quinta-feira, 19 de abril de 2012

Banca de Quinta #21 - Diana Palmer - Caminhos do Coração

AVISO - ESSA RESENHA CONTÉM SPOILERS


Só continue lendo se você não se importar com os spoilers sobre o livro. São tantos pequenos detalhes que é praticamente um estudo de caso! [risos]

Oieee Genteee!!!


Sim, querida leitora, fuja para as montanhas! Eu vim hoje de Diana Palmer! o/


Vocês sabem que eu leio muito DP, né? Quase tanto quanto leio Nora Roberts. Mas, no caso da DP, minhas reações normalmente são mais... extremas.
Ela consegue me tirar do sério, me enlouquecer, me encantar e me fazer subir pelas paredes de raiva.
Normalmente esses sentimentos acontecem, bem... em livros diferentes. Cada vez que eu leio um fico em uma dessas categorias. Mas isso foi até eu ler "Caminhos do Coração".
Minha gente, o que é esse livro????????????????...????? (é, assim mesmo, tudo isso de dúvidas!)
Como é que a Diana conseguiu criar esse Quinn?
Sério, gente. Sabem aquela música do Raul, que dizia "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante"? Pois é, é o Quinn.


No início do livro, umas vinte, trinta páginas, no máximo, você odeia o Quinn profundamente. Você o odeia como eu odiei o King. Ele trata a Amanda mal muito, muito mal, pelo simples fato dela ser mulher. Só. Ela só faz dar bom dia para ele e pronto, ele só falta dizer que ela é o cão chupando manga.
Aí ele quase morre, apavora o filho dele, Eliot (que é assim, uma mistura de coisa fofíssima com um mocinho da Diana Palmer [risos]). Aí a criança vai procurar a única mulher [porque, na cabeça dele, só uma mulher saberia como tratar um doente [nem pensar do homem tomar remédio sozinho, né? Imagina, abrir um vidro de aspirina e beber {blogueira infartando}]) e a Amanda vai lá tratar do doente.
Pronto, acabou-se o mundo. Ele trata ela mal, xinga ela, reclama dela e tudo o que ela estava tentando fazer era manter ele vivo.


No dia seguinte, quando você imagina que ele vá acordar mais humilde (afinal, a mulher salvou a vida dele), ele vem, se veste de Rey Hart, e só falta dizer que ela é puta! Não, gente, sério! Ele diz que ela é sem moral, que ela é amante de um velho, que ela é uma aproveitadora e mais um monte de absurdos.
E, gentem, existem um pequeno detalhe: ela é virgem! Virgem! Isso, exatamente, igual todas as mocinhas da DP.


Bom, agora você está se perguntando o que tem de diferente, né? Eu digo: ele, também, é!
Isso aí, minha gente! Nesse momento, eu saí do status "ódio supremo nível King" e passei para o "oin que fofo".
O homem é assim, o antiquado de todos os antiquados. Ele diz (e põe em prática, não é hipócrita igual 99% dos mocinhos da DP) que sexo é algo para se fazer com amor, com alguém que você queira trocar mais coisas do que fluidos corporais. [risos]


Certo, então agora você quer saber onde foi que ele me tirou do sério. Eu respondo: ele é muito, muito preconceituoso. Ele diz em alto e bom som que todo roqueiro é satanista, usa drogas e o diabo a quatro. E ele diz isso para a Amanda.


Agora, você não deve entender minha indignação! Eu respondo, a Amanda é... roqueira!
É vocalista de uma banca de rock , não bebe, não fuma e nem namora! Pense na revolta da coitada, que estava lá tentando se recuperar de um trauma terrível, que a está impedindo de cantar.
Você pode pensar que existe um atenuante no crime, já que ele não a conhece, não tem ideia de quem ela é e que todo roqueiro tem mesmo essa fama.


Tudo bem, concordo com você. Mas aí ele começa a conhecer a pessoa de verdade, eles começam a namorar. Se apaixonam, trocam beijos, carinhos, juras de amor. Aí ela percebe que precisa deixar de medo e revelar quem ela realmente é, para que ele possa conhecê-la completamente.
E aí, neste momento, quando ela está no palco, enfrentando um trauma terrível, o que ele faz? Hein, hein? Ele vai embora! Abandona a coitada e nem deixa ela dar tchau!
E quando ela liga para se explicar ele... dá um passa fora nela, diz que ela é uma má influência e que nunca mais vai poder falar com o Eliot (ela já ama a criança como uma mãe, nessa altura do livro).


E neste momento "Eu Realmente Sou Um Mocinho da DP" é que ele me enlouquece. Depois de todas essas burradas, quando a Amanda está entre a vida e a morte, ele enfrenta tudo e todos, arrisca a própria vida e vai salvá-la!


Durmam com um barulho desses, minha gente!
O homem não resolve se é Ogro ou Príncipe Encantado!
Coisa enlouquecedora, minha gente!
Como a  blogueira pode ser uma pessoa normal desse jeito? Lendo livros assim, é de se estranhar que eu goste das coisas mais insanas?
Claro que não!


Diana, minha filha, se um dia eu surtar a culpa é toda sua!
Fica me fazendo ter essas alterações emocionais! Ai, ai, ai, hein?
Tá bom, o livro é ótimo, mas mesmo assim!
Faça o favor de, no próximo, ser maravilhoso ou terrível.


E tenho dito!


SINOPSE - SKOOB - ESTANTE VIRTUAL


SORTEIO



Para participar basta:


Seguir o @In_Death no Twitter;
Tuittar a frase a seguir:



"Caminhos do Coração" é o #BancaDeQuinta21, eu vou ganhar ele do @In_Death e surtar com a DP! http://kingo.to/13Ve


E só!

Boa sorte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário