sábado, 19 de março de 2011

Resenha #133 - Becca Fitzpatrick - Crescendo (Hush, Hush #2)

Oie Gente!

Como eu disse uns dias atrás recebi "Crescendo" da Intrínseca.
Acabei de ler e vou tentar dizer o que me agradou e o que não me agradou no rumo das coisas sem deixar vocês toparem com qualquer spoiler.
Ah! Se você ainda não leu "Sussurro", pare aqui mesmo e vá ler outra resenha! Esta aqui esta cheia de spoilers do primeiro livro!

A primeira coisa a deixar claro é que apesar de não ter gostado nada, nada, nadiquinha de nadinha do rumo que a Becca deu para alguns personagens o livro em si é muito bom. Mesmo as burradas completas que alguns deles fazem tem absolutamente todo o sentido naquele momento, apesar de deixar você com ânsias assassinas.

Não sei se a opção de mostrar que personagens maravilhosos podem ser completamente tapatos era a ideia inicial da Becca, mas nunca vi tanto personagem irracionalmente juntos em um mesmo livro!

Era a Nora, sendo teimosa e o Patch sendo orgulhoso. A teimosia dela é até aceitável, afinal ela só tem 16 anos... mas o Patch? Alooouuuu, para onde foram todos os anos de experiência dele?? Tive vontade de matar eles todos nas primeiras 50 páginas.

Depois disso a Becca foi me fazendo ficar intrigada com todas as pistas que foi dando, deixando muita curiosidade irritadíssima. rsrs
O final do livro compensa, e muito, o começo morno.
No final das contas considero o livro muito bom, ótimo para uma tarde de diversão!
Até a próxima!


Sinopse: Nora deveria saber que sua vida estava longe de ser perfeita. Apesar de começar uma relação com seu anjo da guarda, Patch (quem, título à parte, pode ser descrito como qualquer coisa, menos angelical), e sobreviver a um atentado a sua vida, as coisas não parecem melhorar. Patch está começando a se afastar e Nora não consegue descobrir se é para o seu próprio bem ou se o seu interesse voltou-se para sua arqui-inimiga, Marcie Millar. Sem contar que Nora é assombrada por imagens de seu pai e ela fica obcecada querendo descobrir o que realmente aconteceu com ele naquela noite em que ele partiu para Portland e nunca voltou para casa. Quanto mais Nora se aprofunda no mistério da morte de seu pai, mais ela começa a se perguntar se sua ascendência nefilim tem algo a ver com isso, assim como o por quê de ela estar em perigo com mais freqüência do que as garotas normais. Já que Patch não está respondendo suas perguntas e parece estar atrapalhando, ela tem que começar a procurar as respostas por si só. Confiar demais no fato de que ela tem um anjo da guarda põe Nora em perigo de novo e de novo. Mas ela pode mesmo contar com Patch ou ele está escondendo segredos mais obscuros do que ela pode imaginar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário