quarta-feira, 16 de julho de 2014

In Death por Anne Magno #01 - A.G. Howard - O Lado Mais Sombrio

Oi, gente como estamos?


O-Lado-mais-Sombrio


A pergunta de hoje, para adentrarmos no livro do dia é: Vocês fazem uma lista (física ou mental) dos dez melhores livros que vocês leram no ano? Ou no semestre?


Bom, eu faço, e em junho tive o prazer de conhecer um dos livros que vão compor minha top #5 (que são os mais mais da top #10) desse semestre.


Não sou muito inteirada sobre a leitura de contos de fadas, e o único contato que tenho com esses são os personagens que encontro em Once Upon a Time (a série) onde os vejo todos juntos e misturados.


Alguém aqui nessa resenha, já leu a história de Alice no país das maravilhas? Pois é, se você leu, parabéns, se não, após a resenha que estou tentando escrever espero no mínimo despertar em você a curiosidade que floresceu em mim sobre o conto de fadas. O livro que provocou toda uma série massiva de quotes no meu Twitter se chama, O lado mais sombrio, escrito pela bibliotecária escolar (cosplay de Alice) A. G. Howard.


O livro pode, assim como não pode, se é que deu para entender, ser considerado uma nova roupagem do citado conto de fadas. A princípio devo admitir que achei a capa do livro meio assustadora.


E no mínimo espera um livro bem macabro, não que ele também não seja...rsrsrs...mas a estória não é bem assim. E observando que parte da minha incoerência textual se dá pela confusão que esse livro me causou.


Como esperado, o livro é inserido no gênero fantástico, com uma colher de chá de romance.


Bom, passemos a resenha, o livro conta a história da Alyssa Victoria Gardner, e ela é nada mais, nada menos que a das bisnetas da Alice que inspirou Lewis Carroll, a escrever o ´´Alice no país das maravilhas``, mas com exceção do cabelo loiríssimo e os olhos que são duas safiras, ela nada tem a ver, ou, pelo menos, prefere pensar assim, com sua antepassada tachada de louca e internada numa casa de repouso antes de morrer.


Considerei a Alyssa uma mistura de gothic lolita e nas horas vagas uma grunge skatista, ela usa drads roxos no cabelo, faz um make tipo gatinha nos olhos, e adora botas, e por aí vai, porque citar algumas coisas na sua aparência ou modo de vestir, até certo ponto também pode ser spoiller.


Ela vive com o seu pai, que é dono de uma loja de materiais esportivos, a sua mãe, após um episódio fatídico na infância da Alyssa, resolveu se internar em uma casa de repouso. Sua melhor amiga ataca de personal stylist para a Alyssa, e o Jeb...a (suspiros melosos) o Jeb!


A história começa quando Alyssa toma uma decisão drástica de parar de fugir da história de sua família, e procurar as ´´cartas`` que estavam faltando no jogo em questão. E para melhorar o humor dela, o Jeb, que ate então é seu melhor amigo, ainda resolveu ir para a Inglaterra com a sua namorada Taylor.


Alyssa literalmente cai na toca do coelho para descobrir (e fugir das realidade, que é: Jeb vai para a Inglaterra com a Tay!), e salvar sua mãe de uma sessão de tratamento de choque. E descobre que tudo o que seus olhos viam e a forma que ela percebia a vida, estava tudo errado, e que nem tudo era o que parecia no espelho.




Top #5 – ALERTA SPOILLER LEVES: o livro entrou para a minha lista, porque eu jamais esperava conhecer uma interpretação do país das maravilhas e seus personagens da forma como a escritora fez. Foi mas aceitável para mim compreender, esse país maravilhosamente maluco nessa nova leitura. Onde o coelho não é tão fofo e branquinho, a lagarta já é uma mariposa, chamada Morpheu, e que ainda por cima é lindo demais. A rainha vermelha já é outra pessoa, a rainha branca sumiu.




Uma das coisas que percebi com o livro, e comecei a aceitar, nos sentido literário, é: pode sim, ser possível amar duas pessoas (caras) ao mesmo tempo, por que o amor toma várias escalas e proporções, como uma escala de cores de Newton.


Morpheu (gritos loucos, desvairados, arfando), consegui ensinar isso para a Alyssa.


O que falar do Morpheu? Ele é a nova forma da lagarta, ele é: lindo, ousado, inteligente, sedutor, valente e sábio. E ele é azul! Com pedras preciosas ao redor de seus olhos, que entregam qualquer emoção que ele possa sentir. Ele ajuda (dando uma nova conotação a palavra!) a Alyssa em sua jornada pelo país das maravilhas, junto com o Jeb, que foi parar lá da forma mais estranha possível.


A história é bem escrita, é cativante, e felizmente parece ter uma continuação, pois segundo minha pesquisa no skoob, se trata de uma série chamada, Splintered, e esse é apenas o livro 01.


O final do livro, apesar de ´´FELIZES PARA SEMPRE`` e isso não é spoiller, tem uma parte bem real, e acho difícil decepcionar o leitor.


Para quem leu o livro de Lewis, fica a dica para novas descobertas in Wonderland, e para quem ainda não leu o sonho de Alice, leia, e também a este livro resenhado, porque você vai achar certas explicações da autora para algumas coisas bem razoáveis, que antes pareciam bem malucas em Lewis.


O que posso garantir, é: você nunca viu através desse espelho para Wonderland.


Fica a dica e até a próxima.


Espero que tenham curtido a resenha, abraços de urso!


SKOOB NOVO CONCEITO – GOODREADS

Nenhum comentário:

Postar um comentário