quinta-feira, 27 de junho de 2013

Sexta Picante #03 - Sylvia Day - Para Sempre Sua

Oie Gente!

Essa semana eu peguei o terceiro livro de Crossfire e eu não sei por onde começo a resenha, já que "Para Sempre Sua" foi um livro que amei e odiei nas mesmas medidas.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

In Death Comenta #07 - Formatos de E-books

Oie Gente!indeathcomenta

Depois do post sobre o "Kobo Glo" algumas pessoas me perguntaram se eu tenho dificuldade com a conversão de alguns formatos de e-books para o epub, então resolvi fazer um post falando sobre quais os formatos eu compro nas livrarias e quais programas eu utilizo para convertê-los.


Para quem lê obras de domínio público, existe o problema da maioria delas ser fornecida em PDF.
O site "Domínio Público" é uma ótima fonte de livros, mas todo o acervo dele está naquele formato que, como dito no post sobre o Kobo, não é um bom formato para e-readers, apesar de ser o formato perfeito para computadores.


Para resolver esse problema eu uso dois programinhas: o Mobipocket Reader (versão 6.2) e o Calibre (sempre na versão recente).
O problema é que na hora de converter alguns formatos (como o PDF) para epub (no caso do Kobo) ou para Mobi (no caso do Kindle) utilizando o Calibre, eles ficam completamente desconfigurados, com linhas aparecendo nas quebras de páginas e a estrutura de texto fica perdida.


Primeiro vou mostrar para vocês como converter no Mobipocket Reader e depois como adicionar e converter no Calibre.


Vá até o site do Domínio Público e faça o download de algum livro disponível no acervo.
Salve o arquivo no seu computador.
Agora instale os dois programas de acordo com as suas preferências. Eu, como nenhum deles vem com programas extras, simplesmente dou avançar (next) até o final da instalação e uso as configurações padrões dos dois programas.


Agora abra o Mobipocket Reader e ele exibirá a tela padrão do programa.




[caption id="" align="aligncenter" width="399"] Clique na imagem para amplia-la.[/caption]

Agora Vá até a pasta onde está o arquivo PDF que você baixou do "Domínio Público".
Selecione e arraste o arquivo para dentro do programa.


A vantagem desse programa é que ele converte até 300 arquivos de uma vez, sem precisar de qualquer outra ação sua.

[caption id="" align="aligncenter" width="414"] Clique na imagem para amplia-la.[/caption]

Aguarde até o livro aparecer na tela e pronto, o seu PDF está convertido para o formato MOBI, que pode ser lido no Kindle perfeitamente.




[caption id="" align="aligncenter" width="433"] Clique na imagem para amplia-la.[/caption]

O mesmo procedimento você pode fazer com vários formatos de arquivo de texto disponíveis. O único que ele não converte diretamente é o "LIT", mas pouquíssimas livrarias ainda trabalham com esse formato.


No entanto para quem vai ler no Kobo (como eu) o Mobi ainda não é o arquivo perfeito.


Vá até o Calibre, clique em adicionar livros e navegue até a pasta criada pelo Mobipocket. Se você usou as configurações do programa, a pasta deve ter o nome de "My Ebooks" e estar dentro de "Documentos". Selecione todos os arquivos que você converteu e depois em "Abrir".


Aguarde o Calibre adicionar à sua biblioteca antes de iniciar o próximo passo.




[caption id="" align="aligncenter" width="456"] Clique na imagem para amplia-la.[/caption]

Agora você irá converter os arquivos do calibre.
Para quem vai ler no Kobo e precisa converter para epub, existem duas maneiras de fazer isto. Converter os arquivos em massa, que converterá todos os arquivos de uma única vez, ou converter individualmente. As duas opções ficam no ícone "converter arquivos" e na tela exibida pelo programa você poderá escolher o formato de saída, cor das fontes, etc.




[caption id="" align="aligncenter" width="456"] Clique na imagem para amplia-la.[/caption]

Eu deixo sempre o formato epub e a configuração padrão do programa, que funciona perfeitamente no Kobo.


Ele vai converter seus arquivos e arquiva-los nas pastas dos autores.
Agora conecte o e-reader ao computador, espere o calibre identifica-lo, selecione os arquivos que você quer enviar para ele e clique em "enviar para o dispositivo".


Depois os seus livros para o seu e-reader, vá até o Mobipocket, selecione todos os e-books exibidos dele e delete-os, para evitar arquivos duplicados no seu computador.


E pronto, agora e só aproveitar!

terça-feira, 11 de junho de 2013

Terça Sobrenatural #49 - Justin Cronin - Os Doze - @EditoraArqueiro

Oie Gente!


Post de hoje é do segundo livro da trilogia "A Passagem" e demorou um pouco para sair por ter sido a leitura mais turbulenta que tive nos últimos meses. Precisei ler o livro duas vezes para conseguir resenha-lo, tamanha enormidade de acontecimentos em "Os Doze".


Peter, Amy e Alicia estão muito distantes do final de "A Passagem" e ninguém tem notícia dos outros. Após aquele final abrupto no primeiro volume, descobrimos que vários anos se passaram e que os três não estão exatamente juntos.
Peter juntou-se aos Expedicionários e junto com a Alícia combate ao lado deles.
Amy agora vive com as irmãs e cuida das crianças, mas algo estranho vem acontecendo com ela.
O que nenhum dos três pode imaginar é que um mal muito pior se aproxima e que Os Doze estarão reunidos outra vez.
Será que a humanidade sobreviverá?
Ou será que os virais tomarão conta de tudo?


Assim como o primeiro livro, "Os Doze" é maravilhoso, mas não se deve lê-lo achando que irá encontrar o mesmo ritmo e ou estilo utilizados pelo autor no livro inicial. (que foi o que eu fiz no início, o que me causou certa frustração)


Minha leitura demorou um pouquinho para pegar ritmo, mas depois dos seis primeiros capítulos o bichinho da curiosidade já tinha me picado e eu já não conseguia mais largar o livro.
Aí você se pergunta porque então eu achei a leitura turbulenta, já que foi uma daquelas devoradas-numa-mordida-só.


Primeiro foi porque eu precisei dar umas boas espiadas no primeiro livro para lembrar o que tinha acontecido com quem.
Também existia uma enorme expectativa em o que aconteceria e se ele conseguiria se superar, o que nunca é um bom prenúncio, já que normalmente causa decepções.


Também estranhei durante boa parte do livro o aparecimento e desaparecimento de alguns personagens sem qualquer explicação.
Mas aí as páginas foram passando e o que me parecia aleatório foi se mostrando justificado e muito importante. (apesar de um pouquinho confuso)


Percebi um aumento considerável na violência (saaannnggguueeee), mas nada que não fosse esperado de uma trilogia pós-apocalíptica. Só que por conta disso você precisa preparar o coração para ver seus personagens favoritos sofrerem. Muito.


Nenhum deles, dos mais novos aos mais velhos, sairão de "Os Doze" inteiros. E por mais que você sofra com isso, também é um dos motivos que irão fazer você grudar no livro e não conseguir largá-lo.


Eu confesso que eu sofri tanto lendo esse livro (são tantas desgraças acontecendo que até as pedras se emocionariam) que não conseguiria expressar isso aqui nem com dois dias de resenha e todos os spoilers do Universo, então espero apenas que vocês aceitem minha palavra dizendo que ele é uma experiência única.
Não vou dizer que foi melhor ou pior que "A Passagem", mas vou dizer que ele foi absolutamente diferente.


Para quem está se peguntando pelo terceiro livro, aparentemente o Justin ainda está escrevendo-o. Mas quem gosta de alguns petiscos, vez ou outra tem algum comentário sobre o livro no facebook da trilogia.
Eu vou ficar por aqui fingindo que não morrerei de curiosidade pelo próximo volume e torcendo para ele não demorar tanto quanto "Os Doze".


Beijos!


SINOPSE - SKOOB - ARQUEIRO - SITE DO AUTOR - THE TWELVE - GOODREADS - SARAIVA - CAPA DA EDIÇÃO BRITÂNICA

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Noraholicando #11 - Nora Roberts - Lírio Vermelho

Oie Gente!


Antes de começar a resenha, vou distribuir para vocês alguns dos meus lencinhos, porque é impossível falar sobre "Lírio Vermelho" sem derramar algumas lágrimas.
Ele é o terceiro livro da Trilogia das Flores e conseguiu fechá-la com maestria.


Hayley Philips chegou à Harper House grávida, desempregada e desejando construir um lar para o bebê que estava chegando.
E acabou encontrando muito mais. Uma família, amigas maravilhosas e um fantasma aterrador.
Mas entre as paredes assombradas da Harper Hause ela também está descobrindo um grande amor.


Harper Ashby é o filho mais velho de Roz e o jardineiro que todo mundo deseja ter. Apaixonado por jardinagem, trabalha junto com a mãe na criação de novas plantas e no gerenciamento do negócio da família.
Ele está apaixonado pela Hayley e luta com todas as forças para resistir a esse desejo.
Mas ao perceber o perigo que ronda-a, deixará escapar a oportunidade de um grande amor?


Eu A-D-O-R-E-I o livro. Por mais que eu escreva aqui, não conseguirei explicar a vocês o quanto eu gostei dele e quais foram todos os motivos que me levaram a ficar tão apaixonada assim.
Foram pequenos e grandes detalhes que a Nora colocou nesse livro que conseguiram cobrir todos os pontos que eu uso para avaliar o quão bom foi um livro para mim.


Sempre que eu leio algo tem um ou outro detalhe que eu não me agrado completamente, mas não existe nada em "Lírio Vermelho" que eu não tenha achado perfeito.
Foi daqueles livros românticos que nos cativam desde a primeira página, mas que tem uma pitadinha de drama na medida exata para garantir surpresas e situações inesperadas.


A Hyley já tinha me conquistado desde o primeiro livro ao viajar para tão longe em busca de um sonho. Mas nesse livro ela está maravilhosa, mesmo quando está protagonizando aqueles momentos "clichê de livro romântico".
Além disso ela ainda os presenteia com aquela delicinha de bebê que é a Lily! Não dá pra resistir, gente. Livro com criança sempre me encanta.


O Harper é... *suspiros* o Harper. Entende tudo de flores, tem mãos fortes, mas delicadas e entende tudo de pegada! O.O
Gamei. Cadê o endereço da Nora para eu pedir um desses pra mim?


Confesso que a Noiva Harper dessa vez que deu arrepios! Confesso que no primeiro livro eu adorava saber que havia um fantasma na casa, mas nesse? Cada vez que ela aparecia eu tinha vontade de chamar os Caça-Fantasmas! Ela aprontou de tudo e mais um pouco e quase levou os moradores da Harper House à loucura!


E um aparte a ser feito é a capa do livro. Eu amei a textura utilizada no papel. Ficou supermacio, quase como a pétala de uma flor.


Outra coisa que preciso deixar vocês alertadas: lágrimas. Muitas lágrimas serão resultado da leitura dele. Se o primeiro livro era romântico e o segundo foi encantador, o terceiro volume podemos dizer que foi apaixonado.
E não estou falando apenas de paixões saudáveis, quero deixar isso claro.
As coisas que descobrimos sobre a Noiva Harper são de deixar qualquer um de cabelo em pé.


Tudo isso (e muito mais, claro) tornou "Lírio Vermelho" a conclusão perfeita para um Trilogia maravilhosa!


Recomendo!


SINOPSE - SKOOB - BERTRAND BRASIL - SITE DA AUTORA - RED LILY - GOODREADS - SARAIVA - CAPA DA EDIÇÃO PORTUGUESA