quarta-feira, 17 de setembro de 2014

In Death por Fernanda Karen #03 - Gayle Forman - Se Eu Ficar

SE_EU_FICAR_1404309893PSabe aqueles livros sensíveis no ponto certo? Estamos diante de um da espécime. Aproximem-se!

“Se eu ficar” é uma obra bela mesmo em meio ao caos. Não é um livro para chorar; por mais que seja meio inevitável ao lidar com seu enredo. É um livro emocionante que, mesmo não sendo auto-ajuda, faz o leitor pensar. A narrativa da autora é suave ao lidar com todos os conflitos que a protagonista passa. Mia tem uma experiência terrível aos 17 anos. Em um acidente de carro, perdeu sua família. Poucos instantes bastam para mudar radicalmente uma vida.

Quando Mia se levanta e percebe a seriedade do acidente – seus pais mortos – começa a perder o controle em busca de seu irmão. Mas, estranhamente, ela se encontra inconsciente, com vários machucados aparentemente graves e com um batalhão de resgate trabalhando para mantê-la viva.

Será que morri?” Ela pensa. Mas se estivesse morta, os paramédicos estariam trabalhando no seu corpo?

A partir daí, o leitor será levando em uma viagem que nada tem de espírita ou auto-ajuda. É fundamentalmente a perspectiva de Mia sobre sua vida, sua família, seus amigos, seu amor pela música e por Adam, e no que interferiria ficar neste mundo sem sua família, ou ir para junto deles.

"Tudo bem. Se você quiser partir. Todos nós queremos que você fique. Eu quero que você fique mais do que já desejei qualquer outra coisa na minha vida. Mas esta é a minha vontade e vejo que talvez possa não ser a sua. Então, eu só queria dizer que entendo se você decidir partir. Tudo bem se tiver de nos deixar. Tudo bem se você decidir parar de lutar."


6983010

Amei essa leitura. A sensibilidade da autora ao criar uma história trágica mas ao mesmo tempo bonita é digna de nota. A narrativa é feita em aproximadamente 24 horas e nesse espaço de tempo o leitor é atraído pelo amor que Mia sente por sua vida; sua família é incrível, seu violoncelo é como uma extensão de seu corpo e seu amor por seu namorado Adam é muito sincero.

Gayle Forman me ganhou pela narrativa incrível. Tive todos os tipos de sentimentos com esse livro curto e a leitura acabou rápido demais. Apesar de ser uma leitura rápida, conhecemos praticamente toda a vida de Mia e entendemos o que sua perda significa. Eu poderia frisar o romance no livro, porém seria uma leviandade da minha parte diminuir os sentimentos inspirados pela família, amigos e música. Sua decisão de ficar, ou ir, é significativa não apenas para Mia, mas para todos os que aqui vão ficar.

“Seja qual for a sua escolha, vai sair ganhando. Assim como também vai sair perdendo.”


“Seu eu ficar” foi lançado anteriormente pela editora Rocco, porém a Novo Conceito comprou seus direitos e trouxe uma edição muito bonita (mesmo que seja imagens do filme). Achei uns errinhos de revisão, mas nada que comprometesse a leitura.

Na edição da Novo Conceito, vem um capítulo da continuação da história (pois é, também não entendi. Fechou tão bem, na minha opinião) que é da perspectiva de Adam. Mas creio que é a continuação se passa no futuro e vai mostrar ao leitor o que a escolha de Mia interferiu em sua vida. (Se eu estiver equivocada, por favor, me esclareçam.) E também há entrevistas com os atores que interpretam Mia e Adam nos cinemas, Chloë Grace Moretz e Jamie Blackley respectivamente. Para ser bem honesta, acho que o livro se sustenta muito bem por seu conteúdo, mas compreendo que com o filme em cartaz, pode ser um pouco mais atrativo para alguns fãs.

Assisti ao filme um dia depois que terminei a leitura do livro e meu parecer é: assistam ao filme e desconfiem um pouco do excesso, mas não deixem de apreciar essa leitura realmente incrível. Estou MUITO ansiosa pela continuação que se chama "Para onde ela foi" e que tem previsão de lançamento para outubro. Os comentários no goodreads estão super choráveis, então... lança logo, Novo Conceito!

10215816

Até a próxima, queridos!

Um comentário:

  1. Não cheguei a ler o livro, mas assisti o filme e nem estava com muitas expectativas, então foi uma grande surpresa eu ter gostado tanto. É uma história bem leve, que embora te emocione muito, consegue se dirigir com suavidade e nos envolver na medida certa. Adorei a resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova de "Fangirl" no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir