quarta-feira, 17 de julho de 2013

Noraholicando #14 - Nora Roberts - Almas em Chamas

Oieeeeeeee Genteeee!!


Minha empolgação toda na resenha de hoje é porque ela é sobre um livro muito especial, "Almas em Chamas".
Para quem não sabe, este foi o primeiro livro publicado pela Nora Roberts e eu passei anos procurando por ele.
E nunca encontrei. Já estava perdendo as esperanças quando a Betinha de Amunzinho, lá do LdM, me ligou em um domingo ensolarado para dizer que... tinha encontrado um exemplar para mim!


Foi uma festa só. Não tem nada que eu diga aqui que expresse a minha felicidade e não existem "obrigadas" suficientes pelo presente que ela me deu.


Contei os segundos até o livro chegar e quase morri de ansiedade até o dia que o Tio Carteiro.
Não façam essas caras pra mim. Vocês tem alguma ideia de quanto tempo eu passei procurando este livro?
Pois é, eu também não.


Só sei que foi bastante tempo e que o presente dos presentes merecia toda uma frescura preparação para ler.


Primeiro fiquei babando no livro durante vários dias, sem qualquer coragem de lê-lo. Vocês conseguem imaginar a ansiedade de ler e não gostar?


Então foi uma felicidade enorme ter gostado tanto do primeiro volume da trilogia Corações Irlandeses.


Adélia Devlin saiu da Irlanda para viver com o tio, Padrick, que trabalha para o machista Travis Grant, criando e treinando cavalos.


Ele é teimoso, mal educado e se acha o último biscoito do pacote, mas também é a única chance que ela tem de ficar com a última pessoa que sobrou de sua família. A única coisa que ela não esperava era acabar completamente apaixonada por ele e correndo o risco de perder não só o coração, mas a vida.


Ele é basicamente um romance água com açúcar, daqueles que você sabe perfeitamente como será o final, mas que apreciará bastante o doce durante a leitura.


Você também perceberá algumas características bem marcantes dá época: mocinha inocente, mocinho durão, uma boa dose de ogrice por parte do digníssimo, mas tudo perdoável quando você percebe que tudo aquilo era fachada e que ele é, na verdade, um ursinho de pelúcia.


Ele é bem pequenino, dá para ler em menos de uma horinha, mas vale muito a pena apreciá-las.
É possível perceber algumas características dos livros da Nora, mas também é bem marcante o quanto ela evoluiu de lá para cá.


É uma pena que ele não tenha sido republicado, já que é algo que vale ter em segunda, terceira, milésima edição.


Para quem lê em inglês, existem várias edições disponíveis para venda: Amazon, Barnes & Noble, Kobo e Sony Store.
Para quem só lê em português, eu entrei uma referência de publicação de "Almas em Chamas" em Portugal, no ano passado, mas não encontrei o livro para vender nas livrarias portuguesas que eu conheço. E aqui no Brasil, bom... a esperança é vocês conseguirem uma Beta Sortuda para vocês, mas elas são artigos de luxo e muito, muito raras de encontrar. =P


Beijos!


SINOPSE - SKOOB - SITE DA AUTORA - GOODREADS - IRISH THOROUGHBRED


segunda-feira, 15 de julho de 2013

Noraholicando #13 - J.D. Robb - Sobrevivência Mortal

AVISO!


Está resenha contém spoilers sobre os livros anteriores. Se vocês não leram e não gostam de spoiler, não continuem! Existem comentários sobre livros anteriores.


Oie Gente!



Essa semana recebe de presente da Editora Bertrand o mais recente lançamento deles da Série Mortal, "Sobrevivência Mortal".
O 20º livro da série é, de longe, um dos melhores livros que a Nora Roberts já escreveu.
Foi premiado com o Rita de 2006 e é a união perfeita do romance da Nora Roberts com o suspense da J.D. Robb, se é que vocês me entendem.


A Tenente Dallas foi chamada para a cena de um crime brutal: uma família inteira assassinada enquanto dormia. Cada um deles teve a garganta cortada, exibindo uma pessoalidade que ninguém consegue explicar.


O que ela não esperava era encontrar uma criança apavorada, coberta de sangue, houvesse testemunhado o crime.


Gente, eu chorei esse livro inteiro. Não foi a primeira vez que li, já que eu e Elis nos aventuramos pelo original láaaa em 2005, mas não existe nada tão bom quanto ler algo no seu próprio idioma.


Aquela fofura da Nixie, com aqueles olhos enormes e aquela coragem sem fim, ganhou meu coração na primeira página. O meu, o do Summerset, do Roarke, da Mira, da Peabody e da antissocial da Eve.


Não existe a menor possibilidade de resistir a ela ou de não ficar com o coração em pedaços todas as vezes que ela aparece e percebe que nada vai trazer a família dela de volta.


Acho que o mais incrível nesse livro é que a Nora conseguiu colocar nele as medidas exatas de tudo o que tem de melhor nos livros dela. Tem romance, perseguições policiais, algumas cenas cheias de comédia, mas não em doses que abafassem o drama dos assassinatos. E o mesmo se aplica ao drama, já que ele é quebrado pelas cenas cômicas, pelo romance e pela própria investigação, deixando o livro bem mais "leve".


Querem saber o que tem? Tem Roarke extra romântico, com uma cena de amor na água que, nossa!, vai fazer você se hospedar no congelador pra resfriar.


Tem Mavis gravidíssima deixando a Eve desconcertada com toda aquela protuberância.


Tem Dra. Mira em um momento "não sou sua mãe, mas me obedeça!" com a Eve, que deixou a Peabody saindo de fininho e euzinha morrendo de rir.


Tem Webster causando tensão... adoro Roarke estilo vou-quebrar-sua-cara-só-porque-você-já-dormiu-com-ela.


E tem muito, muito drama, daquele estilo da Nora "vou fazer esse personagem sofrer tudo e mais um pouco e você morrer de chorar"!


E tem a introdução do próximo livro, "Origem Mortal", que vai fazer todo mundo ficar de cabelo em pé!


Enfim, "Sobrevivência Mortal" deveria vir com um aviso de "é impossível ler uma vez só", porque você mal terminou de lê-lo e já quer começar tudo outra vez.


Beijos!


SINOPSE - SKOOB - BERTRAND BRASIL - SITE DA AUTORA - SARAIVA - FNAC
SURVIVOR IN DEATH - GOODREADS - BOOK DEPOSITORY - KOBO

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Noraholicando #12 - J.D. Robb - Testemunha Mortal

Oie Gente!


Essa semana teremos o lançamento de outro livro da série mortal, então aproveitei para reler alguns dos meus livros preferidos da série.
E o de hoje é "Testemunha Mortal", décimo primeiro livro da série, onde nossa corajosa tenente investigará um assassino audaz, que  cometeu o assassinato mais público dos últimos tempos.


Em uma releitura de "Testemunha de Acusação", um ator é assassinado na noite de estréia. O que o culpado não sabe é que na platéia está a Tenente Dallas e que ela não descansará até a máscara dele cair.
E exatamente como um livro de Agatha Christie, nada é exatamente o que aparente e ninguém é totalmente inocente.


Sei que não preciso apresentar a série mortal para vocês, então vou logo dizer o motivo desse livro ser tão especial.
É impossível torcer parar que o culpado seja preso.
Por mais que vocês saibam que é politicamente incorreto querer que o "vilão" saia impune, cada novo fato traz ainda mais empatia com ele.


Logo no início das investigações já descobrimos que nossa repórter favorita, Nadine First, é uma das suspeitas do assassinado, e que a vítima, Richard Draco, é um completo babaca, imbecil de marca maior, poço de inutilidade humana, e que merecia...




"Pensando melhor, gostaria de pegar seu pinto murcho em minhas mãos e torcê-lo com força até arrebentar."



E a cada nova descoberta feita pelos investigadores, mais e mais você fica a favor do assassino e contra aquele projeto de ser humano.
Xinguei esse Richard da primeira página até a última e nunca torci tanto para uma investigação acabar em nada e o assassino sair impune.


Ainda mais quando lá pelo meio do livro e percebemos que as coisas que achávamos rins eram, na verdade, muito piores.


Para balancear as cenas carreadas de drama que acontecem em "Testemunha Mortal", temos algumas absolutamente cômicas. Como o prazer quase orgásmico da Eve se preparando para destruir o computador velho que ela usava na Central.
Gente! É uma daquelas cenas que deveriam vir com alerta de "não ler em público", porque é impossível não gargalhar ao ler aquilo lá.


Aí, para fechar tudo com aquele aperto no coração, nosso docíssimo Trueheart ainda vai fazer nosso coração parar e a nossa tentene enlouquecer quando ele se encontra em uma situação de vida ou morte.
Não vou contar exatamente como as coisas acontecem, mas vou dizer que eu fiquei com o coração na mão de tanta ansiedade!


Mas acho que o mais incrível de tudo é o final. Eu imaginei todas as combinações possíveis, mas por aquela eu não passei nem perto.
Recomendo!


SINOPSE - SKOOB - BERTRAND BRASIL - SITE DA AUTORA - AMERICANAS - GOODREADS - BOOK DEPOSITORY - WITNESS IN DEATH