domingo, 24 de abril de 2011

Resenha #140 - J.D Robb - Êxtase Mortal

Oie Gente!


AVISO: Essa resenha contém spoilers dos três primeiros livros da série!
Se você ainda não os leu, clique no bonequinho e confira a lista de livros já resenhados no blog!
Caso você já tenha tido o prazer de conhecer nosso querido Roarke, continue lendo! Espero que você se divirta tanto quanto eu!


Todo mundo aqui sabe o quanto eu sou apaixonada pele série mortal e pelo Roarke, certo?
E todo mundo aqui sabe ouviu, Fabi???? que ele é um dos mocinhos mais disputados da blogosfera.

Para todo e qualquer lado que você olhe tem uma louca Fabi?? dizendo que o homem é dela, que ela não empresta, aluga, dá, doa, etc, etc
Bom, acontece que para a infelicidade geral da mulherada, em Êxtase Mortal a tenente sortuda de uma figa da Eve Dallas passa a ser a dona desse moço com papel passado e tudo!
Mesmo com a festa do cásório não começando fácil só a Eve pra se meter numa encrenca daquelas na véspera do casamento!!!, os dois pombinhos fizeram seus votos eternos e partiram em lua de mel.
E sendo o Roarke o Roarke, ele leva nossa Tenente Docinho nada mais, da menos que para... há, há, não vou contar!
Mas tenho que confessar que nada, nadinha, neca-naca-de-biribiteca do que acontece na lua de mel desses dois é normal!

De volta ao mundo real, nossos queridos personagens enfrentam situações muito, muito difíceis!
 Dos nossos personagens fixos, quem tem mais destaque dessa vez é a Mavis, que ainda se tenta se reerguer depois da reviravolta que sua vida deu em "Eternidade Mortal. Ela luta com todas as forças para recuperar sua confiança e vai fazer de tudo para voltar a ser aquela Mavis mais que demais de sempre! Só que o que ela menos espera é que sua reviravolta acabe virando perigo de vida para os nossos heróis!

Êxtase é mais um dos livros da série lotaaadoosss de geeks-goodies, pra você, geek de plantão que adora uma novidade tecnológica!
Eu não vou contar aqui qual a melhor das melhores, porque, ehhh, a graça de entender o livro é justamente aí!
Eu confesso que eu saquei quem era o culpado antes da Eve. Mas nem por isso eu fiquei menos ansiosa com os acontecimentos finais do livro.
Acho que foi o que mais de deixou aperriada durante a leitura. Saber que aquela pessoa não era nada daquilo! Nossa, frustrante!


Mesmo não sendo o meu livro favorito da série, ele esta entre os dez mais pela evolução que vemos nos personagens. Todos eles crescem um pouco e você consegue conhecer um pouco mais de cada um.
Muito bom!

Se você quiser saber o que já falei sobre outros livros da série, clique aqui! Mas cuidado, podem conter spoilers de livros anteriores ao resenhado!

Sinopse: No ano de 2058, a forma mais popular de entretenimento são os poderosos jogos de realidade virtual. Através deles, qualquer pessoa é capaz de ingressar facilmente em um mundo fantástico, repleto de prazeres e perigos. A vantagem é que não há riscos: é tudo uma grande brincadeira, uma mera simulação. Ou, pelo menos, era isso o que todos pensavam até um brilhante engenheiro aparecer morto. Eve Dallas descobre que essa morte é apenas uma das peças de um caso muito mais assustador do que aparenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário