quinta-feira, 18 de junho de 2015

Resenha #421 - Radclyffe - Above All, Honor


Ok, confesso, quase rasguei minha carteira de bookaholic quando percebi que só fiz duas resenhas de livros da Radclyffe aqui no blog. A de "Safe Harbor", primeiro livro dela que li e que causou paixão e apego imediatos. E de "The Midnight Hunt", primeiro livro da série sobrenatural que ela escreve sob o pseudônimo de L.L. Rand.
E, pra começar a resolver essa falta
quase um desvio de caráter, devo frisarpeguei um dos livros dela que eu mais amo: "Above All, Honor".

Ele é o primeiro volume da série "Honor", que nos apresenta a agente do Serviço Secreto Cameron Roberts e Blair Powell, filha do Presidente americano.
Cameron foi designada para proteger Blair quando retornou de uma licença após um incidente em campo.
Ela gosta da tarefa nova tanto quanto Blair gosta de ter ela ao redor: nadica de nada. O resultado disso são muitas páginas de confusão, um montão de brigas e mais tensão sexual do que é humanamente aceitável.

Acho que a primeira coisa que me cativou nesse livro foi o quanto as personagens são imperfeitas. Além daquelas coisas simples que vemos, como a falta de talento para fazer algo ou a tendência em se meter em confusão, nele elas fazem coisas que todos sabemos acontecerem na vida real, mas muito raramente vemos isso nos livros.
A Blair, por exemplo, troca de camas com grande facilidade, sem nenhuma vergonha nisso.
A Cameron contrata uma prostituta para satisfazer necessidades físicas sem toda a bagunça emocional de um romance.

A série inteira gira ao redor delas e, como se pode prever, do romance das duas.
Nesse livro Blair começa a receber presentes de um admirador secreto. Flores, poemas, presente, coisa que, como todo mundo sabe, acabam sempre em tragédia.
E o primeiro presente
de gregoque ela recebe é esse poeminha fofíssimo que me deu calafrios:



Tu és tão bonita;
Po que desperdiçar a ti mesma naqueles que não te apreciam?
Eu sei o quão especial e preciosa tu és.
Eu perdoo teus pecados.
Eu estou te observando.
Eu estou esperando que me aceites.*

*tradução minha


Que coisinha maravilhosa, né? Confesso que a primeira vez que li esse poema olhei até debaixo da minha cama para ter certeza de não ter nenhum ser estranho escondido lá.

E, depois desse pilar de demonstração de amor, as coisas ficam piores e piores.
Tiro, fugas, tentativas de assassinatos, telefonemas estranhos, tudo isso acontece no livro, entremeado com um dos romances mais deliciosos que já "acompanhei".
A Radclyffe conseguiu me convencer de que aquele romance era uma possibilidade de acontecer com qualquer pessoa, exatamente como a Nora faz na maioria dos livros.
Tudo parece ser algo real, por mais distante que a "filha do presidente e a agente secreta" sejam da realdade.
E aí, minha gente, virou paixão e eu li, em alguns meses, absolutamente todos os livros dela.

Eu sei, eu sei, eu disse que eu não arrumaria outros vícios do tipo, mas, com essa autora maravilhosa, foi impossível.
O livro é romântico, divertido e com uma dose perfeita de ação, nada mais eu preciso pedir.

Beijos!


SINOPSE:

In the expanded edition of the first in the Honor series, Above All, Honor introduces single-minded Secret Service Agent Cameron Roberts and the woman she is sworn to protect—Blair Powell, the daughter of the President of the United States. Cam’s duty is her life and the only thing that keeps her from self-destructing under the unbearable weight of her own deep personal tragedy. However, she hasn’t counted on the fact that the beautiful, willful first daughter will do anything in her power to escape the watchful eyes of her protectors, including seducing the agent in charge. Both women struggle with long-hidden secrets and dark passions as they are forced to confront their growing attraction amidst the escalating danger drawing ever closer to Blair.

From the dark shadows of rough trade bars in Greenwich Village to the elite galleries of Soho, each must balance duty with desire and, ultimately, chose between love and honor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário