terça-feira, 13 de março de 2012

[Atualizado]Terça Sobrenatural #16 - J. R. Ward - Amante Meu

Oie Gente,



Capa Brasileira

A resenha de hoje deu um bocado de trabalho para sair da cabeça e vir para o papel.
O primeiro motivo é que acontece tanta coisa em "Amante Meu" que é difícil saber do que falar.


Ah, se você não leu os quatro primeiros livros da série, não continue a ler a resenha.


Apesar de todo mundo saber sobre os casais deles, alguns comentários aqui serão relacionados as estórias secundárias dos livros e poderão estragar a surpresa da leitura delas.
Se já leu, pode continuar a vontade. Não tem spoilers importantes sobre o livro.


Acho que tenho que começar essa resenha falando sobre o casal central, certo?
O John e a Xhex me tiraram um pouco do sério como casal. Não porque eu achasse que eles não combinavam, pelo contrário. Eu acho tanto que eles combinam como casal, que a lenga, lenga dos dois em ver isso e em fazer algo a respeito realmente me deixou frustrada.


Certo, eu adoro ver um romance se desenvolvendo, ainda mais quando envolve duas pessoas tão sofridas quanto esses dois. Gosto da paquera, dos olhares e dos suspiros, mas com esses dois não foi nada disso.
Os dois tiveram vidas bem difíceis e cada um reagiu de uma maneira. A Xhex fechou todos os sentimentos do lado de fora, não permitindo que qualquer um além dos Sombras e do Rehv, soubesse o que ela sente por eles.
O John, como vocês bem lembram dos livros anteriores, desde que "nasceu" naquela rodoviária sofreu todo tipo de abuso. Foi espancado, maltratado, estuprado. Quando achou que sua vida ia melhorar, ganhando uma família, viu tudo ser destruído pelos Redutores. Depois de tudo isso, era de se esperar que ele virasse o Zsadist, mas não! Ele resolveu dar uma chance ao amor e... teve o coração despedaçado pela Xhex. Depois disso ficou irreconhecível.


Eu realmente desejei fazer picadinho da Xhex em Amante Vingado, mas como isso ainda não é possível tive que me controlar.
Sério que ela não via que eles dois eram perfeitos um para o outro??


Mas a culpa da distância dos dois não é só dela. O John também não colabora e ao invés de se arriscar outra vez e deixar claro pra ela o que ele deseja, fica fazendo joguinho já que percebe que ela não vai "dar o braço a torcer".


Tá, dá pra entender os motivos de cada um, mas achei que a Ward enrolou demais com esse romance.


Seriamente, hein! Só acabou o chove e não molha nas últimas páginas! E olha que os dois dão várias provas de amor um para o outro durante o livro. Difícil de engolir, hein?


Mas como não só desses dois é feito "Amante Meu", tem muiiittaaa coisa que faz valer (e muito) a pena aguentar o tal do lenga, lenga.


A Ward nos presenteia com um pouco da vida do Darius. Ela conta sobre o início da vida dele, como ele chegou ao acampamento e o que foi que aconteceu para ele sair da Glymera e se tornar um Irmão.
Também conta o início do relacionamento dele com o Tohrment e como os dois acabaram se tornando amigos.


Eu a-d-o-r-e-i essa parte, já que sempre tive uma curiosidade enorme pela vida do Darius.
Mesmo a participação dele tendo sido tão pequena em "Amante Sombrio", ficou uma super impressão, sabe?


Antes de começar o livro, achava que não fosse gostar de qualquer coisa dela. Sempre impliquei um pouco com o John e não consigo ter uma imagem mental correta da Xhex, sabe?
Mas acontece tanta coisa nesse livro, tem tantas estórias intercaladas nele que você vai acabar gostando de vários dos setenta e quatro capítulos.


Ah! E, claro, para a minha felicidade completa (e desespero) tem umas cenas com o meu adorado Vishous que são de partir o coração. É tão lindo e tão revoltante, que tive desejos de matar a Virgem Escriba.
Pelo amor de Deus, ela anda demais da conta no quesito "posso tudo e não dou satisfações para ninguém". ¬¬"


Fiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinalmente alguém deu um jeito naquele entojo daquele Lash! Depois dele fazer a Xhex comer o pão que o Ômega amassou, ele tem um castigo dado pelo papai querido *pausa para a dança feliz da blogueira: o /o/  |o| _o_ o/)* e vê tudo o que ele tanto prezava indo pelo ralo (literalmente!!!!!)


[Início da Edição]


Gentem! Agora que eu percebi que eu comi uma parte muito importante da minha resenha!


Eu me esqueci de falar do Qhuinn!! Não podia deixar isso assim, mesmo não gostando de editar os posts depois de postados.


Ao contrário de muita gente, eu não tenho absolutamente nada contra (e tudo a favor) de um romance homossexual no meio da série. Torci e muito pelo Vishous e o Butch, mas quando a Ward não topou por os dois juntos também não fiquei revoltada. Gostei das duas fêmeas que arrumaram para eles e fiquei feliz.


Agora, no caso do Blay-lindo-maravilhoso-mamãe-te-quer-pra-genro e o Qhuinn-sou-indeciso-pra-sempre, eu não sei se quero os dois juntos. Tá, certo, eu sei que eu não tenho uma escolha nisso, mas não acho que o Qhuinn mereça ficar com o Blay. Nem acho que ele mereça ficar com a Layla, para quem só apoia a parte heterossexual dos romances. Acho que pro Qhuinn estar à altura de qualquer um dos dois ele tem que mudar muito. MUITO MESMO!


Porque, veja bem! Ficar magoando uma pessoa que ele diz que ama desse jeito para seguir padrões de uma sociedade que sempre o desprezou SÓ porque ele tem olhos de cores diferentes não entra na minha cabeça de moderninha. Não dá, não entendo, não rola.
Se ele fosse todo certinho, todo mundo adorasse ele e o medo fosse porque a família dele não fosse aceitar, eu até (até!!!) poderia engolir. Mas a família dele já renegou o ser! Porque ficar nessa frescura toda? Não dá, não entendo e não aceito.
Então se a dona Ward não me arrumar um macho de valor (eu adoraria que fosse o Sax, que, esse sim, sabe tratar o meu Blay-lindo-lindo direito) para fazer par com o Blay, que ela trate de fazer o seu Qhuinn mudar.
Porque se ele não mudar... ai, ai, ai, dona Ward, o pau vai comer!!!! @.@


[Fim da Edição]


Tenho que dizer que ainda encontrei alguns erros no produto final da Universo, mas bem menos do que em "Príncipe Sombrio".


A grande pena foi que eles não colocaram o Glossário da série e nem a prévia de "Lover Unleashed", o que quebrou o "modelo" da publicação.
Massss, para quem esperava não gostar de absolutamente nada do livro, ter gostado da maior parte dele foi uma maravilha!! ( ?.? )


Beijos!


Livros da Série:


Amante Sombrio, Amante Eterno, Amante Desperto, Amante Revelado, Amante LibertoAmante Consagrado, Guia, Amante Vingado e Amante Meu.


Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... John Matthew já percorreu um longo caminho desde que foi encontrado vivendo entre os humanos, mas de natureza vampira desconhecida. Recolhido pela Irmandade, ninguém poderia adivinhar qual é sua verdadeira história ou sua real identidade. A bela Xhex lutou contra a atração que sentia por John, mas o destino provou aos dois que o amor é inevitável. 

10 comentários:

  1. Eu adorei o livro Ba, pra mim o final foi um dos mais bonitos e completos de todos.
    Eu nunca gostei da Xhex, mas nesse livro ela muda radicalmente e gostei da mudança.
    Já da parte de Darius achei que deixou a desejar, esperei que finalmente todos soubrssem que ela é John reencarnado.

    ResponderExcluir
  2. Ahhhhh, eu acabei de ler Amante Eterno HOJE! Tá, tudo bem... confesso que estou atrasada na série, mas tá valendo né?
    Por esse motivo, não li sua resenha, mas quando avançar e chegar em Amante Meu, volto aqui para lê-la!!!

    Bjs
    Bia
    www.amormisterioesangue.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Bá!

    O romance do casal principal foi bem enrolado, só gostei dele no final do livro kkkk

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ai, vc não falou do Blay, nem do Saxton e nem do Qhuinn. #mimimi

    Buaaaaaaaaaaaa

    bjokas

    ResponderExcluir
  5. Putz, esqueci! HAHAHAHA
    Escrevi na agenda e esqueci de digitar! Ai meu Deus e agora? Reclamei tanto no Twitter! kkkkkkkkkkkkkkkk

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ba.

    Oh, my God!

    Preciso retomar com urgência a leitura do V., porque o que mais que essa bitch da Escriba me aprontou? Pobre, V. Ninguém merece!

    Você só instigou ainda mais a minha curiosidade.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Prontooo! Depois que você falou que eu vi que tinha esqueci dessa parte. Eu digitei ela em um arquivo separado e na hora de passar pro blog, peguei o arquivo incompleto! #memata hahuahuaha

    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Ba, hoje já falei o que acho da Vaca Escriba, né? O Ômega pode fazer uma visita p/ ela e p/ a Dona Ward tb.
    O que me deixa p da vida nessa série é que a Ward cria uma série de regras e se perde nelas. Não tenho nada contra o romance do Q e do B ( se houver) só acho que não tem nada a ver, partindo das regras de como os vampiros da série se comportam. Acho q a Ward viu que dava $$$ e lançou mão da história, só que ela se perdeu. Pronto falei.
    Mesmo com um monte de coisas que não acho certo, eu continuo comprando e lendo essa série, pq não consigo para  no meio kkkkk E tem os personagens que adoro, óbvio.
    Mas achei esse livro fraco. E estou com medo do Lover Reborn. bjksssss

    ResponderExcluir
  9. Eu tinha certeza absoluta de ter comentado nessa resenha. Oo

    Ok, vai agora. Também achei que houve muita lenga lenga no romance principal, não gosto nada do John orgulhoso, prefiro o sensível inicial. Mas as tramas paralelas compensam e muito o preço do livro!! Pense numa série de coisas magníficas que acontecem!

    Blay e Sax, o que foi aquilo?? Amei de paixão, ainda mais pra mostrar pro Qhuinn que ele não pode (não deve) ser o centro do universo do Blay. Também acho que ele precisa de muita redenção pra pertencer ao Blay.

    Lash, maledeto, mereceu o que teve. Mas estou com medo devido a uns spoilers que a Ward deu numa sessão de autógrafos! Blay e Qhuinn vêm depois do Thor!!! o/

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. HUm....
    agora q já li Amante Meu, vim conferir sua resenha..
    e, nao posso deixar de CONCORDAR com vc, TBM NAO APROVO Blay e Quin...o Quin ta mto arrogante se desfazendo do Blay sem bons motivos e dps se ve no direito de interferir.. ruum.. Axeei o Saxton tao fofo tbm, meu voto[apesar de ser voto vencido] vai pro segundo casal B-S. :) tem magia aki *-*
    Enfim, de resto assino embaixo da sua resenha! ;)

    PS: até agora não entendi os 3 capítulos q envolvem os humanos com 'o fantasma' la.. Axo q deve ser explicado no prox. livro ne!?

    bom, agora deveria ler Amante Libertada, mas como não foi entregue nada do prox casal, axo q vou dar um pulinho pros Carpatos e dps volto pros amantes. Ops... prA amante! ;)

    bjs

    ResponderExcluir