quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Resenha #121 - Nora Roberts - Resgatado Pelo Amor

Oie Gente,

Todo mundo aqui sabe que eu sou viciada em Nora Roberts, certo? E que eu tenho uma paixão incontrolável  por séries.
Adoro qualquer coisa com continuidade, então as trilogias da Nora são minha paixão.
A trilogia da Gratidão estaria na lista das melhores se não fosse por esse livro.

Resgatado Pelo Amor tem personagens maravilhosos, estórias anteriores incríveis, muito, muito drama, lágrimas, risos e tudo de maravilhoso que se espera em um livro.
Mas calhou de quando eu li a primeira vez fiquei com a sensação de que
a Nora tinha escrito o livro na marra, sem a empolgação normal dela, num dia nublado e desanimador.

Estava falando com a Ju sobre o livro e ela acha ele marvilhoooossoo, mas eu simplesmente não consegui me... encantar.
Ok, talvez eu esteja só sendo uma fã chata, afinal o Seth é encantador, a Dru é uma daquelas personagens da Nora "eu sofri mas dei um jeito", ver de novo os personagens que eu adorei foi maravilhoso, mas algo foi desanimando a minha leitura no decorrer do livro.

Achei que ele foi, bem, desnecessário pausa para o desmaio depois de proferir essa heresia.
Talvez você vá ler o livro e o adore. Talvez daqui um tempo eu vá lê-lo de novo e goste muito, muito dele, (afinal de contas, tem coisas m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-s no livro) mas a minha primeira leitura de Resgatado pelo Amor me deixou com aquela sensação terrível de desperdício.
Talvez porque tenha começado a ler o livro com muita expectativa e acabei dando com os burros n'água.
Talvez tenha sido porque o Seth foi muito tapado durante quase todo o livro e demorou quase todas as páginas dele para acordar para a vida e deixar de ser feito de vítima. Normalmente não se vê isso nos livros da Nora e provavelmente foi essa estranheza que causou um certo desgosto durante a leitura.
Afinal, a maioria dos heróis da Nora são fortes, decididos e turrões (que não foi o caso do Seth nesse livro).

Quando eu comprei a versão em PtBr (a primeira vez que eu li foi em PtPt) eu já gostei um pouco mais do livro, já vi pequenos detalhes de uma forma mais relevadora e com um olhar menos crítico.
A terceira vez que eu li, para fazer essa resenha, eu gostei muito do romance entre o Seth e a Dru (e isso fez o livro sair do empate com O Amuleto nos piores livros da Nora) e tive desejos de matar a Glória (de novo XD).

Mas, enfim, se você já leu esse livro, deixe um comentário dizendo o que você achou dele!
Se não leu ainda, leia! Depois venha aqui e me conte tudinho!
Até mais!

Sinopse: Neste romance que dá continuidade à Trilogia da Gratidão, Seth Quinn, agora um homem-feito, terá que se defrontar com seu passado antes de se entregar à mulher que tanto ama. Resgatado Pelo Amor, de Nora Roberts, foi escrito a pedido de sua legião de fãs, encantada com a história da família Quinn narrada em Arrebatado Pelo Mar, Movido Pela Maré e Protegido pelo Porto. Publicada originalmente alguns anos depois da trilogia original, é uma obra independente que traz de volta a emoção da melhor e mais emocionante saga da autora.
Seth Quinn finalmente está em casa e foi uma longa jornada. Após uma infância terrível, em companhia da mãe viciada em álcool e drogas, ele foi acolhido pela família Quinn e cresceu com três irmãos mais velhos, que cuidaram dele com muito amor. Agora já adulto e voltando da Europa como um pintor consagrado, Seth pretende se estabelecer de vez na baía de Chesapeake, na costa de Maryland, junto de Cam, Ethan e Phillip, seus queridos irmãos, e também de suas cunhadas e sobrinhos, que tornam o clã dos Quinn uma saudável e abençoada confusão com destino à felicidade.
Seth está de volta à casa azul e branca onde há sempre um barco no cais, uma cadeira de balanço na varanda e um cão correndo pelo quintal. Só que muita coisa mudou na cidadezinha de Saint Christopher desde que ele foi embora. E, em Resgatado pelo Amor, de Nora Roberts, o segredo que Seth manteve escondido durante muitos anos ameaçará vir à tona para destruir não apenas sua nova vida, mas também seu novo amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário