terça-feira, 29 de novembro de 2011

Terça Sobrenatural #01 - Jacquelyn Frank - Adam

Terça SobrenaturalOie Gente!

Como vocês podem ver pelo título do post, eu tive mais uma ideia insanidade que vou fazer malabarismos para manter.


A Terça sobrenatural tem como objetivo falar sobre qualquer coisa que eu leia ou veja e que se encaixe no tema.


Vocês já devem ter reparado que boa parte dos livros lidos tem um Q sobrenatural e a culpa de tudo isso é de Arquivo X.


Sim, sim, sou excer de carteirinha que adora fazer graça dizendo que “Se desistirmos agora, eles vencem” e que ainda deseja matar Cris Carter pelos absurdos criados naquele segundo filme. Mas isso é papo para a próxima Terça Sobrenatural, que ainda não resolvi de quanto em quanto tempo vou postar.


E estreando a Terça Sobrenatural, escolhi o livro que me fez largar tudo que estava lendo esse final de semana: Adam. 



“Adam” é o sexto livro da série Nightwalkers, da autora Jacquelyn Frank, que é uma daquelas séries que ainda me levarão a falência. Apesar de não ter resenhado os outros livros aqui (pecado que prometo remediar o mais breve possível) eu adoro todos os livros dela. Do Jacob, que deu início a paixão, até o Noah, que foi o mais controverso de todos.


Se você não leu o primeiro livro e não quer saber nada, nada sobre quem está nele, vá para o final da resenha.


Um resumo sobre os Naghtwalkers: São seres que “caminham na noite”, em todos os tipos de raças sobrenaturais. Tem Vampiros, Demônios (que são os personagens principais), Druidas, Licantropos e todo tipo de ser entre eles.


Eles estão em guerra com um grupo de seres sobrenaturais de todos os tipos de raça, que querem reinar sobre eles e, resumidamente, matar todo mundo.


O Adam é um dos personagens mencionados no primeiro livro, mas ninguém sabe quem fim ele levou. Alguns acham que ele foi convocado e destruído por um necromante, outros que ele morreu em uma luta... deu pra entender, né?


Isso mesmo! O irmão dado como morto volta!


Mas antes de acontecer, dona Jacq me fez sofrer por muitas, muitas páginas. Já estava à beira de um ataque e de jogar meu livro figurativamente pela janela (era um ebook e eu estava lendo no meu celular) quando a Leah (sim! Leah está adolescente no início do livro, uma criaturinha fofa e sofrida de partir o coração i.i) teve *a ideia* e tudo mudou.


Gentem, gentem, gentem! O que é aquele ADAM? Manhê, eu quero um pra mim!!
Sério, troco um mês do meu Roarke por um mês com o Demônio da Água. (Truque tudebom que tu fez na logoa, lerê, lerê, me deixou com vontade de te ter)


Finalmente, finalmente, finalmente a Ruth se dá mal *dança feliz* de um jeito bemmm legal e que deixa um super gancho para o próximo livro.


Eu sei, eu sei, não estou dizendo coisa com coisa nessa resenha, certo? Mas é que o livro é tão bom, tão bom, que mesmo tendo terminado de lê-lo ontem de noite eu ainda estou sofrendo de excesso de empolgação pós Homão-Tudebom.  =P


Minha vontade real é de contar tudinho e mais um pouco pra vocês, mas aí eu ia apanhar. Hehe


Para você que ficou curioso, a falecida Nova Cultural publicou os cinco primeiros livros dessa série no Brasil. Perguntei pra Tonks, do RIP, que leu as versões publicadas aqui no Brasil e ela me disse que não notou cortes absurdos no texto. Masss agora com essa piração ideia da Nova Cultural de vender apenas e-books, não sei como ou se vamos ler o livro do Adam.


Eu espero R.E.A.L.M.E.N.T.E. que sim, porque ele é maravilhoso! Mas eu quero ele em papel, viu, Dona Nova Cultural? Porque pagar por e-book, sem opção com preço aceitável de versão em papel, só mesmo o original!


Beijos!




Hunted by magic, beset by evil, the Nightwalkers face their darkest hour yet. And when the unthinkable happens, only one legendary male has the power, the will, to save them: Adam… 



For 400 Years He Was Lost To Her, But He Is Hers Tonight… 



From their first tantalizing touch, Jasmine knows he is different. What other lover could unlock her tight control, flood vampire senses jaded by a lifetime of decadent self indulgence? Centuries ago, when he disappeared without a trace, she had given up hope of ever fulfilling the promise of incomparable passion. But here he is, against the very laws of nature, ready to bring down their most vicious enemy, ready to bring her blood to the boiling point…if she will only let him.
 


Pleasure rules the Night.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Resenha #205 e Promoção - Stacey Jay - Julieta Imortal

Oie Gente!


A resenha de hoje é sobre o livro Julieta Imortal, lançado pela Novo Conceito.Mas antes de falar sobre o livro, tenho uma confissão romântica a fazer: eu detesto "Romeu e Julieta".


Eu não consigo ver romantismo na morte de duas pessoas. Não dá! Podem dizer que era o epítome da luta contra as duas famílias rivais e a prova do amor eterno, blá blá blá. Comigo não convence.


Não, não estou questionando o talento de Shakespeare! Muito pelo contrário! Tem que ter muito talento para transformar uma "tragédia grega" no maior romance de todos os tempos. Ok, sei que isso não seria aplicável naquela época, mas Romeu e Julieta mereciam alguns anos de análise e um bom acompanhamento espiritual.


Mas enfim, chega de falar do Romeu e da Julieta versão Shakespeare e vamos falar da versão da Stacey Jay.




Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.



Então, como lidar com a adaptação moderna de uma tragédia antiga que, a não ser pelo talento de seu criador, não desperta nenhum sentimento positivo ou romântico em ti?


Comecei a ler com a mente completamente aberta. Apaguei da memória o fato de não gostar de R&J e tentei ver isso como um romance moderno.
Tentei levar em conta que a ideia era apenas dar uma repaginada na estória, deixando ela com cara de romance contemporâneo,  um toque sobrenatural para dar gosto...


Mas não deu. Julieta e Romeu continuam me irritando. Custa muito ouvir um pouco as pessoas e prestar um pouco mais de atenção? Sério, personagem de livro YA obrigatoriamente tem que ser teimoso feito mula? É para combinar com o lado teimoso de ser de todo adolescente?
Por conta disso e alguns outros detalhes, minha tentativa falhou.


Não, não é o texto da Stacey que é ruim. Apesar de um pouco lento em alguns momentos, o texto dela é bem fácil de acompanhar e não me causou desespero de páginas passando. É que eu simplesmente não simpatizo com esses dois.


Algumas coisas que entendi logo que começaram a acontecer, outras eu já previa. Mas a Julieta? Não, claro que não! Ela simplesmente via o preto no branco e o branco no preto e se recusava a ver tooodaaa a área cinza. O Romeu, sendo um vilão meio mocinho, entendia tudo melhor do que ela.


Agora, teve uma coisa que me cativou nesse livro do início ao fim: Ben!


Gentem, o que é aquele Ben? Que coisa mais cute, cute! Um cara assim meio "Cavaleiro de armadura branca", defendendo mocinhas indefesas e sendo injustiçado por isso.
Adorei ele, mesmo sendo um tanto quanto invocadinho. S2


Agora, a tal da Enfermeira, que era o contato da Julieta no mundo mortal, tenha dó, né? Mais parecia um vilão malvadão do que uma Embaixadora da Luz.


Não sei nem se eu gostei daquele final. Acho que posso dizer que entendo por que a autora optou por encerrar o livro daquele jeito, mas eu preferiria que ela tivesse encerrado com o final que deu ao Ben e a Julieta.
Esse eu gostei bem mais e achei merecido, depois de tudo o que o Ben passa no livro para salvar a Julieta.


Se eu tiver que fazer um balanço sobre a leitura, digo que muito provavelmente se fosse sobre outro casal famoso eu teria gostado bem mais e implicado bem menos com os personagens.


Mas "Romeu e Julieta", pra mim, nem com Shakespeare desce!


Masss, como isso sou eu e não você, que tal uma chance de ler a versão moderna dos dois e chegar a sua própria conclusão?



REGRAS:

1) Curtir a página do In Death;
2) Curtir a página da Novo Conceito;
3) Publicar no seu mural "Só a @Novo Conceito e o @In Death me dão a chance de descobrir por que o maior romance de todos os tempos é uma farsa. http://bit.ly/JulietaImortal "
4) Clicar em "quero participar".

A promoção começa hoje e vai até dia 29/12.
O sorteio será realizado pelo Sorteie.me do Facebook e o resultado será publicado aqui no blog.

Beijos!

domingo, 27 de novembro de 2011

Resenha #204 - J.D. Robb - Vingança Mortal

Oie Gente!

Depois de uma semana tão corrida que não li nem resenhei nada, finalmente tive uma noite de folga e pude sentar para resenhar.


E como prometido, vou dar continuidade as séries já lidas que não tiveram todos os livros resenhados. (eu sei, eu já disse isso. Mas é que são MUITAS séries fora de ordem... errr)


 Acho que a primeira coisa que precisa ser dito sobre Vingança Mortal é que ele, entre os primeiros livros da série, é o mais sangrento de todos.


Norinha estava em um "momento Dexter de ser" e o bendito tem sangue escorrendo da primeira até a última página.
Ela também resolve testar nossos nervos pondo a vida do nosso a-m-a-d-o-r-a-d-o Roarke em risco!


Vê se pode uma coisa dessas! Um assassino safado, que diz estar cumprindo as ordens de Deus, resolve que o Roarke é a encarnação do mal e merece a morte.
Nem preciso dizer que o carinha estava completamente pinéu, certo? Surtadinho da silva sauro, completamente maluco! E o desgraçado, que merecia ser preso numa sela bem pequenininha, cheia de torcedores barulhentos daquele time que não deve ser mencionado, consegue fazer nosso Irlandês tudebão sofrer como a peste!


 Esse também é um momento difícil para a Eve. Ela descobre algumas coisas sobre o Roarke que serão bem complicadas de lidar. A Nora mostra a lado mais violento do passado dele, mostrando que toda a finesse  que ele aparenta esconde um homem com um passado bem mais sombrio do que se imagina.


Norinha também responde uma pergunta muito importante e todo mundo vai ficar com pena do Summerset. Sim, isso mesmo que você leu. Até eu, que adoro as implicâncias dos dois, fiquei morrendo de pena!


No meu momento Dexter de ser, adoraria fazer picadinhos de certos personagens e certos momentos, mas na falta dessa oportunidade, confesso que usei de todo o meu conhecimento chulo e xinguei o assassino até não poder mais.


Por outro lado, tem a fofura do Kevin, que, como em todas as crianças nos livros da Nora, rouba a cena do momento que aparece até o final. Ele parece tanto com o que imagino que o Roarke foi quando criança que fiquei toda derretida por ele. hehehehe


Enfim, chega de falar do livro, ou vou acabar contando todos os melhores detalhes da estória!


Para quem está lendo a série desde o começo, prepare o coração, que Vingança Mortal é osso duro de roer para as aficionadas pelo Roarke!


Beijos!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Banca de Quinta #02 - Diana Palmer – Irmãos Hart – 04 - Feitiço do Amor

Oie Gente!


Como eu prometi, vou continuar pondo minhas séries em dia!


E hoje tem Irmãos Biscoito na bandeja (rá rá) e dessa vez o  Biscoito é Rey Hart!


Eu adoro esse livro porque é um dos poucos da Diana Palmer em que a mocinha dá um chega pra lá no Mocinho Ogro quando ele dá mais um dos milhares de foras que eles sempre, sempre dão!


O mocinho é uma anta tapada e que tira um monte de conclusões precipitadas da mocinha e quer até levar ela presa porque acha que ela estava tentando assaltar o irmão dele. E o que ela estava fazendo era tentando salvar o irmão dele. Tá achando que ele para por aí?


Nãoooo! Ele vai mais além!


Noite de dia das bruxas. Você vê uma pessoa com uma roupa muito estranha. Você imagina que ela está indo/vindo de uma festa a fantasias. O Rey? Ele soma um mais um e dá vinte! Para ele, ela era na verdade uma prostituta que estava roubando o pobre coitado do irmão dele.
E depois disso ele tira todo tipo de conclusão precipitada que você possa imaginar.


Eu confesso que eu fiquei uns bons cinco minutos pensando no que dizer desse livro que eu ainda não tenha dito em todas as resenhas da Diana Palmer que eu já fiz.
Escrevi, escrevi, risquei... pensei, pensei e nada. Aí foi que eu me lembrei de porque eu adoro esse livro.


Então você deve estar se perguntando por que eu sempre leio os livros dela, né? E a resposta é que eu não sei.
Os livros da Diana Palmer causam uma dependência inexplicável, daquele tipo feito por filmes velhos terríveis que você sempre assiste quando passa ou novelas repetitivas, que você jura que nunca mais vai ver e acaba grudada na novela seguinte.
Ou aquele time maldito que você jura que nunca mais vai dar apoio e ir para um treino tático e sempre acaba lá até o último minuto da prorrogação!


 Acho que deu pra entender o meu relacionamento com a Diana Palmer, né?


O que, não deu? Tudo bem... eu também não entendo porque você torce para aquele time, assiste aquela novela, gosta daquela música... XD


*****


E como eu prometi, também tem sorteio hoje!



Para participar basta seguir o @In_Death e twittar a frase a seguir:


[important]"Tira o olho que esse Biscoito é meu! E quem vai ganhar a #BancaDeQuinta02 do @In_Death sou eu! http://kingo.to/U1h"[/important]


A promoção começa hoje e vai até o dia 30/11!
O sorteio será realizado pelo sorteie.me e o resultado será dado aqui no blog.
A promoção da semana passada terá seu resultado publicado hoje de noite!
Beijos e boa sorte!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Resenha #202 - J.D. Robb - Cerimônia Mortal

Oie Gente!


Eu me fiz uma promessa dia desses: vou por em ordem todos os livros de séries que estão resenhados aqui no blog. E para começar, nada melhor do que por em dia a série mortal, certo?


Então, dando continuidade as resenhas da série mortal, hoje é Cerimônia Mortal.




Sinopse: Em seu mais novo caso, Eve Dallas - tenente do Departamento de Homicídios da Cidade de Nova York - descobre que, mesmo perto do fim do século 21, velhas crenças ainda se mantêm intactas. Investigando a morte de um colega policial, Eve se vê obrigada a colocar a ética profissional acima de qualquer relação emocional. No entanto, quando encontra um cadáver na porta de sua casa, percebe que aquela pode ser uma ameaça bem pessoal. Ao lado do marido Roarke, ela se vê envolvida em uma aventura além da compreensão humana, no limite entre o bem e o mal.



Eu a-d-o-r-o Cerimônia. Além de ser o primeiro livro mais emocional da série, é também o primeiro com um toque de sobrenatural nele. E sobrenatural é algo que a J.D. vai explorar em vários dos volumes da série.


Nesse eu gosto de tudo, desde o prólogo até as escolhas altamente passionais da Eve!



"Não devemos prestar reverência a Satanás, pois isso seria imprudente, mas podemos, pelo menos, respeitar seus talentos." - Mark Twain

Deu para ter uma ideia da intensidade do texto?
Gente! Tem absolutamente de tudo nesse livro! Um assassino bem do mal, daqueles que você só descobre no final. Tem a Eve enfrentando uma batalha emocional com o Feeney, tórridas cenas de amor com meu Marido-Deus-do-Sexo-Na-Terra-O-Roarke.


Foi também o primeiro livro que me fez soluçar em uma cena emocionalmente exaustiva. Daquelas maravilhosas, mas que te deixam suspirando no final da leitura e aquele sentimento agridoce de emoções demais. Ai, ai...


Gente, tem uma bruxa má, mas tão má nesse livro, que ela deve ter dado aulas à madrasta má da Branca de Neve! Ô mulher irritante!


Para compensar a mala da Selina, tem a primeira participação do Jamie, que mais à frente na série vai protagonizar cenas maravilhosas com o Roarke e a Dallas.
Ainda temos uma reviravolta na carreira da Mavis e muitas informações novas envolvendo a Mira.


Confesso que não lembro quais os detalhes da tradução me incomodaram quando a li pela primeira vez, comprando o resultado final com o original do livro. Faz tanto tempo que o li que eu não tenho mais as anotações originais.
Mass, garanto que ela é bem melhor que o resultado final de Reencontro!


Para quem começou a ler a série agora, "Cerimônia" é um dos livros que reforçam o vício e o início dos livros mais intensos e completos!


Recomendo!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Banca de Quinta #01 - Regras do Coração - Michelle Celmer

Oie Gente!


O post de hoje é continuação da Maratona de Banca e estreia da nova secção do blog: o Banca de Quinta.
Está se perguntando o porque do nome da secção, já que eu adoro romances de banca? É que eu não consegui resistir a usar o tema de uma "discussão" sobre a qualidade dos romances de banca...


Sabem aquela história de que todo mundo é especialista? Pois é... todo mundo é especialista e acha que romance de banca é tudo de quinta e igual. E a ideia do post é mostrar que existem romances de banca bons e ruins, como todo e qualquer outro tipo de livro! E, claro, falar dos
meus queridos romances de banca, que foram os grandes responsáveis pelo meu vício literário de finais felizes!


E aí vou tentar, toda quinta-feira, resenhar um romance de banca e fazer um sorteio dele.
Tenho centenas de romances de banca aqui em casa que já li e provavelmente nunca vou ler outra vez... aí me inspirei totalmente no "Toda Sexta É Dia de Sebo" e criei também o sorteio. XD


Hoje o tema é "amnésia", escolha para o mês de novembro para a Maratona de Banca.
Quando fiz minha listinha para a Maratona, vi um Maya Banks como indicação e pimba, botei ele! Ledo engano...


Primeiro porque eu já tinha lido o tal do Máscaras da Paixão, segundo porque a estória que tem "amnésia" no meio é a segunda, da autora Michelle Celmer.


Não, o livro não é ruim. O problema é que ele é o quarto livro de uma série... o que quer dizer que eu tive que ler os dois primeiros antes de chegar nele... e, me acreditem, alguns deles são complicados.




 Ash Williams havia finalmente encontrado sua amante fugitiva. Após um acidente, Melody Trent não conseguia sequer se lembrar dele, mas Ash estava determinado a descobrir a verdade. Afinal, não poderia ser o pai da criança que ela perdera... A única forma de tirá-la do hospital e levá-la consigo seria se apresentar como seu noivo. Na Maddox Comunicações ele era capaz de administrar qualquer crise com uma calma glacial. No entanto, com Melody novamente em sua vida, ele precisaria de toda a sua força de vontade para não ceder aos desejos do coração...



 Bom, confesso que essa Melody merecia um cascudo. Primeiro ela me deixa o tal do Ash fazer ela de empregada com benefícios. Depois ela descobre que está grávida e, ao invés de brigar com o Ash, ela foge! Isso mesmo, minha gente, ela f-o-g-e!


Aí, claro, quando ela sofre um acidente, perde a memória ele descobre que ela perdeu o bebê, adivinhem qual o resultado dessa confusão na mente dele? Ela o estava traindo!
Aí ele resolve que vai fazê-la pagar por isso, que ela deve sofrer e que ele era o coitadinho do conto. Me.Poupe.


A criatura passava dia e noite trabalhando, a mulher se dedicava a ele com todo o coração e quando ele descobre que ela perdeu um bebê, ao invés dele sofrer porque os dois poderiam ter sido pais, resolve assumir que ela teve um caso e é uma bruxa má. hunf!


Masss, eu confesso, eu adorei aquele final. Ele se arrasta, implora e pede perdão tão bonitinho! rs
Para quem gosta de um pouquinho de drama (cadê a Leninha???), vale a pena ler! O problema é  que precisa ler os primeiros livros da série para entender esse. hehehe


 E hoje, dando início ao "Banca de Quinta", tem sorteio!



 Para participar é muito simples! Basta twittar a frase a seguir e seguir o @In_Death no Twitter!


[important]Eu sigo a @In_Death e vou ganhar a "Banca de Quinta" dessa semana! #bancadequinta01 http://kingo.to/Tko[/important]


A promoção começa hoje e vai até dia 24/11!
O resultado será postado aqui no blog!


Beijos e boa sorte!


SOBRE A SÉRIE:


1) Catherine Mann - Primeira Opção (Dueto 14.1) - Bossman's Baby Scandal
2) Emilie Rose - Proposta Irrecusável (Dueto 14.2) - Executive's Pregnancy Ultimatum
3) Michele Celmer – Regra do Coração (Dueto 18.1) – Money Man’s Fiancee Negotiation Negotion
4) Maya Banks – Devoção total (Dueto 18.2) – Bilionaire’s Contract Engagement
5) Jennifer Lewis – Bachelor’s Bought Bride sem edição em português
6) Leanne Banks – CEO’s Expectant Secretary sem edição em português

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Resenha #201 - Elizabeth Chandler - Destinos Cruzados

Oie Gente!


Alguns meses atrás fomos surpreendidos pelo anúncio da Elizabeth Chandler de que ela iria lançar um quarto livro na trilogia "Beijada Por Um Anjo", transformando-a em uma série.


"Destinos Cruzados", lançado pela Novo Conceito, conta o que aconteceu com os personagens da sérieum ano após a morte de Tristan.


Ivy, Beth e Will estão de férias, trabalhando na pousada da tia da Beth. Vai completar um ano da morte do Tristan e Ivy começa a se perguntar se ela conseguirá superar o que passou e se entregar ao Will da maneira que ele merece.


Ela não conseguiu esquecer o grande amor e, amando Will, fica dividida e confusa entre o que acha que é correto e o que deseja fazer.



"Quando se ama alguém, não acaba nunca. Você supera porque tem de superar, mas o leva consigo em seu coração para sempre." Página 45.

Quando terminei de ler os primeiros capítulos, antes do grande desastre, fiquei me perguntando como a Ivy ia lidar com tudo ao seu redor lembrando Tristan. Ok, ela tinha ido para um lugar diferente, mas, ao redor dela tinham: praias, lagos, pessoas nadando... aí ela foi chegando mais e mais perto do "aniversário" e ficando mais e mais confusa.


Já sabia que ela ia dar algumas mancadas, porque, como eu vivo dizendo aqui, perguntei para a Carlinha o que ela estava achando do livro. E, nas palavras dela "Nesse a Ivy está no mesmo patamar da Ever. Você vai querer matá-la!"


Então, né, já fui ler com os dois pés atrás e torcendo para não ser assim tão ruim.


Começou o livro... capítulos 1, 2, 3... tudo aceitável, levando em consideração que a Ivy é uma adolescente, teve um ano absurdamente horrível, muitas mudanças e surpresas nada agradáveis.


Aí eu cheguei no capítulo quatro e... tive ânsias incontroláveis de m.a.t.a.r. a Elizabeth. Como assim, Joaquin? O que *era* aquilo? Sério? Mesmo? Ela ia *mesmo, mesmo* fazer aquilo? Eu quase-quase-quase fechei o livro ali e desisti. Mas como a Carlinha não disse nada sobre crises de Momento Dexter, devia ser apenas um ato isolado e ia ser resolvido.


E não é que a Elizabeth complicou tudo ainda mais? Sério, gente! Eu não sabia se eu ria ou chorava. Olhava para o livro e dizia "Sério, Ivy? Você vai mesmo fazer isso? Nunca viu um filme de terror classe B??" Mas, como toda heroína de livro, ela não me escutou ou seguiu meus conselhos e... se meteu em uma confusão dos diabos.


Acho que os acontecimentos tomaram um rumo tão misticamente inexplicáveis, que estou realmente dividida entre adorar saber que vão causar muita confusão e com medo das confusões que vão causar.


Mas chega de contar a estória, ou vou soltar um spoiler odiado e pessoas irão me matar...


Deixa eu falar um pouco sobre a autora. É só o quarto livro dela que leio e apesar de alguns momentos "eu quero matar você", percebi que não fiquei entediada durante a leitura. Todos eles em li em uma tarde e todas as leituras fluíram facilmente.
Adoro quando isso acontece em um livro, mesmo naqueles momentos mais complicados, onde você deseja que a autora tome um rumo completamente diferente e que adoraria poder tomar a caneta da mão dela e mudar tudo.


Acho que é por isso que recomendo "Beijada Por Um Anjo" mesmo para quem não é exatamente fã de juvenis. É um livro romanticamente leve, mas emocionalmente intenso.
E, de novo, recomendo!


Beijos!

sábado, 12 de novembro de 2011

Promoção e Resenha #200 - Rebecca James - Bela Maldade

Oie Gente!


A resenha de hoje é do romance "Bela Maldade" da autora Rebecca James, lançado pela Intrínseca.


Como eu disse no Aquisições, a capa de Bela Maldade me encantou assim que a vi na Saraiva.
Mas eu só pedi o livro para a Intrínseca depois da indicação da Carlinha. E, como em quase todas as indicações dela, eu gostei muito dele!


Katherine é uma jovem de 17 anos, que foi morar com a tia após um acontecimento brutal.
Agora ela tenta começar uma nova vida, onde ninguém a conhece e ninguém pode julgá-la pelas coisas que aconteceram na sua cidade natal.


A estória é contada ao leitor nos três principais momentos da vida de Katie.
O passado, quando vivia com os pais e a irmã, Rachel, em Melbourne. O presente, quando cuida da filha de cinco anos. E um tempo intermediário, quando conhece Alice e está terminando o ensino médio.


Ela conhece Alice, uma jovem encantadora e popular, que faz sucesso por onde passa. Alice insiste em que ela vá a uma festa e é nesse momento que Katie volta a aproveitar a vida.
Alice apresenta Katie a Robbie e os três começam uma intensa e confusa amizade.


Alice e Robbie tem um relacionamento estranho. Ele é apaixonado por ela e ela não demonstra nenhum sentimento verdadeiro por ele.
Porém, mesmo Robbie (e Katie) sabendo disso, nenhum dos dois conseguem desistir dela.
Para vocês terem uma ideia de como é a amizade dos três, tem uma passagem do livro que mostra como a Alice está sempre conseguindo se safar das maldades que faz.




"...toda a raiva que eu vinha sentido de Alice desaparecera. Ela havia feito minha mãe feliz, e, em vez de me sentir infantilmente enciumada, eu deveria estar agradecida. Eu havia sido irracional, egocêntrica e mesquinha. Ao voltar para o andar de cima, prometo a mim mesma que serei muito mais generosa e compreensiva em relação à Alice no futuro. Afinal, ela tem as melhores intenções. É uma boa amiga, devotada e generosa, e seu coração está sempre no lugar."



Veja, esse padrão, da Alice magoando os outros e logo em seguida fazendo algo que a deixe bem aos olhos alheios, se repete em boa parte do livro.
Mas eu não via nada de bom nessa Alice.
Desde o primeiro mar de elogios eu já desconfiei dela.
Pode me chamar de cínica, mas toda aquela bondade não me convencia. As ações dela pareciam todas muito egocêntricas, muito forçadas para serem benevolentes.


Uma coisa que me pegou de surpresa foi a troca entre os "tempos" não me deixar confusa. Os poucos livros que li que tinham essa peculiaridade me frustravam e eu acabava perdendo o interesse.
Mas não aconteceu isso com "Bela Maldade". Acho que os momentos das trocas foram tão bem escolhidos que ao invés de você ficar perdido, você fica ainda mais curioso com os acontecimentos.


Confesso que eu entendi tudinho ainda no início do livro, mas a Rebecca conseguiu manter minha atenção mesmo assim.
O livro tem vários outros personagens maravilhosos, mas dessa vez não vou falar deles para vocês.
É que as pequenas coisas que eu contar sobre o Mick, sobre a Philippa ou sobre a Rachel pode estragar a surpresa da leitura, então vou só dizer que tudo no livro vale a pena ler.


Apesar das personagens terem idades de personagens de livros YA, nada do conteúdo nos remete a um livro assim.
Recomendo!


E hoje também tem promoção do livro!



REGRAS:




  1. Seguir publicamente o blog;

  2. Deixar um comentário sobre a resenha nesse post;

  3. Resistir no Brasil;

  4. Enviar o formulário de inscrição;





Prontinho! Só com isso você já está participando!


Agora, se quiser, pode garantir números extras!


PONTUAÇÃO EXTRA:


TWITTER:





  1. Seguir o In_Death, a Intrínseca ou a Barbara_Sant no Twitter;


Para cada twitter que seguir, enviar o formulário abaixo.

 



DIVULGAÇÕES:


1) Divulgar a frase padrão do sorteio nas redes sociais. Podem ser feitas até quatro divulgações por dia.
Não altere a frase de nenhum maneira.


[warning]Vou fazer uma "Bela Maldade" e levar o livro da #RebeccaJames que a @Intrinseca e o @In_Death estão sorteando. http://bit.ly/BelaMaldade  [/warning]


 2)Divulgar o banner do sorteio no seu blog, Twitpic, Tumblir, Facebook, etc:









Divulgou? Então envie o formulário de divulgação com o link a cada vez que divulgar.



A promoção começa hoje e vai até o dia 12/12.
O sorteio será realizado pelo Random.org.
O resultado será divulgado no dia 16/12 e o livro será enviado pela Editora Intrínseca sem nenhum custo para o ganhador.


Beijos e boa sorte!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Resenha #199 - J.R. Ward - IAN Guia Oficial

Oie Gente!


A resenha de hoje é do próximo lançamento da Universo dos Livros, o Guia Oficial de IAN!


Como alguns de vocês sabem, eu participei da leitura prévia da série, então essa resenha já está pronta tem alguns dias.


Quando li, ele ainda estava sem capa, então tenho que comentar sobre ela. O que é essa capa? Apesar de nem todas as capas de IAN terem me agradado, a do Guia me deixou apaixonada. A Zuleika Iamashita acertou em cheio dessa vez. A capa ficou perfeita!


Eu A-M-E-I o Guia!
Sabem tudo aquilo que vocês desejam ver, ler, saber, sobre os Irmãos? Está lá. Também está lá muitas curiosidades sobre a Ward, sobre seu processo de criação e sobre os sabores e dissabores de ser escritora.


A ideia da Ward ao escrever o guia foi maravilhosa. Para os fãs da série é uma maneira perfeita para se aprofundar nos personagens favoritos, conhecer a rotina e dificuldade da criação deles e ter várias dúvidas respondidas.
Também fará todas ficarem um pouco mais apaixonadas pelos personagens, já que as aparições dos irmãos são divertidas, intensas e maravilhosas como eles.
Para quem começou a conhecer a série, é um “tira dúvidas” completo, já que explica termos, situações e dá detalhes dos personagens que você só tem depois de ler todos os livros ou depois de muita pesquisa.


Uma das coisas que mais gostei no Guia foi a capacidade da Ward de convencer você de que aquilo está realmente acontecendo, que ela está lá com os Irmãos. Você consegue "ver" a cena, exatamente como ela diz que é seu processo de criação.
Não sei se isso é o caso de todo mundo, mas as autoras que fazem parte da minha lista de favoritas têm todas essas característica especial.
Outra grande característica do Guia é a possibilidade de conhecermos mais detalhes sobre o processo criativo da Ward.
As entrevistas dela com eles e deles com ela são cômicas!! Quer dizer, a do Vishous, apesar de eu amá-lo de montão, tive vontade de esganar a criatura...


A ela é recheada de petiscos sobre a série e de respostas para dúvidas que sempre tivemos.


Spoiler: ==>> Tipo a resposta para como John e Darius puderam existir na mesma época, se eles têm a mesma alma? 





Spoiler off.

Outra maravilha do Guia é a estória de "Meu Pai", que conta como foi o nascimento da Nalla e a adaptação do nosso Zsadist a lidar com mais uma pessoa que ele ama. E, nossa, vocês vão chorar muiiitoooo! É tãooo lindo, lindo, lindo que eu suspirava quando terminei de ler.

Tradução, vocês vão amar o Guia, seja porque você é viciado em IAN ou porque quer conhecer um pouco mais.
Totalmente recomendo! o/

Para quem quiser comprar, a Universo dos Livros avisou que o livro entra em pré-venda nos próximos dias.
Agoraaa... para quem quiser testar a sorte vai ter sorteio do livro aqui!
Então comente na resenha e fique de olho!

Beijos!



Sinopse:  Prepare-se para mergulhar no mundo sombrio e intenso da Irmandade da Adaga Negra e conhecer a intimidade de cada um dos Irmãos.


Este compêndio é uma visão íntima tão poderosa e sedutora quanto os próprios Irmãos e o mundo em que vivem. Nos bastidores da série da Irmandade da Adaga Negra você vai encontrar informações privilegiadas sobre a Irmandade, incluindo dossiês com perfil, entrevistas, cenas excluídas, os dons especiais de seus personagens favoritos, além de uma conversa comovente com Tohrment e Wellsie, que aconteceu três semanas antes de ela ser assassinada pelos redutores. Além disso, a autora revela como foi sua experiência ao escrever cada volume da série e, numa reviravolta fascinante, você vai ler uma entrevista com a própria J. R. Ward feita pelos próprios Irmãos.


Irmandade da Adaga Negra – Guia oficial da série é um livro obrigatório para os fãs da série. É uma obra completa com informações a respeito de todos os vampiros da irmandade.


Bônus: Conto original sobre Zsadist e Bella, que revela o milagre do nascimento de sua filha Nalla, e a profundidade do amor que sentem um pelo outro.


Sobre a autora: J. R. Ward é autora de livro sobre vampiros com a prestigiada série Irmandade da Adaga Negra. Sua narrativa leve e excitante cativou fãs no mundo todo.


Sobre a série: A série internacional de VAMPIROS a Irmandade da Adaga Negra, de J.R. Ward já conta com dez volumes e é um dos principais sucessos do gênero. Cada volume conta a história de um dos vampiros da Irmandade e sua luta pela sobrevivência e suas paixões arrebatadoras. Certamente se você ainda não leu, irá se apaixonar pela série como milhares de fãs em todo o mundo.



Livros da série:


Amante Sombrio


Amante Eterno


Amante Desperto


Amante Liberto


Amante Revelado


Amante Consagrado


Amante Vingado



Título: Irmandade da Adaga Negra – Guia oficial da série
Autor: J. R. Ward
Tradutora:Carolina Coelho
ISBN: 978-85-7930-288-6
Editora: Universo dos Livros
Formato: 15,7 x 23,0 cm
Número de páginas: 512
Papel: Chamois 75g
Preço: R$ 44,90


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Resenha #198 - Sierra Cartwright - Danger Zone

Oie Gente!


Como eu disse na resenha de Doms of Dark Heaven, comecei a ler os livros que fazem parte das séries que o compõem.
Comecei a leitura por Hawkeye, série da Sierra Cartwright.


Confesso que não gostei tanto assim dela... principalmente por culpa do tal do Stone.


Uma das coisas que mais me impressionam nos livros com essa temática é a capacidade das autoras de criarem homens alfas apaixonados e entregues. Eles estão tão envolvidos no relacionamento, tão apaixonados e encantados pelas suas submissas, que até quando eles estão em modo "Alfa total" você percebe que são as necessidades dos dois que ele cumpre, não apenas os seus desejos.


E é isso que eu senti falta no Stone. Ele é um investigador e está machucado e precisando ser protegido para tentar condenar um criminoso no tribunal.
Para isso, Kayla e Nate são enviados para cuidar dele, mesmo com toda a história que envolve Nate e Stone. Os dois já foram amantes, mas a necessidade de Stone de se manter afastado de todos acabou com o romance dos dois.


Resumindo, esse Stone é um otário. Mala sem alça, ele pega o amor dos dois e joga pela janela. Por mim, o Nate e a Kayla tinham terminado juntos e o Stone tinha ficado lá com as terras dele como companhia.
Mas como todos os apaixonados, os dois bobões sentimentais acabam perdoando o Stone e aceitando ele de volta.
*pausa para a cara emburrada da blogueira que não gostou do final*


Já deu para perceber que esse livro entrou na minha lista de livros que eu mudaria o final. Até diria que ele passou na frente de alguns dos livros da DP, que lideram essa listinha. Porque, ao menos os ogros Palmerísticos tem sempre uma longa e triste explicação dos problemas deles com intimidade e relacionamentos.


Esse Stone? Nada! Nem mesmo uma maldita migalha de informação. Ele é assim, pronto e acabou-se.


Ok, ok, parei com o surto de leitora irritada... mas não vou desistir!


Não é porque um livro é ruim que todos os outros também serão, certo? #oremos


Beijos!!


Sinopse: 




A equipe altamente especializada, Hawkeye, protege as coisas mais valiosas do mundo, segredos, mesmo as pessoas. Mas agora um dos seus necessita de proteção. Há uma recompensa de um milhão de dólares pela cabeça do Dom Wolf Stone. O problema é que Stone é um solitário e não que ajuda.


Isso não impede que sua amante submissa, Kayla Fagan e seu ex, Nate Davidson, outro agente determinado, apareçam em seu rancho no Colorado, sem serem convidados. A faísca, a raiva e a mágoa, ainda existem entre o Wolf e Nate, e seu primeiro beijo reacende a chama que o tempo e a distância não diminuíram. Com a ajuda de Nate, Wolf descobre as tendências submissas inexploradas de Kayla. Sob a instrução do incansável Dom, Kayla explora sua sexualidade de forma a deixá-la tonta.


Para Wolf, não há nada melhor do que ter dois Subs muito diferentes, muito dispostos, muito agradáveis ao seu comando. Mas Kayla e Nate querem mais. Além de seu amor, eles querem que ele abra mão do controle tempo suficiente para compartilhar sua vida, completamente. E essa é a única coisa que Wolf é incapaz de dar.



 

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Resenha #197 - J.D. Robb - Chaos In Death

Oie Gente!


Ontem estava procurando uma capa de um livro da série Mortal, quando me deparei com uma capa de áudio livro que eu não conhecia.
Aí fui procurar e não era que tinha In Death novo? Depois do momento "viciadas confusas" no MSN envolvendo eu e Elis, onde tentamos entender de onde saiu esse Chaos In Death (porque, né, o site da Nora Roberts está completamente desatualizado =/  ) e como comprar, já que só achava para vender o áudio livro. Depois de muita procura, descobri que ele saiu na antologia "The Unquiet", com livros de várias outras autoras.


Eu confesso que só li o livro da J.D., mesmo ele sendo tão pequenininho.
São apenas dez capítulos e ele é bemmm diferente dos últimos livros que saíram nas antologias.


Eve se vê envolvida na investigação de um homicídio triplo terrivelmente sangrento, onde a cena do crime demonstra violência extrema e calculismo frio. Uma testemunha viu o assassino saindo da cena do crime, e ele parecia... um monstro: olhos vermelhos saltados, pele verde, dentes proeminentes. É, isso mesmo que você leu!


Uma coisa "O Médico e o Monstro" futurista, envolvendo muito sangue e um bocado de ciência.
Eu não sei se eu diria que é um livro para divertir, porque tem tanto sangue que é capaz de terminar de ler todo sujo... mas é um curtinho daqueles cheios de pequenas participações maravilhosas.
Tem até um beijo babado da Bella e a Eve mandando beijos para ela pelo tele-link! *rindo*


Depois da carga emocional de New York To Dallas, Chaos in Death vai ajudar você a aliviar a tensão!
Gostei muito dele por isso, porque definitivamente não aguentaria outra batalha emocional como aquela.


Beijos!


Sinopse: Eve and Rourke return to investigate a series of murders connected to a brilliant young surgeon in Chaos in Death.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Resenha #196 - Doms of Dark Haven

Oie Gente!!!!!


Vocês devem ter reparado que o blog passou os últimos dias paradérrimo, né?
É que eu voltei ao trabalho e depois de 55 dias de licença saúde nem preciso dizer que tá tudo uma loucura, preciso?
Tenho voltado para casa absolutamente exausta, já que saio correndo do trabalho para a fisioterapia e pego todos, TODOS os horários de pico no trânsito!


Por conta disso eu só consegui ler dois... DOIS livrinhos nos últimos dias! #todaschoram
Hoje vou resenhar um deles, Doms of Dark Haven 01.
O livro é uma antologia, então tem três estórias de três autoras diferentes...




Met Her Match by Sierra Cartwright


Eu peguei esse livro para ler e, depois de lido e gamado, descobri que faz parte de uma série e que... eu não tinha lido!
O livro é bem rapidinho, divertido e intenso!
 Torin definitivamente não quer se envolver com a parceira, Mira. Dá um chega pra lá nela quando a encontra no quarto dele.


Tá achando que ela foi chorar no canto? Foi nada! Largou o bocó por quem é apaixonada lá e foi para o Dark Haven conseguir satisfação nos braços de outro, já que o bocó a mandou pastar. Aí adivinha o que ele fez? Correu atrás dela e teve que provar que dava conta do recado!
O livro é muito bem balanceado, muito quente e muito tudo! hahaha


A-d-o-r-e-i!



Educating Evangeline by Belinda McBride


O segundo livro é sobrenatural, também parte de uma série (que eu também não li), e muito bom.
Já estou com a série aqui para ler (pobre, pobre cartão de crédito) e quem sabe semana que vem tem resenhas deles?
Eva foi parar no Dark Haven fugindo de um grupo de caçadores e lá encontra seu companheiro. Ela é uma werewolf solitária que perdeu a mãe muito nova e viveu sozinha nas ruas durante muitos anos.
Agora conta com a ajuda do  Harte para descobrir quais são os seus poderes e se tornar a fêmea alfa da Alcateia.


O livro é rapidinho e muito sentimental, já que a vida da Eva foi bem dura.
A série do qual ele faz parte parece ser bem legal e diferente das últimas séries de Lobos que li.
Vamosss ver no que vai dar!



Simon Says: Mine by Cherise Sinclair


Esse foi o único dos três que já tinha lido os outros livros! o/
Esse seria um spin-off da série Mestres da Montanha. É o livro do Simon, que aparece em Master of the Mountain, ajudando os personagens centrais a se entenderem hehehehe.
Eu ameiii os dois! Já era gamadérrima no Simon e adorei a parceira que a Cherise criou para ele. A Rona é uma mulher de quase quarenta anos que decide que precisa se libertar das amarras da vida e das inseguranças que o ex-marido deixou. E isso não é nada fácil!


Aí me chega o maravilhoso Simon (papai noel, me dá um desses????) e mostra para ela porque é que o marido dela era um otário e ele é que foi feito para ela.


Os três livros são maravilhosos e eu gamei nas duas séries que não conhecia. O que ainda não tinha aqui, já consegui. *rindo*
Sabe como é, né? Tem que manter o vício vivo! o/


Beijos procês e amanhã tem mais!


Sinopses: 



Met Her Match (A Hawkeye Story) by Sierra Cartwright


Highly trained Mira Araceli can hold her own in the toughest parts of the world, but not, it seems, against her secret crush, Torin Carter. She'd fallen for her Hawkeye instructor years before, and to him, she'd been just another recruit; fresh, green, idealistic.
Torin, with his dark Irish good looks and fierce temper, doesn't want a partner, any partner, and especially not Mira. But assignments are assignments, and he takes his responsibilities seriously. So when the beautifully submissive Mira crawls into his bedroom, a leather belt between her teeth, he calls on all his resolve to send her away.
Unsatisfied, Mira ups the stakes and finds another dom to play with at Dark Haven. Beyond furious, Torin storms into Master Xavier's club and claims his rights to dominate Mira. For the first time in her life, she's met her match.


Educating Evangeline by Belinda McBride


This isn't what she came here for!
Pursued by a group of mysterious hunters, Evangeline Jones was desperate for sanctuary when she ducked into the doorway of Dark Haven. Instead of safety, she discovers a decadent, sensual world that challenges her very outlook on life.
Harte Sommers is charmed by the little wolf with the pink streak in her ebony hair. As alpha of the Napa pack, he sometimes feels that he's alone at the top. When he meets Eva, he knows he might not be able to keep his wild little wolf at his side, but his heart tells him that his lonely days might be at an end.


Simon Says: Mine by Cherise Sinclair


With an empty nest and divorce in hand, Rona decides it's time to explore the fantasies that nourished her through a long, tedious marriage to a man whose idea of outrageous sex was leaving the lights on. At the top of her fantasy list is touring Dark Haven, the BDSM club, but she isn't prepared for the effect of a powerful Dom. When Master Simon takes control and introduces her to toys and sensations she's never felt before, she realizes he could fulfil every fantasy on her list all by himself. But she's vowed to never get trapped in a relationship again.
One of the most popular Doms in Dark Haven, Master Simon has had his fill of eager, shallow, young subs. Rona is older, intelligent, independent...and sweetly submissive. After an evening of intense pleasure and despite her obvious attraction, she refuses to see him again. He needs a way to change her mind. She's not the first sub he's taken on a journey of exploration, but he's beginning to think she might be the last.