Postagens

Contrato de trabalho e Lei Maria da Penha

Fundamento :  Lei 11.340/06: Art. 9 º A assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar será prestada de forma articulada e conforme os princípios e as diretrizes previstos na Lei Orgânica da Assistência Social, no Sistema Único de Saúde, no Sistema Único de Segurança Pública, entre outras normas e políticas públicas de proteção, e emergencialmente quando for o caso. II - manutenção do vínculo trabalhista, quando necessário o afastamento do local de trabalho, por até seis meses. Competência: Vara Especializada em Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Se não tem: juízo criminal. NÃO é competência da Justiça do Trabalho. Natureza jurídica: interrupção do contrato de trabalho. Isso implica dizer que a mulher deve receber o salário durante o prazo de interrupção do contrato, que é de seis meses. Qual instrumento de pagamento: como se fosse auxílio-doença, já que ainda não existe forma específica (06/09/2021); Quem paga: primeiros 15 dias, o empregador. Res

Fazendo Fermento Natural em Cidades Quentes

Imagem
Oi gente!  Bom, passei os últimos vários dias tentando acertar meu fermento natural e depois de muitos erros, finalmente deu certo.  Ainda não sei se esse é o “ponto” ideal do fermento e precisei alterar bastante a receita original (aqui a temperatura média sé 35º com 99,99% de umidade do ar 😂), mas eis aqui meu primeiro fermento.  Vi pelos comentários que minha experiência foi bem diferente da de quem fez o FN no frio, então resolvi comentar aqui como foi fazer o FN no calor de Ananindeua, PA. Fiz duas receitas de fermento natural, como vocês podem ver nas fotos. Uma com Mirela orgânica integral e outra com Mirela comum.  Aqui não tem farinha importada e a maioria das farinhas tem 5% de proteína em 50g, então ao invés de ficar frustrada resolvi testar todas as dicas possíveis até dar certo.  A primeira vez que eu fiz (infelizmente não bati foto) o fermento morreu em dois dias.  Tentei outras farinhas, mas o resultado era o mesmo.  Usava água fervida, filtrada e “evaporada”, mas por m

Resenha #430 - O Meu Pé de Laranja Lima por José Mauro de Vasconcelos

Imagem
Eu. Um livro. Muitas lágrimas, muito sofrimento e uma leitura que deixou um ardor agridoce. ***** Nunca quis ler "O Meu Pé de Laranja Lima" pela mais pura e simples covardia. Eu sempre soube que era um livro maravilho. Que a história era arrebatadora, que era um daqueles livros que só nem auge do sofrimento você pensaria em abandonar. Sempre soube que quando o pegasse para ler seria amor na primeira letra. Sim, eu sempre soube de tudo isso e, ainda assim, nunca sequer pensei em pegar para ler, pelo simples motivo que tenho pavor de clássicos. Mas esse ano o meu Grande Desafio, minha Meta de Ano Novo, Minha Resolução 2017 era uma só: tentar coisas novas. Um livro, um filme, uma música. Simplesmente fechar os olhos e me jogar. Foi o que eu fiz aqui . Peguei "O Meu Pé de Laranja Lima" para ler quando precisei de uma enorme pausa em "Memórias de Uma Gueixa. Sim, eu sei, parece loucura, mas eu queria continuar no clima do desafio. Pois bem,

Resenha #429 "O Ano em que Disse Sim" por Shonda Rhimes

Imagem
"O ano em que disse sim"... Acho que não poderia haver livro melhor para eu tentar reencontrar o gosto por escrever sobre livros. Meses e meses eu me obriguei a escrever aqui no blog apenas porque era o esperado, apenas por uma obrigação. Aí o In Death deixou de ser um prazer, uma diversão e acabou virando mais um foco de estresse. Era tão estressante que ler começou a virar uma corrida para cumprir metas e prazos e deixou de ser um amor, um prazer e um momento de encontrar novos amorzinhos literários. Então resolvi dizer não. Parei de escrever, me dei uma folga, acabei com todas as parcerias, as obrigações, os prazos. Voltei a ler apenas por gosto, mas ainda não sentia qualquer vontade de escrever sobre isso. Mas dessa vez senti... Li "O Ano Em Que Disse Sim" em menos de 5 hrs e ele passou a integrar a lista dos meus favoritos. Mas favorito daquele que vale ter sempre a mão, pra ler outra vez e outra vez, sempre que você precisar visitar um amigo querido,

Resenha #428 - Aurora Rey - Winter's Harbor

Imagem
Por Barbara Sant Oie Gente! Terminei de ler esse livro uns dias atrás, mas só agora consegui sentar para escrever um bocadinho sobre ele. "Winter's Harbor" é o primeiro livro da autora publicado pela  Bold Strokes Books e eu espero que muitos outros estejam por vir. Lia acabou de terminar um relacionamento de dez anos. Ela estava sendo traída pela companheira e, precisando de novos ares para tentar superar o que aconteceu, decide se mudar para Provincetown. Ela vai passar os próximos seis meses na cidade e só quer paz para trabalhar e tentar superar o que aconteceu. Sozinha. Isso até ela conhecer Alex, dona do  The Flour Pot Café . Alex é engraçada, extroverdida e sexy de um jeito que está deixando Lia maluca. Mas ela também tem uma fama bem conhecida na cidade: quer distância de relacionamentos sérios. Tudo parece demonstrar que ela é exatamente o que Lia precisa evitar. Ou não? Como eu disse, terminei esse livro uns dias atrás, mas não sabia bem

Review #428 - Aurora Rey - Winter's Harbor

Imagem
By Barbara Sant Hello there! I finished this book a few days ago but just now I got the chance to write about it. "Winter's Harbor" is the first published work of Aurora Ray on Bold Strokes Books, but I hope is not the only one. Lia just broke up with her partner, after ten years  together . She was  cheated  on, she is hurting and she really wanted to get away . So she moved to Provincetown, decided to spend six months there. She does not want a new lover or any kind of romantic relationship. She wants to work, so clear her head and to be alone. Until she meets Alex, the owner of The Flour Pot Café. Alex is funny, outgoing and so sexy she gets a little crazy every time they are talking. But Alex is known for living at the moment and maybe is not worth risking her heart. Or is she? Like I said, I finished this a few days ago, but I did not know how I was going to write this review. Yes, this book has a lot of mistakes, could have be better edit

Resenha #427 - KL Hughes - Popcorn Love

Imagem
Por Barbara Sant Oie Gente! Estou tentando escrever essa resenha desde a primeira vez que li "Popcorn Love", quando ainda era uma fanfic. O problema é que sempre fico com a impressão de que a resenha não está boa, que deixei algo importante de fora ou que simplesmente não ficou claro o quanto eu gostei dele. E três dos motivos são esses aí: Elena Vega é uma jovem executiva do mundo da moda e mãe de Lucas, uma criaturinha fofa, de três anos de idade, capaz de fazer qualquer alma se apaixnar por ele em dois segundos. Dedicada à carreira e ao filho, deixou a vida amorosa em segundo plano e não estava muito interessada em mudar esse  status,  até sua amiga Vivian começar a marcar encontros para ela. A única exigência que Elena faz é que Vivan encontre uma boa babá para o Lucas. E é assim que surge Allison Sawyer na vida dela. Allison teve uma infância bem infeliz e uma adolescencia nada legal, mas isso não a impediu de ser divertida, alto astral e de ter um cor