segunda-feira, 19 de outubro de 2015

In Death Por @LilianSinfronio #09 - Harlan Coben - Seis Anos Depois


Olá Olá Olá :)


Devo ser uma das últimas pessoas no mundo que gosta tanto de romance policial e ainda não conhecia Harlan Coben, aquele cara tão amistoso nas fotos da orelha de seus livros. Prefiro acreditar que fui levada ao livro, já que ele passou pela minha mão durante uma troca e habilmente me aproveitei do posto de “aviãozinho” (entendedores entenderão que fui “leva e traz”) e confisquei o livro até que a leitura fosse concluída. Ficou complicado? Espero que não.

Sofrendo de –mais uma – ressaca literária das brabas, catei esse livro na tentativa de sair dessa e aproveitar pra conhecer o cara mais bem falado depois de Sidney Sheldon? Rá, meu divo deuso da adolescência Sheldon, hoje já tão desprestigiado pela massa cult e chatinha que tem se formado por aí.

O livro começa frenético, desesperadoramente viciante e cheio das tretas do suspense que prendem até o mais ocupado dos seres. Jake é o queridinho e certinho professor universitário que encontra o verdadeiro amor e não tem vergonha nenhuma em falar disso exaustivamente. Conhece Natalie, artista linda e loira, nos momentos de socialização de um retiro para escritores. Ela está afastada em retiro para produzir obras de arte e ele sua dissertação. Eles se apaixonam desesperadamente, vivem felizes e – que lindo – de repente ela o avisa que não quer mais nada, vai casar com o ex-namorado. Natalie pede que ele prometa que vai deixar ela em paz, ela quer viver seu casamento feliz e afastada dele. Jake consegue cumprir a promessa por seis anos.

Siiiiiiiiim, o livro é cheio de frases clichês, como o parágrafo anterior. Se o cara que já vendeu mais de 60 milhões de livros pode dizer essas coisas, por que não eu??? Ok, ele é rico e famoso e eu sou só a leitora eventual saindo de uma ressaca, com frases mal construídas e de concordância duvidosa. MAS a questão é que a velocidade com que tudo acontece no livro é deliciosa pra quem busca um amor rapidinho (nada de relação duradoura, com Coben é só um lance), e gostei muito disso à medida que ia avançando e conhecendo a história.

Lá pela metade confesso que cansei um tanto desse suspense todo e de ninguém me oferecer respostas satisfatórias, já antevendo que tudo se resolveria nas vinte últimas páginas com uma sucessão de respostas jogadas e mal explicadas. Rá, minha enorme felicidade quando não aconteceu isso. O livro tem altos e baixos, em alguns momentos quis socar todo mundo e só mandar um email pro autor (traduzido para o inglês pelo google, provavelmente) dizendo que ele tinha criado um protagonista besta, um doido varrido apaixonado pro essa tal de Natalie e com nenhum senso de realidade, mas aí ele começou a me dar respostas e elas até certo ponto me convenceram o suficiente pra entender o livro e gostar dele.


Os livros policiais têm seu enorme encanto, e Coben me mostrou o motivo de ser tão famoso nesse meio. Devo demorar mais um tanto pra ler outras coisas dele, mas aí são preferências minhas, o livro cumpriu seu papel viu?!? Fiquei chateada com o final, mas aí lembrei que  Sheldon nunca me deixou contente em nenhum dos seus finais, deve ser mais uma característica do gênero.


Sinopse:

Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas. E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la.

Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos.

Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa.

Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada.

Em Seis Anos Depois Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde.

2 comentários:

  1. Eu simplesmente AMO seus comentários! Mesmo que no fim, você diga que o livro é uma merda, eu quero ler, só para entender sua revolta! Gosto do jeito como você demonstra seus sentimentos (ambíguos?) pelo Coben e o livro e acima de tudo gosto da sua cara de pau de ter confiscado o livro da minha troca com a Bárbara! Mas tá de boas, valeu para você saber que o Harlan Coben é a nova Agatha Christie (talvez com menos sutileza!) bjs ;-)
    Ps. Sheldon também foi meu muso pela minha adolescência inteira, mas tenho boas lembranças dos finais das histórias dele. Já leu a biografia do homem? É muito foda! Te empresto sem vc precisar confiscar rs

    ResponderExcluir
  2. PS. Como faz para seguir o blog? Receber aviso de novos posts por email?

    ResponderExcluir