segunda-feira, 23 de abril de 2012

Brasileiríssimo #02 - Enderson Rafael - Todas as Estrelas do Céu

Oie Gente!


Hoje tem, finalmente, "Todas as Estrelas do Céu" aqui no blog!

Eu sei, eu sei. Demorei, né?
Mas é que eu fiquei com medo. É isso mesmo, minha gente.
Essa pessoa que cá vos fala, que enfrenta pilhas de Diana Palmer, assassinos, vampirões e todo o resto, estava com medinho de ler um romance!

Querem saber por que, né? Eu respondo... porque eu adoro o End!
Pronto, falei! hahahaha
Não, sério, gente. Eu tenho p-a-v-o-r de ler livros de autores que eu conheço. Eu sofri horrores quando fui ler o livro da Bia, o da Laura, o da Janethe e o da Doida e agora foi a mesma coisa com o do End.

Até hoje eu só não sofri com um autor brasileiro, porque ele eu não conheço: o Markus!

Os outros que li conheço e me sentia responsável lendo o "bebê" deles.


Porque, vejam bem, e se eu não gostasse deles? É o bebê de alguém que eu conheço, de alguém que eu voi batalhar para ele sair da mente e ir pro papel.

Eu já disse isso aqui uma vez, mas não adianta dizer que toda a resenha é imparcial. É impossível. Toda resenha é passional, emotiva. Sai do fundo do seu coração, seja ela cheinha de ódio ou de paixão. [riminha tosca detected]

Tá, meio hipócrita da minha parte dizer essas coisas, já que eu nem pisco para falar mal dos livros do Nicholas Sparks que eu quero atirar pela janela, mas eu não conheço o Nicholas, não vou sofrer por magoar os sentimentos dele. [até porque, a probabilidade dele ler minha resenha é, tipo, zero. rs]

Mas eu dei sorte até agora e só peguei livros que são do meu estilo preferido ou que me pegaram completamente de surpresa.

Já sei de um que está ali na minha pilha que não tem jeito de que vai fazer exatamente a minha cabeça. #assobia


Agora chega de introdução tamanho família e vamos à resenha!


Bom... o livro é tão pequeninho, gente! Estou aqui, dez da manhã e já terminei!

Quero mais, vai!
Certo, o tema é polemico e nem todo mundo concordaria com as escolhas dos personagens, mas eu, membro interina do clube "Se é recíproco, vale tudo", adorei.


Me surpreendi muito com a leveza do texto ao abordar o assunto tão complicado, ainda mais sabendo que ele tinha 19 aninhos quando escreveu.

Normalmente eu falaria sobre os personagens do livro aqui, só que, no caso de "Todas", se eu fizer isso estragarei a leitura de vocês.
Qualquer detalhe dado sobre o Leandro, a Carol, a Bárbara, á Lúcia ou qualquer um deles, pode estragar o que eles vão representar no romance.

Só posso dizer que encontrei deles todos aqueles amigos que tive nessa idade: a romântica, a divertida, a sapeca, o arteiro.

Foi tão real que foi impossível não me identificar com as situações, apesar de não conhecer os lugares.


Mesmo quem não gosta do gênero (eu considero mais um drama do que um romance), vai sentir afinidade com os personagens, com suas dúvidas, seus tormentos, frustrações e desejos.

E, justamente esse trágico aí do final da frase foi que mais me surpreendeu!
Gentem, eu adorei o drama! (sons de trombetas anunciando o apocalipse)
É, povo! Isso mesmo! Eu, Barbara Sant, rainha do coração mole coberto com manteiga derretida, gostei do drama do livro! hehehehe


Se eu fosse resumir tudo, tudinho mesmo o que senti lendo e as impressões que ficaram depois de ler, digo só isso:

Tão lindo. Tão fofo. Tão trágico!

Beijos!




PS: Post publicado excepcionalmente na segunda.3

Nenhum comentário:

Postar um comentário