sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Livro Trauma #02 - Markus Thayer - Hathor



Oie Gente!!O livro de hoje é mais um da pilha de livros-trauma.
Não, ele não é de terror... também não é série-que-nunca-acaba...
Mas é literatura-nacional-de-autor-muito-vivo... rs
Deixa eu explicar melhor...

Ultimamente tenho visto várias pessoas fazendo parcerias com autores nacionais para divulgação de livros. Acho isso ótimo para todo mundo, já que é uma maneira de nós (leitores) conhecermos novos talentos e dos autores ganharem uma divulgação maior.


Só que também tenho visto muitos e muitos autores que, depois de receber uma resenha negativa, simplesmente "caem matando" no pobre do blogueiro.
Certo, não aconteceu comigo (graças), mas aconteceu com tantas pessoas que eu conheço que eu fechei parceria de literatura nacional com muito, muito medo.

Ok, confesso que eu não sei quem são os autores... digamos... sensíveis... e isso só me deixou ainda mais receosa...
Sabendo que ia sentar e escrever o que achasse do livro, enviar aquele e-mail foi daquelas situações com "muito-medo-nesse-momento"... mas enviei, aceitei e... enrolei, enrolei e enrolei para ler o livro...Tá, pode me chamar de medrosa, mas a ideia de resenhar um livro de alguém que, além de estar bem vivinho, fala a minha língua e vai ler a minha resenha... nossa, dá um certo pavor!
"Se eu não gostar do livro??" eu pensava... afinal, se eu não gosto de um livro da Nora Roberts, a probabilidade dela vir aqui e reclamar é, tipo, zero!


Não adianta dizerem que você tem que ser totalmente imparcial, que não deve levar em conta se você conhece o autor... não dá pra ser assim... eu não sou crítica literária!
Sou só uma leitora que tenta mostrar o que *sente* quando lê um livro... não tenho nenhuma intenção de ajudar a criar o próximo best seller... só quero dar uma opinião, altamente emotiva e particular, sobre algo que me deu prazer, me irritou ou me deixou absolutamente frustrada...
Eu muito raramente detesto um livro todo. Sempre acho alguma coisa nele que me agrada... porque, quando eu detestar um livro todo, entrarei para a Liga de Arremesso de Livro Ruim!
Mas o medo de detestar o livro todo estava lá... foi assim no livro da Doida, no livro da Bia, com o livro do Markus e com o livro do Enderson, que esta lá, guardadinho na estante do medo... rsrsCom o desafio de ler os livros-trauma, resolvi pegar Hathor para ler.
Respirei fundo, peguei um saquinho de balinha de café para dar coragem... e fui ler o dito!

John, Emma, Sir Oliver, Klaus, Steve e Mary saem da Inglaterra e vem para o Brasil em busca de um tesouro. Cada um deles deseja que seja algo: ouro, informações, os mistérios do universo...
Nessa busca eles acabam encontrando muito mais do que imaginam.

Hathor é uma aventura mágica, cheia de mistérios e inovações, que deixa John completamente maravilhado.
Confesso que, me imaginando no lugar dos personagens, eu também ficaria.
Imagine só você conhecer um outro tempo e um outro lugar, com maravilhas que fazem aquilo que você acreditava ser a verdade absoluta parecer contos para crianças?

Eu adorei a ideia desenvolvida no livro.
Fiquei imaginando como eu me sentiria na situação dos personagens, descobrindo todas as maravilhas existentes em Hathor e aprendendo tantas coisas novas.
É verdade que em alguns momentos senti uma certa dificuldade na leitura, mas foi principalmente pela minha dificuldade com livros históricos.

Algumas das particularidades britânicas retratadas no decorrer da estória realmente me fizeram rir.
A pontualidade dos personagens chega ao absurdo de marcar os minutos exatos em que eles irão se encontrar! rsrs

Cheio de magia, Hathor vai encantar você com seu mistério, sua magia e sua evolução!
Recomendo!



Sinopse: Inglaterra, 1856
John McBrian é aluno em uma renomada faculdade deCambridge. Entretanto, sua vida pacata de estudanteestá prestes a mudar. O que a princípio parecia serapenas um trabalho de escola coloca o jovem inglêsem extremo perigo.
Um mistério intrigante, fenômenos inexplicáveis emensagens criptografadas levam John a cruzar ooceano, onde seu destino o aguarda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário