domingo, 14 de agosto de 2011

Livro Trauma #04 - Nora Roberts - O Amuleto

Oie Gente!



Mais uma resenha, outro livro trauma!

E, sim, querida (o) leitora (r), é Nora Roberts que você está lendo no título! Não, você não está surtando! Existe um livro da Nora Roberts que eu... detesto!

 

Todo mundo por aqui sabe que eu sou apaixonada louca, tarada, viciada, fanática, surtadinha-da silva pelos romances da Nora Roberts.

Tenho quase todos os livros dela Almas em Chamas, seu desgraçado, um dia eu te acho!!!, leio tudo o que sai de novidade,  perturbo a Rô para saber o que tem de novo nos EUA, torro a Bertrand para lançarem mais livrinhos, alugo as amigas para procurarem edições antigas nos sebos... enfim, sou uma Noraholic de carteirinha, coração e alma! rs


Agora, você deve estar se perguntando por que diabos o livro esta na estante do trauma.

Eu explico, querida (o) leitora (r): O Amuleto é uma insanidade!



Vejam bem, eu gosto de livros onde o casal usa a cabeça e/ou o coração escolher que estrada seguir...

Que mesmo quando você os vê separados, foi culpa de alguma vilã safada, bandida, piriguete que a autora colocou na estória só pra fazer os personagens darem valor ao amor que os uniu. ui!

Ou então tem dedo das Sogras made in Odete Roitman, dos vilões "Eu Quero Ser o King" e por aí vai!


Agora, quando eles começam a agir feito uma dupla de patetas, com atitudes totalmente incompatíveis com o status de apaixonado, bom... aí a coisa complica!


E é exatamente o que acontece em O Amuleto!

Eu só li aquela tralha uma vez e foi mais do que o suficiente!

Gentem!, como assim, aquele casal tem um romance?

Eles têm um surto insano, que devia ser tratado com remédio!

Eu juro, a única coisa que eu curti no livro foi a história do Amuleto! O romance dos personagens, o clima entre eles e as atitudes dos dois simplesmente não me agradou.

Achei a tal da Tate uma pateta e o Matthew um bocó!

O romance dos dois não engrena, ele resolve que é o bambambã e sabe o que é melhor pra ela, largando ela sozinha quando tudo o que ela queria era que os dois enfrentassem o futuro juntos.

Aí, depois de anoss de lágrimas, sofrimento Ai meu Deus, teve aulas com a Maria do Bairro! o traste volta e... ela perdoa!

Coooomooooooo assim, Joaquim? Sem nem se arrastar? Só "eu sinto muito" e pronto?

Tia Nora, confessa! Você tinha bebido chá de Diana Palmer nesse dia!

Nada, nadinha, nadica-de-nada-de-biritataca faz sentido naquele romance!

Eu juro, quando terminei de ler o maledeto do livro queria era entrar pro time da Tonks e jogá-lo pela janela!

Só não fiz isso porque, bem!, porque sou viciada em Nora Roberts... *suspiros*

Enfim!

Sei que esse não é assim um motivo tãaaooo engraçado quanto os outros, mas tinha que ter um Norinha nessa lista de livros-traumas!

E ainda tem um J.D. Robb mais pra frente, só pra garantir hehehe.

Até a próxima!



Sinopse: A arqueóloga marinha Tate Beaumont partilha com o pai uma grande paixão pela procura de tesouros. Ao longo dos anos, os dois fizeram muitas descobertas fabulosas, mas um tesouro lhes tem escapado: a Maldição de Angelique, não conseguirão fazê-lo sozinhos, razão pela qual tem de se unir aos mergulhadores Buck e Matthew Lassiter. Tate está furiosa...e insegura, não só por causa da perspectiva de ter de partilhar o seu precioso sonho, mas também por causa de Matthew Lassiter. Mergulhador marcado pelo mar, cujo passado está envolto em mistério e cuja determinação para descobrir os segredos do oceano rivaliza com a de Tate, ele possui em seu cotidiano coisas tão obscuras quanto seu passado. Forçada a trabalhar e mergulhar com os Lassiter, Tate vai ficando preocupada com ilusões sombrias e ameaças ocultas. Os Beaumont e os Lassiter sabem que a soma de suas habilidades e experiências é a chave para que possam localizar a Maldição de Angelique. Mas há algumas coisas que Matthew se recusa a partilhar - inclusive a verdade sobre o mistério que envolve a morte de seu pai. Por enquanto, Tate e Matthew são parceiros relutantes - ate que o perigo e o desejo comecem a vir à tona...





9 comentários:

  1. Barbara,
    Estou lendo seus posts de "livro trauma"...
    Depois que li MacGregor há uns 3 anos, fiquei viciada em Nora... leio tudo que tenho oportunidade... e fiquei... acho que "contente" seria uma boa palavra ao ler esses comentários.. pois também detestei esse livro.
    Ooooh coisinha tosca... o cara é sem-graça e grosso demais - acho que mesmo que nunca tivesse 'conhecido' o Roarke, Cameron, Seth, Mac e vários outros que nem lembro pra citar... não teria como gostar desse personagem e ela é muito ridicula.
    Adorei o chá de Diana Palmer...rsssss

    ResponderExcluir
  2. Esse liro me revolta! Muito, muito, muito!
    Não dá para gosta do romance, de tão impossível que é!
    O jeito é tentar apagar da memória, porque, nossa!!

    Bjus!

    ResponderExcluir
  3. Apoiada Barbara!
    Peguei esse livro na biblioteca, logo no início do Arquivo Passional e fiquei tão desconcertada quando li que nem fiz a resenha, já que eu não queria fazer a 1ª postagem da autora que eu AMO de um livro que eu NÃO gostei. 
    Essa coluna do seu blog é ótima, e prova que nem as nossas autoras do coração são perfeitas...
    Beijos...Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  4. oie Elis,

    Só existe um motivo para eu não abominar totalmente esse livro: ele prova que a Nora não é um robô! Porque ela fez desse livro um desastre!
    Tão bom ver que ela também mete os pés pelas mãos! hauhauahuaha

    Bjus!

    ResponderExcluir
  5. Andressa Bernardes28 de março de 2012 16:56

    Nossa... eu simplesmente adoro esse livro o-O... como pode?
    Não sei se é pelo valor sentimental, pois foi o primeiro livro da Nora Roberts que eu li quando ganhei de aniversário a alguns anos atrás... porém me lembro que eu não conseguia parar de ler..
    Claro que na época eu não era tããão leitora assim e também não tão critica, mas Matthew é especial pra mim *o* IAOSHAIO

    ResponderExcluir
  6. hauahuahuah
    Oie Andressa,

    Olha, não vou te dizer que é sentimental, porque gosto é gosto e cada um de nós tem o nosso.
    Mas esse livro, quando eu li, simplesmente não funcionou, sabe?
    Nada deu certo entre nós dois e o sentimento que nos uniria foi pelo ralo (momento brega mode on) huahuahauha
    É que nem gostar de um livrinho da DP. Eu adoro passar raiva e o povo odeia! hauhauhauahuha

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Concordo! Esse livro é MUITO chato! Uma pasmaceira só!  Sou fã da titia Palmeirão, então não posso falar muito, mas pelo menos a gente se diverte passando raiva e querendo matar os ogros e as tontas.. Em O Amuleto a gente pensa em SE matar se o livro não acabar logo....rsrs

    Bjos!
    @sweet_lemmon:twitter

    ResponderExcluir
  8. hahahha Eu acho que esse livro ela estava doidona qdo escreveu. Ele é uma mistura de Mundo encantado com Negócio de risco , muita birita e uma febre de Diana Palmer kkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Qual é o livro-trauma de J.D Robb?? esse eu to ansiosa pra saber qual é!

    ResponderExcluir