sábado, 26 de fevereiro de 2011

Resenha #128 - Kai Hermann e Horst Rieck - Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída

Oie Gente,

Bem, esse é o segundo livro do meu Desafio Literário e espero que nenhum deles seja mais difícil de ler do que esse.
A coisa mais difícil nesse livro é a realidade pura expressa nele. Christiane passa por situações que me deixaram com o estômago embrulhado e a alma revoltada, mas para ela essas coisas são absolutamente normais, esperadas e naturais.

Algumas páginas foram complicadíssimas de ler e eu quase não consegui em vários momentos. Tive muita, muita vontade de desistir, mas me forçava a lembrar "É um desafio, continue!".
Não é um livro para corações e estômagos frágeis, mas é um livro esclarecedor.

Pensei em falar um pouco sobre a Christiane, mas o título do livro já resume, muito, o que ela é.
Não me sinto capaz de julgar as coisas que ela fez ou as decisões tomadas pelas pessoas ao redor dela.
Uma das leituras mais drásticas que já fiz na vida, me causou pesadelos e me deixou tremula de nervoso.
Me perguntaram porque eu continuava lendo, já que estava me causando mais sofrimento que prazer. Acho que não existe uma resposta simples. Era como aquela curiosidade mórbida que algumas pessoas têm de ficar olhando pra acidentes de trânsito. Por mais feia que fosse a realidade dela, eu tinha que terminar.

Se tivesse que escolher um momento durante os longos 25 dias que durou essa leitura, seria aquele em que minha total descrença chegou ao limite: Christiane dizendo que tudo o que fez foi absolutamente consciente. Eu fiquei, horas, me perguntando como uma criança de 13 anos pode escolher conscientemente virar prostituta?
Muito, muito difícil de ler, Christiane F. é, verdadeiramente, um desafio!
Até!

Sinopse: A obra em questão originou-se do próprio interesse de Christiane F, em romper o silêncio e relatar seu depoimento aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck sobre a questão dos tóxicos entre os adolescentes. O livro tem início com o texto do processo (Berlim, 1978) em que Christiane, colegial, menor de idade, é acusada de consumir, de maneira contínua, substâncias e misturas químicas proibidas por lei. Foi acusada também de ter-se entregado à prostituição, com o propósito de juntar dinheiro suficiente para comprar drogas. Após tudo isso, sua família se desestruturou; o pai ficou desempregado, a mãe pediu o divórcio, e o inferno instalou-se no seio da família. Christiane era surrada sempre e o lar, por ter-se transformado num ambiente hostil, fez com que ela procurasse as ruas. O livro intercala o depoimento de Christiane com o de sua mãe, de policiais que tiveram contato com a menina, e de psicólogos. De Christiane F. sabe-se que ela esteve longe das drogas por cinco anos, depois de o livro ser publicado, e que vivia com um músico alemão famoso. Atualmente, tem uma filha de três anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário