dance club, a sensual black-haired stranger who stirs Gabrielle's deepest fantasies. But nothing about this night--or this man--is what it seems. For when Gabrielle witnesses a murder outside the club, reality shifts into something dark and deadly. In that shattering instant she is thrust into a realm she never knew existed--a realm where vampires stalk the shadows and a blood war is set to ignite.

Lucan Thorne despises the violence carried out by his lawless brethren. A vampire himself, Lucan is a Breed warrior, sworn to protect his kind--and the unwitting humans existing alongside them--from the mounting threat of the Rogues. Lucan cannot risk binding himself to a mortal woman, but when Gabrielle is targeted by his enemies, he has no choice but to bring her into the dark underworld he commands.

Here, in the arms of the Breed's formidable leader, Gabrielle will confront an extraordinary destiny of danger, seduction, and the darkest pleasures of all . . . .


Tradução da Sinopse feita pelo PRT : Ele a observa através da multidão dançando no clube, um sensual estranho de cabelos escuros que mexe com as mais profundas fantasias de Gabrielle Maxwell. Mas nada nessa noite – ou nesse homem – é o que parece. Porque quando Gabrielle testemunha um assassinato na saída do clube a realidade se transforma em algo escuro e mortal. Naquele momento crucial ela é lançada em um reino que nunca pensou existir – um reino onde vampiros andam nas sombras e uma sangrenta guerra está para começar.
Lucan Thorne despreza a violência cometida pelos seus irmãos sem leis. Ele mesmo é um vampiro, Lucan é um guerreiro da Raça (Breed), que jurou proteger seu povo – e os humanos, que nem têm consciência da ameaça  dos Rebeldes(Rogues). Lucan não pode se arriscar a se unir a uma mortal, mas quando Gabrielle se torna alvo de seus inimigos, ele não tem escolha a não ser trazê-la para o escuro submundo que comanda.  Aqui, nos braços do formidável líder da Raça, Gabrielle se confrontará com um extraordinário destino de perigo, sedução e desejos...

terça-feira, 20 de abril de 2010

As Aventuras de Barbara pela estrada - O Retorno!

Voltei a viajar a trabalho.
E, com isso, começam novamente as loucuras, surtos, situações absolutamente insanas que eu passo na estrada.
Dessa vez são duas que, se você não rir, vai chorar de desespero da falta de senso do ser humano.

Os Bregueiros

Quando meu ônibus saiu da rodoviária estava quase vazio. O silêncio reinava. A paz e a tranquilidade eram completas. Ahh, o paraíso!
Abri meu Agatha Christie novo, comecei a ler, feliz e saltitante.
Uma hora e meia depois, o ônibus pára em Goianésia (dessa vez não deu pra vir que executivo, precisava chegar antes das oito e o executivo só sai de lá meia noite). Subiram várias pessoas, mas o ônibus continuou relativamente vazio.
Na fileira de poltronas atrás da minha, do outro lado, sentaram dois homens. Veja bem, eram HOMENS. Não crianças, adolescentes ou adultos "acabei de fazer dezoito". Deviam ter uns trinta anos, mais ou menos...
Uns dez minutos depois que o ônibus saiu eu comecei a ouvir um zunido. Sim, porque aquilo não é música.
E o zunido foi ficando mais alto. Um troço horrível! Uma voz esganiçada, num alto falante terrível!
Fechei o livro, arregalei os olhos e constatei, bestificada, que os dois homens estavam ouvindo brega,  no celular, sem fone!
Veja, se ele estivesse ouvindo a pseudo-música no fone, eu não notaria, logo, não iria me incomodar. Mas, no celular, no volume máximo? Ah, deu uma vontade danada de tacar o livro nele!
Mas, como minha Agatha Christie é mais importante que um adulto sem noção, eu dei uma olhada pra eles e não falei nada.
Logo em seguida, vi que a senhora sentada do outro lado da minha fileira de cadeira fazia a mesma coisa. E os dois abestados continuavam ouvindo aquela porcaria alta e incomodando o resto do ônibus todo!
Foi preciso o cobrador ir lá e não-tão-delicadamente pedir que ele desligasse o celular porque a porcaria música estava incomodando todos.
Daí, fico cá me perguntando... eles são doidos ou só se fazem???

A Agourenta

Quatro horas depois do episódio "Os Bregueiros", paramos em Moju. Sobe uma linda e simpática senhora. Pergunta se tem alguém do meu lado, eu digo que não e ela senta.
Quando o ônibus voltou a andar eu peguei novamente meu Agatha Christie e continuei lendo a estória (que cada vez me deixa mais irrequieta pra chegar logo no final), feliz da vida, já que os dois pirados não voltaram a ligar o celular.
A mulher me olhou, me olhou... se moveu na cadeira... me olhou... brincou com o celular... me olhou...
Eu tava pra perguntar se ela queria falar algo quando ela abre a boca e diz: "Você sabia que é um perigo ler no ônibus...? Deslocamento de retina!"
Eu pensei "Pelos abacaxis azedos do mundo, eu tô bem feita hoje! Primeiro um violenta meus ouvidos e agora a outra me roga praga! Tô podendo!".
Eu abri um sorriso amarelo, aumentei o volume dos fones e enfiei a cara dentro do livro.
Fala sério, né?? Eu mereço! É a cada doido que me aparece!
Aff!


segunda-feira, 19 de abril de 2010

Resenha #52 - Agatha Christie - Nêmesis

Oie Gente!

A resenha de hoje é do primeiro de muitoas Agathas que pretendo ter.

Me diverti horrores com esse livro. Primeiro por ser um Agatha Christie e só isso já ser motivo mais que suficiente para você saber que vai adorar o livro.
Segundo por nunca imaginar uma senhora com jeitinho de vovó, como uma investigadora de crimes.
Como sempre a Agatha consegue deixar você na expectativa até a última página.
Você desconfia, fica ansiosa... mas não tem como dizer com absoluta certeza de que o culpado é realmente o culpado. Certo, parte dos crimes eu entendi bem antes do final, mas a cena da Miss Marple confrontando a(o) culpada(o) é absolutamente impagável.
Acho que todo mundo que gosta de suspense e/ou policial deveria ler Agatha Christie.
Eu comecei a comprar a coleção dela, todos dessa série "de bolso". Já comprei 22 e comecei a ler essa semana o segundo.
Pena que não comprei na ordem, então li "Nêmesis" antes de ler o livro referido nessa estória (que eu ainda não sei qual é, então, se alguém souber, me avise).
Até!
ED: Post atualizado!

Sinopse: Miss Marple recebe uma estranha carta dos advogados de seu falecido amigo Jason Rafiel: uma generosa herança a espera, se ela quiser pôr seus talentos investigativos em ação para resolver um crime que Rafiel não pôde solucionar antes de morrer. Mas ela não tem pistas quanto ao que aconteceu, quando aconteceu, onde e com quem. A única pista que a carta lhe dá é a palavra "Nêmesis". De maneira muito estranha, a investigação de Miss Marple será guiada por um morto, que vai ajudá-la a desvendar não um, mas vários mistérios.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Resenha #51 - J.D. Robb - Nudez Mortal

Li esse livro a primeira vez em 2006. E foi amor a primeira página.
As personagens começam a ser apresentados e a cada linha você fica mais e mais curioso para saber "Onde isso tudo vai parar? O que vai acontecer agora?"
Você pode começar o livro e pensar "Ah, outra prostituta morta? Que batido!", mas, acredite, quanto mais páginas você lê, mais surpresas você encontra.
Bom pra quem gosta de romance e pra quem gosta de suspense.
Os personagens centrais são incríveis e os personagens secundários... nossa... cada um mais peculiar que o outro.
Não tem nada haver com o "Estilo Nora Roberts de Ser" e eu recomendo mesmo pra quem diz que não gosta de romances...
Resumindo: "Tudebão!".
Quero ver você achar uma pessoa que tenha lido a Série Mortal e não tenha se apaixonado pela Eve e pelo Roarke!

Sinopse: Eve Dallas é tenente da polícia de Nova York e está caçando um assassino cruel. Em mais de dez anos na força policial ela já viu de tudo e sabe que a própria sobrevivência depende de seus instintos. Eve avança contra todos os avisos que lhe dão para não se envolver com Roarke, bilionário irlandês, o principal suspeito de um dos casos de assassinato que ela está investigando. A paixão e a sedução, porém, possuem regras próprias, e depende de Eve assumir um risco nos braços de um homem sobre o qual ela nada sabe, a não ser a necessidade de sentir o toque dele, que se transformou em um vício para ela.

domingo, 11 de abril de 2010

Resenha #50 - Corinne Davies - Believing is Seeing

Primeira coisa a dizer: suuuuuuperr diferente!
Eu comecei a ler e dei uma desanimada quando vi o tema. Pensei "Deuses? Aff, lá vem dramalhão".
Mas me enganei. Tem drama, sim, mas tem algumas situações bem engraçadas e outras de arrepiar.Da uma peninha da pobre da Amy quando a Flora morre. E a cena dela conhecendo o Thanatos? Nossa, linda, linda, linda!
A "DeeDee" é exatamente a imagem que a Deusa Aphrodite deixa na minha mente. Estou pensando em pular " Believing is Trusting" na frente dos outros, só pra saber o que acontece com o Deus do Vinho !!! (Bacchus é o deus do vinho, não é?!?!?! rs)

Sinopse: When Amy Bitonu returned to her hometown, she had no idea how much her love life was about to change.
She had given up on ever finding the right man, and she never imagined the two Greek gods from her dreams would turn out to be real. To top it off, they claim she's their long lost goddess.
Long ago, Hypnos and Thanatos were unable to protect their goddess from destruction. Now that they've found her in modern times, they hope to rekindle their love and unite their powers once again, but Amy has no memory of them. Worse, she doesn't believe their story.
In order to have the men of her dreams, Amy will have to believe the impossible.

sábado, 10 de abril de 2010

Resenha #49 - Nora Roberts - Três Destinos

Terminei de ler "Três Destinos".
É bastante bom. Os três casais são bem diferentes, o que dá uma ótima dinâmica ao livro.
Só acho que a vilã devia ser mais malvada...
Algumas das passagens do livro são de fazer você chorar.
Quando você entende as ligações entre os personagens então, nossa!!!!
O mais legal de tudo foi ver os personagens crescendo, evoluindo... a tímida e neurótica Dra. Marsh... A cínica Cloe... a Rebecca, tão Irlandesa...
Os personagens masculinos não ficam atrás. O Malachi, aposto o que for, dará ânsias em todo mundo de matá-lo quando começa o livro e ele engabela a Tia.
O Gideon é, como a Rebacca, todo um irlandês! Pra quem gosta de livros sobre irlandeses (a Nora é fascinada por eles) vale a pena ler. As poucas passagens lá são incríveis...
Muito bom. Vale a pena ler.

Sinopse: Quando o Lusitania afundou, mais de mil passageiros morreram. Entretanto, Felix sobreviveu e tornou-se um homem diferente, renunciando à vida de pequeno ladrão, embora guardasse consigo uma certa estatueta de prata que roubara no navio, uma herança de família para as gerações futuras. Mas hoje, quase um século depois, aquela mesma estatueta de prata, peça de um conjunto triplo, de valor inestimável, mas há muito separados, foi roubada dos Sullivans. E os irmãos Malachi, Gideon e Rebecca Sullivan estão determinados a recuperar o tesouro deixado por seu trisavô, reunir os três destinos e prosperar.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Aleatoriedades

Odeio TPM, TM e TPsM. Castigo cósmico ¬¬"
Nem eu me aguento nesses dias.
Tô esperando meu livro desde o dia 15 e ele finalmente foi postado... em me empolguei? Nah...
Eu não vou precisar ir assistir aulas igual uma louca semana que vem, de manhã, de tarde e de noite, pra depois descobrir que não vou mais viajar na quarta... me empolguei? Não.
Eu tenho uma coleção incrível de chocolates pra comer, suficiente para o resto da vida... me empolgou? Não.
Uns quarenta livros novos pra ler, vinte episódios de Chuck, CSI e Cold Case, cinco temporadas completas de Supernatural... e me empolguei? Não.
Meu HD externo foi postado pelo fofíssimo da Alemanha... me empolguei? Nah...
TMP é um porre...E o pior é a oscilação de humor. Ji-sus...
A única coisa que me anima é saber que assim que a TPM acabar eu ficarei empolgada  por todas essas coisas juntas.Essa semana estou lendo "Três Destinos". Como a Bru falou, tô adorando! Muito bom.


Vou tentar fazer uns comentários depois que acabar.

Já estou no livro 104 da série Menage Amour. Gostei de vários, detestei alguns e virei fã de algumas das autoras. Muito boa. Bem diferente, tendo todos os tipos de cenários e sub-gêneros.

Semana que vem vou apostar num clássico. Tô louca pra ler "Auto da Barca do Inferno". A Professora Fernanda encenando durante as explicações foi tão divertido que deu vontade de ler. Tenho que admitir que no convênio só li o resumo.

Como é terrível admitir que você foi uma adolescente babaca e lesa. Aff...

E as aulas de história? Como eu conseguia achar história chato? Tãooo legal!