terça-feira, 29 de maio de 2012

Terça Sobrenatural #25 - Nora Roberts - A Chave do Saber

Oie Gente!


Vocês lembram que semana passada eu falei sobre o primeiro livro da Trilogia das Chaves, certo?
Então, como o vício por séries me impede de pular livros pelo insignificante motivo de não ter o livro, catei "A Chave do Saber" em e-book e fui ler assim mesmo.
Nem preciso dizer que vou comprar depois, né? Mas só quando o Dólar, esse traidor dos infernos, baixar.



Quando comecei a ler a trilogia e vi que uma das personagens era bibliotecária e chamava Dana, achei que fosse ser o livro que mais gostaria.

Primeiro porque tenho uma preferência por personagens chamadas Dana, culpa dos longos 10 anos acompanhando Arquivo X.

Segundo que a Dana desse livro é louquinha, apaixonada por livros, então a empatia seria imediata.

E até foi, de certo modo. Só não foi tão intensa quanto achei que fosse ser.


Não é que eu não tenha gostado do livro, eu gostei. Bastante.

Mas terminei de ler querendo mais.

Talvez tenha tido essa implicância toda porque tanto a Dana quanto o Jordan me pareceram dois tapados.

Eles foram muito apaixonados quando jovens, mas nenhum dos dois disse isso para o outro.

Depois da morte da mãe, o Jordan resolveu ir embora. E foi.

Não se preocupou em explicar nada à Dana e ela também não se preocupou em tentar entendê-lo.

Cada um deles estava muito envolvido com os próprios sentimentos para perceber o que estava acontecendo com o outro.


E, bom, você pode dizer que isso é normal da idade. Eu concordo.

Mas aí os dois voltam a se encontrar quando adultos, bem mais velhos. E, adivinhem? Continuam a bater nas mesmas teclas.

Ele não fala que a ama e ela não aceita se arriscar.

Nossa, frustrante!


Mas como acontece muita coisa além desses dois "mulas empacadas" no livro, ele não ficou ruim.

O Simon, o Brad e a Zoe roubam totalmente a cena, fazendo você suspirar a torcer para chegar logo no próximo livro.

Além dos acontecimentos envolvendo os nossos Deuses Celtas, que são de arrepiar!

Recomendo que vocês pentelhem bastante a Bertrand para a trilogia sair aqui.

Mesmo não tendo sido o meu livro preferido, é impossível não amar.

SINOPSE - SKOOB - GOODREADS - LIVRARIA CULTURA - BOOK DEPOSITORY - KEY OF KNOWLEDGE
SITE DA AUTORA - NORA ROBERTS BRASIL 

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Resenha #274 - Daniel Glattauer - @ mor


Oie Gente,


Não sei se vocês conhecem a Lilian do Lá no Cafofo, mas ela fez, algumas semanas atrás, uma resenha sobre o livro "@mor", da Suma das Letras.

A resenha dela foi tão empolgada, que ela acabou infectando as amigas com a empolgação dela.

Aí, dentre essas amigas, estava eu. E aí, como ler o livro se: 1) Eu não tenho parceria com a Suma das Letras ; E mais importante 2) Estou em um momento "não vou comprar nada porque não posso".

Queria porque queria ler o bendito do livro e descobrir se eu me empolgaria tanto quanto a Lil ou se seria um daqueles livros em que você não consegue entender o que outra pessoa viu nele.

Aí a cara de pau que domina a minha vida disse que eu devia pedir o livro emprestado

Aí já viu, né? Falou em livro e em emprestar, asamiga caíram matando sobre o livro da Lil e o que era um empréstimo, virou um Booktour. hihihihih


Então, depois do Tio Carteiro passar aqui por casa, pulei o @mor na frente de outros livros e vim ler.

Estou escrevendo a resenha enquanto leio o livro, porque é simplesmente impossível não "por para fora" as diferentes reações que eu estou tendo durante a leitura.


Fiquei dividida entre opiniões opostas boa parte do livro, gente.

Apesar de toda a minha aceitação para todo e qualquer tipo de relacionamento, seja a dois, a três ou até mesmo a 200, eu tenho uma regrinha básica que não aceito que seja quebrada: os participantes desses relacionamentos não podem ser involuntários.

Se um casal quer ter um relacionamento aberto e poder aventurar em outras áreas, eles devem fazer isso de comum acordo.

Isso que dizer que eu não aceito esse negócio de traição. Pra mim, tá casado e é monogâmico, então é isso, pronto e acabou-se.

Aí me vi diante da "Emmi", que depois de alguns e-mails passou a flertar, ter ciúmes e construir um relacionamento com o Léo.

O problema? O marido dela não estava exatamente ciente disso.


Meu outro lado, aquele que acredita fielmente que relacionamentos (não necessariamente amorosos) podem acontecer via internet, achava tudo muito fofo e divertido.

Porque, afinal de contas, eu só estava lendo esse livro por conta de um relacionamento que começou pela internet.

Você que está lendo aí, comente ou não minha resenha, está, nesse momento, tendo um relacionamento virtual comigo. Está lendo minhas palavrs, tentando entender o que eu quero dizer com elas, o que senti enquanto as escrevia ou até mesmo o que eu bebi antes de começar a escrever. rs


O mais engraçado de acompanhar a troca de e-mails é que você acompanha todas aquelas fases dos relacionamentos a distância: a descoberta, as curiosidades, as dúvidas, os tropeços, as brigas... todas aquelas situações que você já viveu com uma (m) amiga (o) pela rede, seja a curiosidade por conhecê-lo, que beira o desespero, ou o pavor absoluto de ver o desconforto e a insegurança de conhecer o real daquela pessoa meio imaginária, meio instintiva.


Eu li algumas críticas conta a Emmi, por conta dela ser casada e estar flertando com o Leo. Eu confesso que isso também me irritou, mas não tanto quanto eu achava que iria me irritar. Acho que é aquela eterna dúvida de "se é pela internet, é traição?".

Aí, nesse momento do livro, onde você já está torcendo pelos dois, a autora vem e joga na sua cara o outro lado desse trio.

Aí faz você rever tudinho o que você já estava esperando que acontecesse no livro. Porque você para e pensa: putz, e agora?


O livro é muito bom, gente.

Confesso que não cheguei ao nível de paixão da Lil, mas gostei muito, muito dele.
Só não acho que queira um Leo para mim.
Sério, não riam, mas eu particularmente preferiria um Bernhard.
Gentem!!! Um homem que faz aquilo lá, por amor?
Ah, certo, não concordo com tudo o que ele fez, mas também não concordo com muitas das coisas que o Sr. Leo Leike e a Sra. Emmi Rothner fizeram.
Mas por os sentimentos e os desejos da esposa acima dos seus?
Sou total Bernhard! XD

Recomendo!



quinta-feira, 24 de maio de 2012

Banca de Quinta #26 - Day Leclaire - Somente a Negócios

Oie Gente!


Escolhi esse livro ao acaso. Estava lá na minha pilha e, como a capa chama a atenção até de quem não gosta de loiros, eu catei para ler.


Gostei muito do livro, os personagens são bem marcantes e não me deixaram entediada em momento algum.


Mas desvendei o mistério dele na metade do primeiro capítulo. E, putz, fiquei pasma em como os personagens não conseguiam ver nada daquilo.
Tipo, oi? Vocês são cegos ou o que??
Fala sério, gente! É bem verdade que valeu muito a pena ler e coisa e tal, mas a vilã do livro é mais evidente que um elefante verde em uma loja de cristal.


A história é bem conhecida de quem lê romance de banca: empresário durão, implacável e gostosão. A mulher o deixou porque ele dava mais importância à empresa do que a ela.



Continua apaixonado e vai fazer de tudo para tê-la de volta.


Mas também é bem diferente do que conhecemos. Porque, vejam, sim, ele é durão. Mas ele não esconde, em nenhuma das páginas, o quanto é apaixonado.

Ele priorizou a empresa, verdade. Mas ele assume que isso foi um erro absurdo assim que consegue a mulher de volta.


Você vai o ver ser passado para trás em alguns momentos e vai ficar se perguntando como ele pode ser tão otário. Mas ele também se pergunta, no final, exatamente as mesmas coisas.


Achei que cabia um epílogo nele, porque apesar de ter gostado do final, fiquei achando que os personagens mereciam umas páginas extras, para terminar com alguma felicidade.

Mas, fora esse pequeno detalhe, é um livro ótimo.

Recomendo!






E tem sorteio!


Para participar basta seguir o @In_Death e tuitar a frase a seguir:


No #BancaDeQuinta26 vou ganhar "Somente a Negócios", da Day Laclaire, no @In_Death. http://kingo.to/16bo



A promoção começa hoje e vai até o dia 30.

Beijos e boa sorte!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Terça Sobrenatural #24 - Nora Roberts - A Chave da Luz

Oie Gente!


Sim! Vocês não leram errado! Livro da Norinha com sobrenatural! #TodasSurtaMuitoE, para completar a maravilha literária, tem lendas irlandesas! o/!


Primeiro, antes das amigas Noraholics sem empolguem, não é uma edição brasileira. Infelizmente a Trilogia ainda não saiu aqui, para o nosso desespero.


Vocês lembram que eu sou louquinha da silva pelos Donovan, pela Trilogia do Círculo e pela Trilogia da Magia, né? Sabem que é só por uma pitada de sobrenatural em um livro da Nora que eu fico toda "oinnn".


Aí vocês podem imaginar quando tinha isso aí e ainda um mundão de lendas Celtas??


Minha gente, que praticamente devorei o livro todinho!
Dessa vez a lenda é sobre um Deus Celta, que foi castigado por ter se casado com uma mortal e ter tido três filhas com ela. Com inveja, outro Deus amaldiçoou as três e aprisionou a alma mortal delas em uma caixa. Elas só poderiam ser libertadas por outras mortais, que deveriam encontrar as chaves da caixa onde as almas delas ficaram presas.


Aí, dessa vez, as três mulheres que foram escolhidas foram Dana, Malory e Zoe, que tem tudo e nada em comum.


O primeiro livro é a busca da Malory pela chave, mas não é totalmente centrado nela. A Nora nos conta coisas importantes sobre a Zoe e sobre a Dana, dando uma migalha de cada vez e nos deixando muito, muito curiosas.
As três estão meio falidas ok, completamente falidas e recebem uma proposta muito estranha: ganhar 25 mil dólares para procurar as chaves de uma lenda Celta. Como elas estão quebradérrimas, aceitam na hora. E aí começa a aventura!


Para completar, tem o trio masculino gostosos, tudodebom, delícia! formados pelo Flynn (Jornalista), pelo Jordan (escritor) e pelo Brad (o milionário), que vão ajudar, atrapalhar e enlouquecer as mulheres, naquele estilo tudoaomesmotempoagora que só homens maravilhosos conseguem fazer.


O livro é muito romântico, gente. Achei que ficou muito bem balanceado a parte sobrenatural com a realidade.


Começa que as três mocinhas, na realidade, de mocinhas não tem nada. Todas três tem histórias de vida, com dramas, sofrimentos.
Elas também não são perfeitinhas: a Malory estava acomodada na vida, a Dana guarda muita mágoa no coração e a Zoe desistiu do amor.


Eu gostei muito da Malory. Ela é determinada, mas não toda certinha. Ela mete os pés pelas mãos, ela se acomoda quando está naquele dia de "minha vida é uma merda e quero ter pena de mim", mas ela também sacode a poeira e parte pra briga!


E ainda tem todas as pequenas intrigas envolvendo os outros personagens, que vão fazer você se coçar de curiosidade! [risos]


Ainda não comecei a ler o segundo, porque, né, R$ 45 pilas na Tia Cultura na versão "de banca" dele é meio difícil de gastar, ainda mais quando você vai ter que esperar DEZ semanas pelo livro. u.u"


Se você não pode dar os R$ 45 pilas ou esperar as dez semanas, mas consegue ler em inglês, tem a versão original no Book Depository para vender, com frete grátis e entrega em trinta dias, por menos de $ 5 dólares.


De um jeito ou de outro, tratem de ler.
É maravilhoso!


Ah, se puderem pentelhar a Bertrand para publicar ele aqui, bem, a blogueira Noraholic agradece! o/!


KEY OF LIGHT - SINOPSE - SKOOB - WOOK

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Desordenando #02 - Lisa Gardner - Viva Para Contar

Oie Gente!


Vocês devem lembrar que eu disse no "Aquisições XXXIII" que ganhei uma pilha assim |__________| de livros da Novo Conceito, né?




[caption id="attachment_3338" align="alignright" width="127" caption="Arte de @ZottoVaz"][/caption]

Então, contrariando todas as minhas programações, alguém (que eu não me lembro quem é) me disse em algum lugar (que eu não me lembro onde foi) me disse que "Viva Para Contar" era maravilhoso, que eu tinha que ler e tudo o mais. Aí veio outro alguém (que, lógico, eu não sei quem) que disse que ele tinha mais sangue que almoço de vampiro, que era estilo "tire a blusa branca que vai sujar de sangue" e pronto, pulei ele na frente de todo mundo.


Aí eu fui lá descobrir que raio de livro era esse. Skoob, senhor das informações não tão completas, me deu a boa notícia: é uma série!
Maravilha, eu pensei, até ver o #4 indicando que era o quarto livro da série. Aí eu morri.
Como assim pula tudo e vai para o quarto livro?
Fiquei até desanimada. Mas, vá lá, veio mais alguém e disse que ele era m.a.r.a.v.i.l.h.o.s.o. (assim mesmo, com todos esses pontinhos) e eu resolvi dar uma chance.


Primeira coisa a dizer: certo, ele é uma série. Mas é um livro totalmente independente. Você não precisa do anterior para entender nada e nem do próximo para dar fim para qualquer coisa. Tem começo, meio e fim. Ponto.
Segunda coisa a dizer: o livro é fooooooddddaaaaa!
Vocês perdoem o palavrão, mas ele é muito, muito, muito punk.
Até eu, que adoro um livro sangrento, precisei de alguns minutos entre uma cena e outra, porque, puta merda, a Lisa sabe descrever um massacre como ninguém.


Uma das coisas mais diferentes nele é que os capítulos se alteram entre primeira e terceiras pessoas. Você deve achar de imediato que não vai gostar disso, certo? Errado. Eu normalmente não gosto, só que dessa vez a sacada da autora foi perfeita. Os capítulos em primeira pessoa fazem você entrar na pele dos personagens e viajar com o sofrimento, a dor e a angústia deles.


Os de terceira pessoa te tão uma visão geral do livro, te afastam dos personagens para que você entenda o todo, que tenha uma visão completa de tudo o que está acontecendo, sem qualquer pressão emocional.


Eu acho que fiquei uns cinco minutos olhando aqui pra área de postagem tentando resolver de quais dos personagens dela eu ia falar. Pensei, pensei e resolvi que vou falar apenas sobre uma das cenas com personagens, para vocês terem uma ideia de como ela consegue fazer você entrar na trama e ficar tão envolvido que sua imaginação viaja sozinha por causa dessa alternância de pessoas.


Existe um capítulo em que temos uma das personagens vivendo uma cena de violência doméstica. Ela está narrando tudo o que lhe acontece, seus medos, suas tentativas de acalmar o abusador. A Lisa descreve a cena tão bem, faz você sentir a tensão no ar, o pavor da Vitória, que você vai terminar o capítulo com uma imagem mental de outro personagem sem ter lido uma linha sequer de descrição física.
Eu simplesmente fui imaginando como ele deveria ser, para provocar tanto terror em uma mulher adulta, forte. Cheguei ao final do capítulo tão absorta na leitura que quase não acreditei no que li ao final do capítulo.
Fiquei absolutamente passada, estado quase constante mantido durante a leitura.


Claro, não só de desgraças e tensões é feito o livro. As cenas da Detetive D.D.  Warren são entremeadas com humor, daquele estilo seco e sarcástico que se espera de um policial.
Também tem algumas cenas ridiculamente engraçadas, como os surtos famintos da D.D. e seus devaneios sexuais.


Nem preciso dizer que a série me pegou de jeito e que eu já estou com o primeiro livro para ler, né?


Perguntei à Novo Conceito sobre os outros títulos e eles me responderam que irão lançar o segundo e o quinto livros (mas ainda não tem datas). Tentei descobrir se alguma outra editora tinha os direitos do primeiro e do terceiro, mas não consegui. (se alguém souber me avise, por favor).


Não é um livro para pessoa de corações fracos. Os capítulos em primeira pessoa são daqueles carregados de drama, que vão deixar vocês divididos entre desistir e largar pra lá ou largar o mundo para lá e continuar lendo.
Mas, se você tiver um pouquinho de coragem, vai ter uma viagem maravilhosa pelo caminho.


SINOPSESKOOB - EDITORA NOVO CONCEITO - LIVRARIA SARAIVA


Beijos!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Banca de Quinta #25 - Candace Camp - Indiscreta

Oie Gente!


Algumas semanas atrás eu ganhei o livro "Indiscreta" em um sorteio no LdM. Como eu percebi que eu já tinha lido vários livros dela, mas nunca resenhei nenhum, pulei ele na frente de vários outros.


A primeira coisa que eu reparei é que esse livro parece ser de uma série. Procurei no LdM, no Romances In Pink e no APP Romances e não achei nada, então provavelmente não é.


A segunda é que ele não é recomendado para ler em público. As cenas entre os explosivos Benedict e Camilla vão fazer você gargalhar, independente de estar ou não com pessoas ao seu redor.


Eu cometi esse erro e, em um ônibus lotadérrimo, caí na gargalhada. Foi assim, incontrolável!


Vejam, esses dois aí se conhecem no meio de um tiroteio. Ele está escondido, espiando pessoas estranhas e ela, que estava perdida, fica gritando por ele, tentando conseguir ajuda. O resultado é que as pessoas que ele estava espiando começam a atirar contra os dois.
Aí, depois de muita confusão (ela tem certeza de que ele irá fazer dela sua "pilhagem") ela e ele acabam fazendo um acordo: ele vai fazer de conta que é noivo dela e ela vai escapar das mentiras que contou para o avô, que estava morrendo e desejava vê-la casada.


Agora, vejam, vejam... esse livro acontece no meio das guerras Napoleônicas e o Benedict estava investigando o assassinato de vários espiões. Então ele está indo com ela com o objetivo de investigar todo mundo que mora na casa do avô dela. Só que ela não sabe disso.
Aí ela começa a criar as histórias de como eles se conheceram, como se apaixonaram, porque a família dela não o conhecia, etc, etc, etc. Minha gente, a mulher devia escrever livros! Que imaginação!


Foram nessas cenas que eu não me aguentei e MORRI de rir!
Mas ria de chorar, gentem! E o povo do ônibus tudo me olhando com cara estranha. [risos]


O livro é muito, muito divertido e mesmo eu, que não sou especialista nos históricos, pude perceber que a pesquisa da autora foi muito boa (apesar das várias licenças poéticas por ela tomadas rsrs).


Para quem é fã da autora e ainda não leu esse título, recomendo que corra e leia. Quem gosta de históricos e não a conhece, é mais uma autora que vai entrar para a lista de favoritas. E quem nunca leu, bem, é um bom título para começar.


SINOPSE - SKOOB - HARLEQUIN - ESTANTE VIRTUAL


Recomendo!


E o sorteio:




Para participar, basta seguir o @In_Death e tuitar a frase a seguir:


"No #BancaDeQuinta25 vou ganhar "Indiscreta"  do @In_Death! http://kingo.to/15Mx"


A promoção começa hoje e vai até dia 26, o sorteio vai ser pelo Sorteie.me e o ganhador deverá entrar em contato.


O de sempre. XD


Beijos e boa sorte!

terça-feira, 15 de maio de 2012

Terça Sobrenatural #23 - Gena Showalter - O Sussurro Mais Sombrio

RESENHA ADULTA! CRIANÇAS, XÔ! XD


 

Oie Gente!


Como eu disse no Aquisições XXXIII essa semana que passou eu só li o que estava afim.



E um deles foi "O Sussurro Mais Sombrio", quarto livro da série Os Senhores do Mundo Subterrâneo.


Dessa vez o Senhor que vai cair nas graças do amor é o Sabin, Guardião da Dúvida.


Sabin, meu filho, você é um tapado!
Pronto, falei. Pode mandar me matar, não me importo! Ele é um tapado de marca maior.
Ok, o Maddox cometeu um monte de burradas, mas ele foi o primeiro senhor a entrar no complicado mundo dos relacionamentos, então dava para perdoar. Aí veio o Lucien, mas ele é a Morte, então tudo envolvendo ele e a Deusa da Anarquia não poderia acabar em um lago plácido e tranquilo. Aí veio o Guardião da Dor, então vocês podem imaginar a loucura que deve ter sido começar um relacionamento com ele. Aloou, o cara precisa ficar se cortando o tempo todo. Duro de uma mulher apaixonada ficar assistindo isso, né?


Mas aí chegamos no Sabian. O homem já viu seus amigos ficarem "in love". É de se esperar que ele conheça os sintomas, certo? Processividade, protetividade, desejo-sexual-level-mega-blaster-turbo-ativado. [risos]
Mas não. A criatura frustrante resolve ficar cheia de dedos [e não de uma maneira sacana] com a mulher!


Até o momento em que ela resolve agarrar a besta opa, série errada o demônio com as próprias mãos e possui o Sabin!
Minha gente, mas é uma possuída daquelas de deixar você arfando, suada e incomodando na cadeira, sacam? [risos]
A Gwen é uma harpia, aquelas criaturas mitológicas bem malvadonas, conhecidas por cegar alguns heróis gregos, roubar suas comidas e mais um monde de maldades bem legais. [momento serial killer detectado]


O problema é que ela não é malvada, não é sacana e não gosta de mentir muito. Para completar essa completa oposição mitológica, a Gena ainda fez dela uma pessoa tímida! hahahaha
Eu adoreeeiii a Gwen! Ela tem uma personalidade doce, tranquila e totalmente o contrário do que você esperaria dela. Até que a versão TPPM (tô pronta para matar) dela aparece. Aí, meu bem, até os senhores tremem na base!


Acontece tanta coisa nesse livro que mesmo que o Sabin não seja o seu Senhor preferido, vai ter uma cena que vai fazer você suspirar.
Acho que Betinha deve ter surtado com uma das cenas, porque até eu fiquei meio assim =O


A reação de Betinha deve ter sido algo como esse gif =>




E como não só se sexo vive a Bazinha, tem muito, muito sangue nesse livro. É um troço assim, Jack - O Estripador misturado com Dexter, sacam? Tem cabeças rolando, braços sendo arrancadas, tortura, tortura, tortura. Aí você dá uma respirada e logo depois tem mais sangue, sangue, sangue! adooorrrooooo!!


Gente, o livro é ótimo. Maravilhoso. Quente. De derreter. De fazer você surtar. De te levar à loucura. De... errr... deu pra entender, né?


Então, bom, só me resta dizer uma coisa:


RECOMENDO!


SINOPSE - SKOOB - HARLEQUIN - ESTANTE VIRTUAL - SARAIVA


Beijos!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Resenha #268 - Harlan Coben - Quebra de Confiança

Oie Gente!


Vocês lembram que no Desordenando #01 eu falei que ia começar a ler a série do Myron desde o primeiro livro, certo?
Então eu fui lá e fiz isso.
Quando comecei a ler, achei que não fosse gostar de nada. Afinal já havia lido o décimo livro, meio difícil ser pega de surpresa com o primeiro.


Mas até que fui. Lendo ao contrário percebi nitidamente o quanto os personagens evoluíram. Entendi muita coisa sobre as personalidades do Myron e do Win que ficaram meio confusas no "Alta Tensão".


Confesso que senti uma certa implicância com o Myron nesse livro, mas isso provavelmente aconteceu por ele estar mais infantil nesse livro e por muita coisa que já era realidade em "Alta Tensão" ainda nem ter acontecido em "Quebra de Confiança".


Mas essa implicância não foi suficiente para estragar minha leitura. Pelo contrário. Me deixou ainda mais curiosa para saber como são os outros livros e "assistir" a evolução dos personagens, para saber como eles saíram do que eram em "Quebra de Confiança" e se tornaram o produto final de "Alta Tensão".


Quando estava lá pela metade do livro, fiquei com duas perguntas na cabeça: qual o problema do Harlan com professores de inglês? E será que ninguém reparou, lá em "Alta Tensão", na cena repetida da escola? Dessa parte eu não gostei mesmo. Fiquei me sentindo passada para trás. rs


Uma coisa que eu sempre quero dizer quando resenho no livro da Arqueiro e sem esqueço é o quão confortáveis os livros são para ler. Eu já reparei que eles são maiores que alguns e menores que outros, o que os tornam no tamanho exato para as minhas mãos. Não sobra mão e não sobra livro. É tão fácil de segurar, as letras são no tamanho certo. errr... eu sei, eu sei, estão me achando meio maluca, né? Mas é que isso sempre me chama atenção. É só comigo? rsrs


Mas eu estou mudando de assunto. O livro tem alguns momentos "oi, acho que me perdi", mas no geral é bem legal. Ainda mais sabendo que ele vai evoluir muito e chegar até "Alta Tensão" em grande estilo. hehehehe


SINOPSE - SKOOB - EDITORA ARQUEIRO - LIVRARIA SARAIVA - ESTANTE VIRTUAL


Beijos!




quinta-feira, 10 de maio de 2012

Banca de Quinta #24 - Nora Roberts - A Suspeita

Oie Gente!


Eu sei, eu sei. Nora Roberts tapando buraco outra vez.



Mas eu não tenho culpa! Os livros dela são maravilhosos! na verdade eu esqueci que hoje era quarta e só agora, sete e meia da noite, foi que comecei a ler o livro de amanhã. Então fui de Nora Roberts, que não ia me deixar frustrada. [risos]


Bom, pra variar já tinha lido esse livro e não lembrava, mas reler foi uma maravilha.


Charity e Roman são os personagens centrais e tudo acontece no hotel dela.
Ele chega lá cheio de mistérios, com uma cada de filhote de cachorro abandonado, a ajuda com um pneu furado e acaba conseguindo um emprego.


Ela é uma mulher batalhadora, que faz todo o possível para fazer a vida de todos mais feliz, fica interessada nele desde o começo do livro e não tem problema nenhum em deixar isso claro.


Esse é um dos poucos livros da Nora em que, apesar de adorar o personagem masculino, eu passo boa parte do livro xingando-o.


O burraldo está lá cheio de mistérios e você só descobre o real motivo de sua presença lá pelo meio do livro. E aí mesmo é que você deseja bater nele.
Porque, veja bem, assim como ele, você percebe que a Charity não tem nada haver com o motivo dele estar lá. Aí é de se esperar que ele vá lá, conte para ela, peça ajuda pra ela, já que ela conhece todo mundo.


Mas ele faz isso? Hein? Hein?


Clarrooo que não! Sendo ele um homem automaticamente teimoso igual uma porta ele resolve que vai resolver tudo sozinho, que é para o bem dela, que isso, que aquilo momento blá, blá, blá de personagens e aí acaba em... bom, isso só vocês lendo o livro para saberem. hahahaha


Fora esse momento revoltante, o livro é todo ótimo. Tem vários outros personagens maravilhosos, como a Mae, que é uma mistura de mãe de todos com cozinheira maluca. [risos]


Até o cachorro do livro é encantador. hahahaha


Eu sentei aqui eram sete horas e terminei de reler o livro agora, dez e meia.
É bem curtinho, levinho e divertido.


Recomendo!



E pra participar do sorteio é simples:


Regras: Seguir o @In_Death e tuitar a frase a seguir:


No #BancaDeQuinta24 eu vou ganhar "A Suspeita", da Nora Roberts, no @In_Death. http://kingo.to/15oz


Boa sorte!


SINOPSE - SKOOB - HARLEQUIN - SARAIVA

terça-feira, 8 de maio de 2012

Terça Sobrenatural #22 - J. R. Ward - Amante Libertada

AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!

AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!


AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!


AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!


AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!


errr... *cof cof* blogueira tentando fazer de conta que é normal


Oie Gente! *cof cof*
O que? Não me olhem com essas caras! Eu sei, eu sei, deixei vocês todos surdos, mas, ainnn geeennntteeemmm, o livro era tão bom, tão maravilhoso!


Eu tentei resistir, juro! Prometi que NÃO ia comprar lá na Saraiva, durante o IAN DAY, mas ele estava lá, eu também. Olhei para ele, ele me olhou e... não resisti! hahaha


Comecei a ler oito da manhã de domingo e só larguei três da madrugada de segunda, quando já tinha terminado de ler!
Minha vontade, tamanha a empolgação, era correr pra cá e vir comentar tudo e mais um pouco, só que não podia fazer isso porque: 1 - Eu tinha que levantar seis da manhã e 2- Se eu lotasse meu Twitter de spoiler quem ainda não leu o livro ia me matar! hahahahah

Prometo que vocês não vão saber qualquer spoiler sobre o que acontece no livro, mas só quem de fato sabe qual é o casal desse livro deve continuar lendo a resenha.
Se você é como eu e não gosta nem de saber que é o par do personagem principal, bem... fique por aqui mesmo e vá ler outra resenha, algum outro surto ou qualquer outra loucura que eu tenha escrito aqui. XD


Bom, agora que o pessoal que não sabe quem "faz par" com a Payne nesse livro já se foi, deixa eu dizer uma coisa para vocês, pessoas...


O Manny é tãooo "ooiiiinnnn"!!!!!!!
Eu quero um pra mim! Quero! Quero sim! Gente, que homem é aquele?? Eu quero! Eu QUERO!
Além de ser tudodebomgostosoehot, ele tem aquelas mãos mágicas, aquele gênio do cão, aquela possecividade maravilhosa, aquele coração do tamanho do mundo e um soco de direita do caralho!


Eu não leio IAN em e-book, em inglês ou em qualquer outro formato, porque eu adoro o prazer/loucura de ler com o livro na mão, sentindo cheirinho de livro novo e na tranquilidade de ler em português. [risos]
Por isso eu não tinha a menor ideia do que iria encontrar nele e não me preparei NEM UM POUCO para a porrada emocional que é lê-lo!


Eu acho que o livro inteirinho me agradou, mesmo naqueles momentos em que desejei feito uma louca entrar nas páginas e dar umas porradas nos personagens por eles serem tão cabeças duras Quinn, seu pentelho, acorda pra vida!!!!


A Paynne, que já tinha me encantado pela personalidade dual desde sua primeira aparição, é absurdamente incrível. A lealdade dela para com o irmão "morto" é de deixar qualquer um sorrindo. A inocência dela com tudo o que é mundano é tão incrível, se olharmos para o outro lado dela e percebermos a violência crua que ela emana, que é impossível você terminar de ler Amante Libertada e não ficar um pouco apaixonada (o) por ela. No mínimo você vai desejar com todas as forças ter ela como sua melhor amiga. rs


Uma das coisas que mais gostei nesse livro foi que tanta coisa finalmente teve uma conclusão, um final, que me senti duplamente presenteada. As cenas maravilhosas entre tantos dos meus personagens favoritos foram capazes, em muitos e muitos momentos, de me arrancar muitas e muitas lágrimas. Deus sabe que tem um montão de páginas com "ondinhas" lacrimais no meu livrinho. rsrsrs


Eu prometi que não ia contar qualquer spoiler pra vocês, então não vou contar os detalhes. Mas vou ser malvadona e dizer que as cenas do Vishous com a Jane vão fazer você surtar, que as decisões do Rei vão te fazer subir pelas paredes e que a Layla vai deixar você estarrecido com sua capacidade de amar.


Isso sem contar as cenas looouuuccassss com os novos vampirões que aparecem para deixar a Guerra conta os Redutores ainda mais insana!


Eu aviso logo que se você já gosta de IAN, vai gostar ainda mais depois desse livro.
Também vai enlouquecer para ler o próximo livro e contar os minutos até ele sair.


TOOOTAAALLMENNTTEEE RECOMENDO


E confesso que a recomendação é muito além de ser um livro bom. É de ser um livro bom e eu ser loucainsanaapaixonada por IAN!


hauhauhauha


Beijos!


SINOPSE - SKOOB - UNIVERSO DOS LIVROS - SARAIVA 

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Banca de Quinta #23 - Diana Palmer - Lobo Solitário - @MaratonaDeBanca

Oie Gente!


Mês de maio chegou e tem resenha da Maratona de Banca!

Adivinhem quem é? Hein? Hein?
Dou uma dica: me revoltou muiiiiitttooooo, me deixou muito frustrada e entrou para a lista de "livros arremessados contra a parede!". Ela messsmaaaa, Diiiiiiiaaaanaaaaa Palmer! *gritos enlouquecidos da plateia furiosa*


Gentem! Se eu tivesse um chefe desses, eu já tinha me jogado da ponte!


Mas o homem é arrogante, minha gente! Tá certo que ele não é assim tãoooo ogro, que em vários momentos foi bem legal com a Gaby, mas, peloamordosantolivro!!! O homem é tão temperamental quanto uma mulher de TPM que não pode comer chocolate!


Agora, a Gaby... você termina o livro e fica se perguntando se ela é mesmo uma personagem da Diana! hahahaha


Olha só a descrição dela do próprio trabalho:




-Tenho uma vivencia jurídica que poucos advogados formados possuem. Conheci vários lugares, alguns que nunca sonhei em visitar. Travei contato com todo o tipo de pessoas, desde gangsters até marginais comuns...


PALMER, Diana - Lobo Solitário 



A irmã do J.D foi sequestrada e ele resolve que vai resolver isso sozinho. Quer dizer, sozinho não... vai resolver isso com a ajuda da secretária!


E, minha gente, a secretária é um caso a parte!


Eu diria que isso é peculiar, mas não é bem verdade. Temos um monte de "Rambos" morando em Jacobsville, então todo mundo sabe que é bem o estilo da DP. Mas dessa vez tem uma "Ramba"!
Gaby atira, entende tudo de armas, vai para a guerra junto com o chefe! É mole ou quer mais?


Tem uma cena nesse livro eu, eu confesso, li umas três ou quatro vezes, porque em TODAS elas eu caía na gargalhada!


Sabe aquelas cenas do tipo "ops, acho que os diálogos foram trocados"? Tem várias nesse livro. Roleeeiii de rir quando os dois estavam discutindo seus sentimentos e o pobre e coitadinho do J.D dizia para a Gaby, todo magoado, que ela só desejava o corpo dele!


O-o-ooooiiiii, Diana bebum detected! huahauhauhauah

O livro é super divertido, gente! Foi tudo o que eu estava precisando e além depois da gastura que foi ler 'Precisamos Falar Sobre o Kevin';

Recomendo!



E agora, o sorteio:

Basta seguir o @In_Death e tuitar a frase a seguir:

"No #BancaDeQuinta23 vou enlouquecer com mais um ogro da DP no @MaratonaDeBanca de Maio do @In_Death. http://kingo.to/14VH "


Beijos e boa sorte!!


SINOPSE - SKOOB - HARLEQUIN