sexta-feira, 29 de julho de 2011

Resenha #163 - Nora Roberts - A Cruz de Morrigan

Oie Gente!!!


A resenha de hoje é de uma das minhas trilogias favoritas dentre as trilogias da Nora Roberts.

Ao contrário do que alguns pensam, a trilogia do Círculo foi escrita muito antes de vampiros virarem modinha.e, cof cof, brilharem ao sol...

E, bem, eles são malvados *mesmo* na trilogia! rs

Nos últimos dias do verão irlandês do sec. XII, quando o céu se obscureceu e se encheu de relâmpagos, o feiticeiro contemplava o turbulento mar em cima do escarpado.Elevando seu grito de pena para a tormenta, Hoyt Mac Cionaoith clama contra o ser demoníaco que levou seu irmão gêmeo, separando-o de sua família. Esse cruel ser é Lilith. Durante milhares de anos, atraiu com seus enganos incontáveis homens condenando-os à imortalidade com seu beijo e lhes roubando a alma. Mas agora, esta poderosa vampiresa fará o que seja para governar o mundo.E nesse dia, embora Hoyt não encontre à escura sereia que procurava, receberá a ajuda da deusa Morrigan que lhe outorgará os poderes necessários para cumprir sua ansiada vingança. Em troca, deve encontrar outros cinco companheiros para formar um círculo suficientemente poderoso para destruir Lilith e seu batalhão do mal. Um círculo com seis membros: ele mesmo, a bruxa, o guerreiro, o sábio, aquele que adota várias formas, e aquele que perdeu.Agora, viajando a Nova Iorque de nossos dias, onde topará com seu gêmeo, agora vampiro, Cian, e Glenna, uma bela bruxa. Dois guerreiros mais, Moira e Larkin, se unirão em sua luta.E enquanto a paixão surge entre Hoyt e Glenna, os inimigos ressurgirão de entre as sombras e o Círculo de Seis, deverá preparar-se para o momento decisivo de sua confrontação com Lilith. 

Bom, como a sinopse deixa claro, o troço é dramático.

Tem sangue (muito, muito sangue), tem suor e, sendo um bom Nora Roberts, tem sexo!

Então vocês podem apostar que, quando li a primeira linha dessa trilogia, vários e vários anos atrás, caí completamente apaixonada por ela!

E torrei (junto com as Noraholics de plantão) muito a paciência da Bertrand para ver a trilogia publicada aqui.

Agora chega de rasgação de seda e deixa eu falar um pouco sobre o que vocês vão achar nos livros.

Sendo um livro da Nora, você vai achar personagens maravilhosos... quem já leu pode confessar, ficou apaixonada pelo Cian... pelo Hoyt... pelo Larkin... *pausa para os suspiros* e os moçoilos de plantão por uma das guerreiras maravilhosas que a Nora nos presenteia.

Mas a grande surpresa dessa vez são os vilões.

Ah, gente, vamos lá... assumam que vocês adoram a malvada coisa terrível, malvada, malvada, sai-pra lá, cão, praticamente avó da Odete Roitman! da Lilith!

Gente, mas a bixa é ruim, viu? Ê rinhazinha dos vampiros de dar medo no demo! rs

Até a Bertrand adora a Lilith, já que é ela na capa do primeiro livro! hohoho

Mas lá estou eu divagando ao invés de resenhar... concentração, concentração...

Então, em "A Cruz de Morrigan", temos o início da jornada do Círculo de Seis e somos apresentados tanto ao lado bonzinho da série quando ao lado malvadão.

Temos cenas lindas, daquelas que fazem você ficar com os olhos razos d'água, bem ao estilo Nora de ser... também temos tragédias, mágoas e dores, daquelas que fazem você querer entrar nas páginas e consolar os personagens... ainda mais sendo o Cian sofrendo... eu já falei que tenho uma queda por vampiros gostosos que lutam pelas Deusas? Não? Hum...


Temos o círculo do bem: o feiticeiro, a bruxa, a guerreira, a erudita, o de múltiplas formas e aquele que foi perdido.

Do outro lado, temos Lilith e seu oh-não-tão-pequeno-exército, composto com vampiros com muitos e muitos anos de experiência e uma sede de sangue digna da velocidade de escrita da Norinha. rsrs cheia de piadinhas hoje! cof cof

Tem milhares de cenas de luta o que sempre me deixa um pouco confusa, porque nem meus vários anos acompanhando Dragon Boll me permitem imaginar uma briga de maneira descente, cenas de treinos e mais treinos e muita, muita mitologia celta para os (assim como a Nora) apaixonados pela Irlanda.

Sendo o primeiro livro de uma trilogia, algumas pessoas podem achar o início dele meio parado, já que tem muita explicação sendo dada e os laços de amizade sendo construídos... mas mesmo no início meio parado (eu confesso que eu não acho parado, mas provavelmente porque eu já li os outros e sei que todas as pausas, retornos e explicações são necessárias nos outros livros) a leitura é sensacional!

É um daqueles livros que você pode recomendar tanto para quem é fã de romance quanto para quem curte um bom banho de sangue.

Quando você, como eu, curte muito as duas coisas, garante 359 páginas de muita aventura, tensão e prazer!

R-E-C-O-M-E-N-D-O!

Até!

Nenhum comentário:

Postar um comentário